Vão tentar te enganar (de novo) em 2019

Estamos no começo de 2019. Vemos os primeiros passos do novo governo, eleito poucos meses atrás, lidando com os problemas dos país – ou pelo menos tentando lidar. Muitos de nós fizemos as famosas promessas de começo de ano: alguns pularam as 7 ondas no mar, outros jogaram rosas que a maré trouxe até a areia. Alguns pensaram no tão temido regime, e prometeram a eles próprios que dessa vez vão mesmo reduzir o peso, enquanto outros tem como objetivo economizar dinheiro e realizar algum sonho, que pode ser a compra de um bem (carro ou casa) ou a de realizar uma viagem planejada por muito tempo.

Cada vez mais tem aparecido promessas milagrosas de enriquecimento rápido e resolução de problemas complexos por meios simples. Conforme o número de informações vai se multiplicando na internet, as propostas que acabam fisgando muita gente despreparada crescem até em velocidade superior.

Legenda: 1 – Títulos de Capitalização; 2- Armadilha dos juros do Cartão de Crédito; 3 – A promessa do almoço grátis e 4 – O velho ‘caça-clique’ da internet.
Imagens retiradas do Google, em 05/01/2019.

Na era da informação, não é difícil achar essas facilidades com poucos cliques. Os pontos 3 e 4 da imagem são velhos conhecidos de quem navega na internet. Segundo o DFNDR Lab, laboratório especializado em crimes virtuais, ocorrem até 620 tentativas de golpes e cyber-ataques por meio de links maliciosos por hora. Sim, você não entendeu errado. Foram mais de 200 milhões de tentativas de roubo de dados financeiros ou pessoais apenas em 2018.

E essas pegadinhas não ocorrem apenas no mundo da internet. Na vida real, cara a cara, ainda estamos sujeitos a muito papo e convencimento para pouco resultado.  Veja a sua própria vida financeira. Quantas vezes não nos deparamos com ofertas ‘imperdíveis’ oferecidas pelos gerentes dos bancos, com propostas de títulos de capitalização ou consórcios para a compra de um automóvel ou da casa própria. Atraentes no primeiro momento, mas uma dor de cabeça no futuro próximo, devido às altas taxas cobrados e péssimos resultados entregues perto do que é pago (quase um “pague dois e leve um”).

E o cartão de crédito então? Uma solução fácil para a compra de qualquer bem ou serviço hoje em dia e que pode se tornar um tormento se a despesa não cabe no orçamento. Com taxas que giram de 5 – 10% ao mês (isso, você não entendeu errado), o valor devido sobe na velocidade da luz e chega ao dobro ou até no triplo do valor inicialmente gasto na compra.

E as armadilhas financeiras não se restringem apenas ao grande varejo. No mercado financeiro, se espalham promessas de enriquecimento rápido e palpites certeiros na compra de ações de empresas e no valor do câmbio, como se fosse possível estimar com exatidão tais indicadores. Cuidado com os ‘gurus’ do mercado. Se há um segredo de retorno rápido e consistente, provavelmente haveria grande resistência em revelá-lo e sair por aí vendendo em cursos de poucas horas.

Ninguém fica rico dormindo. Ninguém atinge resultados no trabalho sem esforço e estudo. Desconfie das histórias milagrosas contemporâneas, que se espalham com o vento, mas somem como poeira no ar quando são descobertas. Como diz um conhecido meu: “as coisas muito boas para serem verdade normalmente são de fato muito boas para serem verdade”.

Ótimo 2019 a todos!

Terraco Econômico Terraco Econômico

Parceiro Guide

Hoje o maior blog independente de economia do Brasil, foi criado por 4 amigos em 2014, o motivo? Fornecer análises claras e independentes sobre economia e finanças, sempre com a missão de informar o leitor.

964 visualizações

Relacionados

Utilizamos cookies para melhorar a sua navegação

Entendi
Bitnami