Se a economia cresce o mercado de ações também

tags Iniciante

 

A grande novidade da bolsa em 2017 foi a volta dos IPO’s, quando novas empresas abrem capital na bolsa. Grandes empresas como Carrefour, Camil e entre outras, debutaram na bolsa brasileira. Isso mostra que essas empresas estão confiantes com o momento em que passa a economia brasileira.

A grande maioria dessas emissões foram bem sucedidas, o que significa que os investidores também estão confiantes com o país.

Caso um cenário de longo prazo para a economia brasileira se consolide – para isso é preciso que reformas importantes aconteçam (já abordamos isso aqui no blog da Guide) – e o país volte a crescer, as taxas maiores e com juros baixos, o fenômeno dos IPO’s observado em 2017 deverá se tornar uma regra nos próximos anos.

Conforme a economia cresce, o mercado de capitais também cresce, pois é necessária uma enorme quantia de dinheiro para financiar o crescimento do país, logo mecanismos financeiros que auxiliem neste processo, naturalmente se expandem.

E a bolsa de valores é peça chave neste processo.

As empresas precisam captar dinheiro para fazerem maiores investimentos, então elas vendem um pedaço de seu capital na bolsa. Emitir ações é uma forma, relativamente barata onde as empresas conseguem levantar grandes quantias de capital para continuarem seus investimentos.

No final do dia elas estão simplesmente vendendo uma fatia da empresa em troca do dinheiro de milhares de investidores. Porém, investimento só acontece em bons momentos da economia.

Além do aumento de uma forma de financiamento para as empresas, os investidores também terão um cardápio maior para escolherem. Logo, será possível diversificar melhor o risco, escolhendo mais empresas, sem grandes efeitos no retorno, o que é uma grande vantagem e que abre um leque de opções muito interessante para o investimento em ações.

Outra vantagem de um mercado de ações nacional com muitas mais empresas participando, é uma maior atração do investidor internacional, o que aumenta a liquidez do mercado, fazendo que ele seja mais dinâmico.

Quanto mais pessoas participam do mercado, comprando e vendendo ações, melhor ele fica, pois permite que o investidor monte e desmonte posições mais rapidamente e um custo bem menor. No jargão do mercado: a liquidez aumenta.

Em economias mais maduras, como a americana, por exemplo, existem milhares de empresas listadas. O número de empresas com ações é tamanho, que existe até mais de uma bolsa de valores. Ou seja, o investidor americano tem milhares de empresas para escolher, diversificando seu risco e com muita liquidez. Do outro lado o empresário americano sabe que tem a sua disposição um mercado acionário robusto e desenvolvido, onde ele poderá captar dinheiro de forma barata para investir nas atividades de sua empresa.

Ao final, ganha o investidor, empresário e a economia como um todo.

Além dos efeitos benéficos do crescimento da economia sobre as ações das empresas já participantes hoje do mercado, mais empresas virão a mercado, o que gerará um círculo virtuoso, pois mais empresas participando irá impulsionar o mercado de capitais, que terá mais crédito circulando e que acaba por impulsionar ainda mais a economia.

E você, vai ficar de fora de mais uma oportunidade de ganhar com o investimento em ações?

Victor Candido para Guide Investimentos

Victor Candido Victor Candido

Economista

Mestrando em economia pela Universidade de Brasília - UnB. Já trabalhou no mercado financeiro na área de pesquisa e operações. Foi pesquisador do CPDOC da Fundação Getúlio Vargas. É formado em economia pela Universidade Federal de Viçosa.

594 visualizações

relacionados

Bitnami