Como explicar investimentos a uma criança?

tags Iniciante

Uma grande explicação para tantas pessoas terem dificuldades em lidar com as próprias finanças ou com dinheiro em geral, é que simplesmente não somos ensinados ou estimulados a falar sobre o assunto. Quando criança, não temos essa curiosidade atiçada. Em muitas famílias, o assunto dinheiro é um grande tabu, inclusive sendo considerado um tema negativo, de preocupação e problemas.

Ao não tocar neste assunto durante a infância, criam-se novas gerações com tremendos problemas financeiros. As consequências de uma má educação financeira na infância são diversas: indo desde adultos consumidores compulsivos chegando a pessoas que sacrificam absurdamente o presente para viver uma frugalidade extrema e sem sentido.

A fim de chegarmos àquilo que consideramos uma vida financeira equilibrada, elaborei este guia rápido onde contam algumas dicas que ajudarão você em como falar sobre investimentos com uma criança.

Como explicar?

Primeiramente seja objetivo e fale na língua dela. Entenda que cada criança possui um nível de maturidade e facilidade diferente em qualquer campo do conhecimento. Com finanças pessoais não é diferente, por isso, antes de tentar falar sobre conceitos mais complexos ou abstratos, tente entender o que aquela criança sabe até ali e qual seu real nível de interesse sobre o assunto. Trate o assunto como um tema comum, do cotidiano e que faça parte da rotina. Lembre-se: a ideia é que ela trate esse assunto normalmente.

Não existe uma idade fixa para tocar neste assunto, mas para começar a falar sobre finanças com uma criança, o ideal é uma idade em que ela já consiga fazer algumas pequenas transações sozinha, como comprar um sorvete ou até mesmo quando ela começa a receber algum tipo de renda, como uma mesada, por exemplo.

Aliás, para aquelas crianças que recebem mesada, este é um excelente momento para introduzir de forma intuitiva conceitos mais abstratos como risco e retorno ou o valor do dinheiro no tempo. Tente incutir na criança a importância de se acumular de maneira mais paciente pequenas quantias para conquistar algo maior no futuro.

Pontue bem a diferença entre poupar e investir, enquanto poupar é fácil de tornar mais concreto, investir é o próximo passo: fazer o dinheiro trabalhar a seu favor. Explique a importância de diversificar no momento de investir e tente esclarecer todas as dúvidas da criança sobre estes dois conceitos.

Ensine por meio de histórias: crianças são mais visuais e lúdicas. Por este motivo é muito comum que elas fiquem facilmente entediadas com alguma conversa sobre investimentos. Para contornar este problema, conte histórias, dê muitos exemplos, deixe o assunto divertido de alguma maneira para reter a atenção de sua criança.

Torne o assunto uma grande brincadeira. Transformar um tema em uma espécie de jogo ou competição é uma boa dica para transformar assuntos notoriamente conhecidos como monótonos em algo extremamente interessante. Esta técnica, que já funciona muito bem com adultos, possui uma aceitação ainda maior quando lidamos com os mais jovens.

Acredito que estas sejam as principais dicas para introduzir este assunto para seus filhos, netos, sobrinhos e alunos. Entenda a importância de ensinar nossos futuros investidores, isso irá, com certeza, contribuir para o futuro deles por meio de uma vida financeira bem mais tranquila.

 

Mayra Lima Mayra Lima

Assessora de Investimentos

Pós – graduanda em Investimentos e Banking pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul PUC-RS. É certificada como Especialista de Investimentos - CEA, pela ANBIMA e pelo Programa de Qualificação Profissional (PQO Operacional) pela bolsa de valores - B3.

116 visualizações

relacionados

Bitnami