Fique por dentro do mundo da economia!


CADASTRE-SE AQUI

É possível investir com seu salário do estágio?

Eu comecei minha carreira de investidor com meu primeiro salário do estágio, nos idos de 2002. Na época, conseguia economizar religiosamente 30% do meu salário. O problema: o salário era de R$ 380,00 mensais. Então, estamos falando de R$ 100,00 mensais.

Em 2002, a oferta de produtos financeiros era bem diferente da que temos hoje. Com essa quantia eu conseguia comprar apenas alguns poucos fundos passivo de ações via Banco do Brasil, pagando taxas altíssimas, ou investir na poupança. Optei pelo primeiro. Na época, fazia contas de rentabilidade, planilhava tudo e projetava meu saldo futuro caso continuasse acertando o momento de mercado. Eu achava, na época, que o mais importante daquela experiência era ganhar todo mês. As projeções eram animadoras.

Hoje, olhando em retrospectiva, vejo que o mais importante foi ter começado cedo. Aos 19 anos eu já me interessava por investimentos e, mais ainda, tinha pele no jogo. Colocava meu dinheiro para trabalhar e abria mão de muitos “luxos” que outros amigos se davam na época, como um celular melhor ou um gasto maior no fim de semana.

Foi o fato de ter começado a investir cedo que me fez querer trabalhar no mercado financeiro e isso virou minha carreira. Porém, mesmo que não tivesse virado, já teria valido a pena. Aos vinte e poucos anos eu já entendia não só sobre diversas formas de investimentos, como também já entendia sobre o valor do dinheiro no tempo (os famosos juros compostos) e, mais ainda, já tinha tomados tombos homéricos me arriscando em mercados que eu não sabia nada. Isso me fez entender que rentabilidade é importante, mas não quebrar é muito mais importante.

Hoje vejo que diversos amigos, que deixaram este assunto para depois, sofrem ao lidar com dinheiro e estão cometendo erros aos trinta ou quarenta anos, com família dependendo deles, que eu cometi aos vinte, com pouco patrimônio e sem dependentes.

Não se deixe enganar: é melhor perder 50% de R$ 1.000,00 do que 50% de R$ 1.000.000,00. Porém, quando R$ 1.000,00 é todo seu patrimônio, você vai aprender que isso dói e que se fosse com mais dinheiro seria muito pior. Por isso, erre hoje!

Além disso, o cenário hoje é muito mais atrativo para o pequeno investidor. Você terá acesso a bons fundos, ao Tesouro Direto e diversos ativos para os quais eu não tinha acesso há 17 anos. Além disso, na época, aprender sobre investimentos era muito difícil. Havia poucos cursos, nada online, tudo pago e caro. Hoje você tem uma infinidade de conteúdo gratuito à disposição. Basta separar o joio do trigo.

Enfim, comece logo para aprender enquanto ainda é pequeno e para já criar o excelente hábito de saber que investimentos sempre farão parte de sua vida.

Ivens Gasparotto Filho Ivens Gasparotto Filho

Planejador Financeiro

Atua há mais de 10 anos no mercado financeiro, trabalhando diretamente com investidores pessoa física e planejamento financeiro pessoal. É CFA charterholder, profissional certificado pelo CFA Institute, possui também a certificação de gestores CGA, da Anbima. Estudou Gestão de Portfólios de Ativos na London Business School, é pós-graduado em Finanças pela FGV e formado em Administração pela Universidade de Brasília.

200 visualizações

relacionados

Bitnami