Educação Financeira – Teoria e Prática

tags Iniciante

Um assunto que sempre está em discussão quando o tema são as finanças pessoais é a questão da educação financeira.

Há quem defenda que o tema deve ser ensinado na escola, desde cedo, há quem defenda que só se aprende na prática. A maioria esmagadora da população, no entanto, não tem opinião formada e, mais ainda, foge do assunto.

O Raio-X do Investidor, relatório publicado pela ANBIMA, mostra que mais da metade dos brasileiros desconhece, de forma espontânea, os produtos de investimentos e isso tem impacto em suas vidas diárias, já que, por não conhecerem os produtos, acabam não os utilizando.

Quando o pesquisador aponta uma série de investimentos financeiros, as pessoas acabam reconhecendo os mesmos. Ou seja, parece que de forma espontânea o brasileiro não pensa no assunto, mas de uma forma ou outra já ouviu falar sobre ele.

O produto mais citado acaba sendo a poupança, produto que, nos últimos anos apresentou rentabilidade real negativa. Isto é, mesmo que a rentabilidade nominal obtida tenha sido positiva, a poupança rendeu menos que a inflação. Ou seja, o investidor acaba perdendo poder de compra no longo prazo.

O X da questão é tentar entender os motivos que levam a este desconhecimento e até mesmo desinteresse pelo assunto e pensar em formas sobre como contorná-lo.

É fato que existe uma grande massa da população que não tem recursos para investimentos financeiros. Não há como negar que nas classes mais baixas, conseguir vencer o mês com o salário que se recebe é de fato algo heroico. O problema aqui vai além da educação financeira ao meu ver.

Porém, mesmo nas classes mais abastadas o problema persiste. É comum vermos pesquisa que mostram que o assunto “vida financeira” não é tratado nas famílias e muito menos nas escolas. Sendo assim, não há como se esperar que o quadro apontado na pesquisa de 2018 seja diferente em pesquisas futuras.

Mas, por onde começar?

Em minha opinião, a solução para por uma maior disseminação da cultura do planejamento financeiro. Tratar sobre o assunto em programas de televisão, redes sociais e diversos meios fará com que a população se acostume mais em relação ao tema.

Acredito que a discussão sobre a reforma da previdência vá contribuir para isso, já que a população passará a perceber que seu futuro não será garantido pelo Estado e aí, como já avisou Warren Buffet: você só sabe quem está pelado quando a maré é baixa.

Acredito também no papel fundamental dos profissionais de investimentos de se qualificarem cada vez mais e serem professores na prática para seus clientes e os guiando durante suas trajetórias financeiras.

Aqui na Guide acreditamos muito nisso e por isso temos tanto conteúdo em nosso blog, YouTube e demais plataformas em que estamos presentes. Esperamos, assim, fazer nossa parte para contribuir para uma melhor educação financeira de todos os brasileiros.

Ivens Gasparotto Filho Ivens Gasparotto Filho

Diretor Técnico

Atua há mais de 10 anos no mercado financeiro, trabalhando diretamente com investidores pessoa física e planejamento financeiro pessoal. É CFA charterholder, profissional certificado pelo CFA Institute, possui também a certificação de gestores CGA, da Anbima. Estudou Gestão de Portfólios de Ativos na London Business School, é pós-graduado em Finanças pela FGV e formado em Administração pela Universidade de Brasília.

75 visualizações

relacionados

Bitnami