Como criar o hábito de investir?

tags Iniciante

O assunto de como criar um novo hábito é bastante debatido entre estudiosos desse tema. A mudança desejada pode ser em qualquer aspecto da vida, como: fazer exercícios físicos, manter uma alimentação saudável e até mesmo acordar mais cedo para deixar o dia mais produtivo. Mas, e na hora de investir? Como passar de um status onde não se consegue poupar nem R$ 1,00 para um investidor regular?

Certa vez conversei com um amigo que me disse o seguinte: Comecei a investir, mas tenho que deixar um débito programado, porque se eu deixar em conta corrente, parado, já acho que está sobrando e arrumo alguma coisa para comprar e meu planejamento vai por água abaixo. ”

Achei interessante esse ponto de vista que exemplifica como o dinheiro mexe com as nossas emoções e como podemos utilizar estratégias para burlar nossos próprios impulsos por consumo. E hoje, a proposta é justamente essa: trazer ideias sobre como o ato de poupar/investir pode fazer parte da sua rotina financeira, com o intuito de que se torne tão comum quanto pagar uma conta de água ou luz.

Objetivo

Antes de mais nada, tenha um objetivo claro. Isso pode parecer irrelevante, mas é bem importante saber exatamente o porquê de se privar de um bem imediato agora em troca de um objetivo futuro. Nosso cérebro prefere recompensas imediatas e, por isso, se optar por realizar os débitos programados ou até separar o valor assim que receber seu salário, podem ser boas alternativas para eliminar aquela voz interna dizendo “poderia usar esse dinheiro para outra coisa”.

Apesar de que guardar dinheiro traga benefícios como: ter um futuro financeiro tranquilo, aumentar seu patrimônio, atingir seus sonhos, chegar a independência financeira. Ainda assim, sentimos a necessidade de uma recompensa imediata e tendemos ao “status quo”, ou seja, permanecermos com os hábitos antigos.

Inclusive na Série “CVM Comportamental – Volume 2” (Viéses Poupadores, pág. 5)  disponível no Blog – Penso, logo invisto? da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) considera o Viés do Status Quo Como uma preferência por manter o estado atual, seja por não fazer nada ou por insistir em uma decisão já tomada, ainda que uma mudança possa representar a escolha mais proveitosa, proporcionando um aumento de bem-estar.”

Recompensa

Gerar uma recompensa todas as vezes que conseguir realizar uma aplicação (se isso é difícil para você) também pode ser uma boa alternativa para amenizar os efeitos da implementação do hábito. Por isso, ir tomar café em uma padaria que você goste ou qualquer outra ação simples que te dê satisfação podem ser interessantes para driblar essa sensação.

Programe os aportes mensais e tenha um valor específico com o qual se comprometa todos os meses. Uma estratégia é começar com pouco (até implantar o hábito) e vá aumentando gradativamente assim que for tomando gosto.

Não invista somente para longo prazo, isso pode desmotivar sua jornada. Por isso, estabeleça metas intermediárias e a ideia de recompensar a si próprio também vale para quando atingir cada um desses degraus. Inclusive, um trecho do livro “O poder do Hábito fundamenta essa estratégia: Pequenas vitórias alimentam mudanças transformadoras, elevando vantagens minúsculas a padrões que convencem as pessoas de que conquistas maiores estão dentro de seu alcance. (Citações do livro O poder do hábito -Charles Duhigg, Pg 159)”

Controle

Controle suas finanças, afinal se você não se comprometer com seus objetivos ninguém fará isso por você. Sugiro revisões periódicas (mensal, semanal, etc), até para acompanhar como está a evolução do seu planejamento.

Faça suas regras! Nem todo bê-a-bá vai se adequar para o seu estilo de vida e personalidade. Por isso, teste. Algumas pessoas se adequam bem com aplicativos de controle financeiro, enquanto outras pessoas preferem a boa e velha dupla: caderno e lápis. Nesse caso, não importa o como vai se organizar melhor, mas sim chegar no resultado.

De toda forma, criar um hábito não é tarefa simples, mas é super possível. E o melhor de tudo, você pode começar agora.

 

 

 

Mayra Lima Mayra Lima

Assessora de Investimentos

Pós – graduanda em Investimentos e Banking pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul PUC-RS. É certificada como Especialista de Investimentos - CEA, pela ANBIMA e pelo Programa de Qualificação Profissional (PQO Operacional) pela bolsa de valores - B3.

267 visualizações

relacionados

Bitnami