Fique por dentro do mundo da economia!


CADASTRE-SE AQUI

Janeiro 2020: o agito começou cedo!

O ano já começou agitado. Veja um resumo dos principais acontecimentos do mês de janeiro!

Irã

O ano começou já agitado, quando foi anunciado no dia 2 de janeiro que bombardeio ordenado por Trump matara Qassem Soleimani, o segundo homem mais importante do Irã. Soleimani era líder da Guarda revolucionária, uma força paramilitar do Irã tida como terrorista pelos EUA.

Segundo Trump, este ataque foi executado para “parar uma guerra, não para começar uma guerra”. Em sua conferência de imprensa, disse que o flagraram com planos de atacar diplomatas e forças militares americanas. Os principais líderes do Irã prometeram vingança.

3 dias depois, o Irã contra-atacou, bombardeando uma base dos Estados Unidos no Iraque, porém, sem mortes. Além disso, no mesmo dia, um avião ucraniano caiu no Irã, o que dias depois fora relatado como “um erro humano imperdoável””.O comandante das forças aeroespaciais, Amir Ali Hajizadeh, afirmou que a Guarda Revolucionária aceita a responsabilidade total pelo acidente. Segundo Hajizadeh, o operador teve 10 segundos para tomar a decisão de atacar o avião, que confundiu com um míssil de cruzeiro, e, infelizmente, o sistema de comunicação falhou ao tentar contactar seus superiores, tendo que tomar a decisão sozinho. O comunicado na TV estatal dizia que os responsáveis seriam punidos.

Coronavírus

Uma nova pandemia? Talvez o maior ponto de atenção é a nova epidemia, o novo coronavírus. Até onde se sabe, o vírus surgiu em Wuhan e provoca sintomas parecidos com os do resfriado, podendo também levar a manifestações mais graves, similares ao Sars (Síndrome Respiratória Aguda Grave).

Os dados oficiais estimam que pelo menos 7,7 mil pessoas estão infectadas e pelo menos 170 mortes já ocorreram. Ao que parece, as mortes estão relacionadas a pessoas com sistema imunológico mais vulnerável. Ao todo, 16 países já confirmaram casos de infecção pelo vírus. No Brasil, foram registrados 13 casos de suspeitas de coronavírus, sendo que 4 já foram descartados após exames.

A cidade de Wuhan, uma importante cidade industrial com 20 milhões de pessoas, está, no momento, interditada para evitar o espalhamento do vírus. Estimam que as medidas de precaução impactarão o PIB chinês em cerca 1,2 ponto percentual até agora. Esse impacto pode acabar afetando também o Brasil, que tem a China como principal parceiro comercial.

Disputa comercial

Depois de 18 meses de negociação… EUA e China chegam em um acordo em relação à disputa comercial. Nesta primeira fase do acordo, o documento assinado prevê a compra pela China de mais de US$ 200 bilhões em produtos manufaturados, agrícolas, energia e serviços dos EUA. Entretanto, o estrategista-chefe de investimentos do Leuthold Group, Jim Paulsen, tem “expectativas baixas para o cumprimento das metas apresentadas“. Para ele, uma mudança drástica nos gastos chineses como a aprovada é improvável.

Nesta primeira fase do acordo, as tarifas americanas serão ainda mantidas, mas o secretário do Tesouro Steven Mnuchin afirmou que Trump pode considerar uma redução nas tarifas, se os dois países cooperarem para selar rapidamente a segunda fase do acordo.

Para piorar, há uma possibilidade de o avanço do Coronavírus impactar diretamente no acordo, especificamente no item que fala sobre compras pela China dos agricultores norte americanos.

Brasil no mundo

Agora vai? EUA anuncia a formalização do apoio à entrada do Brasil na OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico). Essa notícia muda o cenário tido até recentemente, onde a Argentina e a Romênia estariam à frente na lista preferencial americana. Segundo a carta de Washington “O governo brasileiro está trabalhando para alinhar as suas políticas econômicas aos padrões da OCDE”.

Em Davos, o ministro da economia, Paulo Guedes, afirma que em 20 anos, haverá 5 ou 6 moedas dominantes no painel “Desafiando a Dominância do Dólar” no Fórum Econômico Mundial. Ele também afirmou que “a pobreza é o maior inimigo do meio ambiente”, já que os maiores críticos da política ambiental brasileira são países que já destruíram suas florestas, e foi visto por alguns como polêmico.

Janeiro começou bem agitado! Lembrando que temos, ainda em 2020, eleições norte americanas, Olimpíadas, eleições no Brasil e muito mais…

Syntax Finance Syntax Finance

Parceiro Guide

1ª Agência de comunicação 100% especializada em finanças, economia e mercado de capitais, a Syntax Finance impulsiona empresas que atuam nessas áreas no desenvolvimento de suas marcas.

330 visualizações

Utilizamos cookies para melhorar a sua navegação

Entendi
Bitnami