Fique por dentro do mundo da economia!


CADASTRE-SE AQUI

ESPECIAL ENEF: Salário – muito mês para pouco dinheiro

Se você chegou a este texto, provavelmente é porque tem dificuldade de fazer o salário ou renda durar até o final do mês, não é isso?

Se este for o seu caso ou se conhece alguém que viva nessa situação, não se preocupe. Isso é “corrigível” e, mais ainda, diria que as chances de acertar sua vida financeira são grandes. Claro, com um pouco de disciplina e disposição.

Pagar as contas, poupar o excedente (e, se possível, investi-lo) e ainda assim levar uma vida normal realmente tem suas dificuldades. Para deixar algumas dicas de como ter mais tranquilidade em relação ao seu dinheiro, vou sugerir um esquema apelidado de “RIA“. Vamos a ele:

Resolva

Sim! Resolva com você mesmo que vai mudar suas atitudes a partir de agora. Não espere por seu próximo salário para tomar essa decisão. É bem importante entender o porquê precisa mudar e o quanto não fazer nada pode ser nocivo. Aproveite e defina seus objetivos e onde quer chegar e se puder, coloque prazos para você alcançá-los. Isso fará com que você repense antes de passar o cartão de crédito em qualquer compra desnecessária.

Inverta

Depois de ter claro o porquê precisa organizar suas finanças, estipule o quanto você pode poupar por mês e inverta a ordem. Geralmente deixamos para guardar o excedente, ou seja, o dinheiro que sobrou na conta somente no final do mês. Estabeleça um mínimo que consiga guardar sem comprometer seu orçamento e já guarde antes das outras contas. Trate como se realmente fosse uma dívida que você tem que pagar. Se possível, já deixe essa transferência programada (caso você invista). É importante não deixar esse dinheiro solto, livre e dando sopa para ser gasto.

Se você ainda não consegue guardar nada, reavalie suas despesas e veja se pode diminuir seus gastos, ainda que por um tempo. E não se esqueça de seus objetivos (estabelecidos no “Resolva”).

Avance

O último e mais importante item: acompanhe os resultados. Degrau por degrau. Vamos fazer um teste rápido?!

Quantas vezes você preferiu nem consultar seu saldo no banco com receio do que iria ver? Isso já aconteceu com você?

Evitar olhar sua conta bancária já indica que alguma coisa de bem estranho está acontecendo. Vamos tentar reverter isso para a satisfação de ver que está conseguindo seguir seu planejamento. É hora de avançar e monitorar. Isso garantirá que esse hábito se estabeleça a ponto de fazer parte de sua rotina.

 

Se o dinheiro é tão importante para a realização de sonhos e para garantir a qualidade de vida, torne-se aliado dele e não o tenha como vilão.

Você tem o domínio dele e não vice-versa.

Muitas vezes nosso cérebro associa guardar dinheiro como algo dolorido, principalmente porque poderíamos usá-lo para um “benefício” imediato. E é por isso que temos que ter objetivos claros que possamos olhar o porquê estamos fazendo. Por isso fica a dica: se você achar conveniente, coloque lembretes em lugares que você veja com frequência, para que, aos poucos, acredite que de fato aquilo vai funcionar e que precisa ser feito.

Mas você pode estar se perguntando: como vou guardar dinheiro se mal consigo pagar as contas?

Faça uma faxina no que você anda pagando. Tudo é realmente necessário? Você usufrui de tudo o que paga? Tudo é essencial?

Hoje você consegue investir com valores muito acessíveis (a partir de 35 reais, por exemplo). Qual a desculpa?

Adeus aperto! Dessa maneira mais organizada, além de fazer com o que o salário dure o mês todo, você vai dar os primeiros passos para uma vida financeira saudável.

 

 

Mayra Lima Mayra Lima

Assessora de Investimentos

Pós – graduanda em Investimentos e Banking pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul PUC-RS. É certificada como Especialista de Investimentos - CEA, pela ANBIMA e pelo Programa de Qualificação Profissional (PQO Operacional) pela bolsa de valores - B3.

406 visualizações

relacionados

Utilizamos cookies para melhorar a sua navegação

Entendi
Bitnami