Quem casa quer casa… Mas e a vida financeira?

tags Iniciante

Ao longo da minha carreira atendendo aos mais diversos tipos de investidores, invariavelmente fui procurado por casais que desejam organizar suas vidas financeiras em conjunto a partir de então. Normalmente, este momento se dava ou logo após o casamento ou pouco antes da festa, naquele momento em que tudo já está pago e voltar atrás na decisão já não é mais uma opção.

Começar a se planejar financeiramente, no momento que for, é sempre a melhor alternativa. Não existe algo como “cedo demais” ou “tarde demais”.

O que sempre me chamou a atenção, no entanto, era o fato do quão poucos os casais se conheciam financeiramente. Muitos não sabiam qual o salário do parceiro, quanto gastavam por mês, quais os objetivos financeiros e até mesmo o que o dinheiro significava para a pessoa amada.

Apesar de pesquisas e mais pesquisas mostrarem que problemas financeiros costumam ser uma das principais causas para o divórcio, o assunto dinheiro segue sendo um grande tabu entre casais. Acredito até que esta é, justamente, a explicação para o resultado das pesquisas.

Você nunca conversa sobre o assunto com seu futuro marido ou futura esposa. Vocês passam por uma dificuldade financeira e precisam conversar sobre dinheiro e aí descobrem que vocês são muito diferentes neste quesito. Pronto! Está feita a mistura explosiva.

A solução é conversar sobre dinheiro desde sempre. Sim, é difícil, eu sei. Dinheiro é tabu para muitas pessoas, mas não dá para tapar o sol com a peneira. Um dia o assunto surgirá.

Algumas dicas para você e sua cara-metade se conhecerem financeiramente:

1 – Não ria!

Eu tenho certeza (ou quase) de que você não deu uma tremenda gargalhada quando viu seu companheiro nu pela primeira vez. Se vocês estão se abrindo e falando de um assunto tão sensível, escute e respeite o que a pessoa tem a falar.

2 – Não tente mudar o outro

Pelo menos não logo de cara. Conversem e entendam o ponto do outro. Conforme vocês forem se conhecendo mais, haverá a oportunidade para você dar sua opinião e falar o que acha que tem que ser feito.

3 – Abram os números

Se você vai falar sobre dinheiro, em algum momento vocês terão que falar em números. Abram os números de verdade. Agora é a hora da realidade.

4 – Mas não falem apenas de números

É importante entender o que significa o dinheiro para seu par: alegria, medo, indiferença, pecado, ambição… São diversos os sentimentos que o dinheiro pode despertar nas pessoas, por isso é bom você saber o que a falta ou a abundância financeira pode significar para vocês.

5 – Pensem no longo prazo juntos

Tracem planos de longo prazo juntos e decidam quais suas prioridades: comprar uma casa ou juntar mais para aposentadoria? Fazer diversas viagens ou formar uma reserva para os filhos? Sonhem juntos e coloquem estes sonhos no papel juntos.

Ivens Gasparotto Filho Ivens Gasparotto Filho

Diretor Técnico

Atua há mais de 10 anos no mercado financeiro, trabalhando diretamente com investidores pessoa física e planejamento financeiro pessoal. É CFA charterholder, profissional certificado pelo CFA Institute, possui também a certificação de gestores CGA, da Anbima. Estudou Gestão de Portfólios de Ativos na London Business School, é pós-graduado em Finanças pela FGV e formado em Administração pela Universidade de Brasília.

393 visualizações

relacionados

Bitnami