Fique por dentro do mundo da economia!


CADASTRE-SE AQUI

Como começar a educação financeira de seus filhos

tags Iniciante

Antes de qualquer coisa, não quero ditar regras nem ser o senhor da verdade neste post. Eu também estou aprendendo sobre este assunto, com erros e acertos. Minha ideia é compartilhar a minha experiência com vocês sobre como começar a educação financeira com as crianças.

Eu tenho uma filha de três anos. Então, é claro que ainda não temos conversas muito profundas sobre qualquer assunto que não sejam pôneis, PJ Masks ou macarrão com molho. Dinheiro não é um assunto fácil para adultos, imaginem para crianças. Vejo muitos relatos em posts de Linkedin e Facebook sobre sacadas fantásticas de pais que ensinam aos seus filhos sobre valor do dinheiro ou relação custo x benefício com exemplos práticos geniais. Eu não tenho um desses, mas vou contar o que fiz para me obrigar a tratar este assunto de forma séria com minha filha em algum momento ao longo de sua vida.

Eu fiz uma previdência privada, em nome dela, com aportes mensais de R$ 300,00 no dia seguinte ao nascimento dela. Com um cálculo conservador, imagino que ela terá algo como R4 120.000,00 que serão dela.

Ao fazer uma previdência em nome de seu filho, assim que ele completar 18 anos, todo o controle do dinheiro passa a ser dele. Você não manda em mais nada.

Mas por que fazer uma previdência privada para o seu filho?

Porque agora tenho uma obrigação de ensiná-la a cuidar bem do dinheiro e, mais ainda, a ensiná-la sobre o valor do dinheiro, sobre o fato de que uma quantia que pode parecer muito grande pode ser gasta muito rapidamente com coisas fúteis, entre outros pontos.

Este foi meu primeiro passo: Criar o problema. Criar a obrigação moral e material de ensiná-la sobre o assunto.

Para os próximos passos, eu pretendo servir como exemplo. Faça o que eu falo e o que eu faço também. Sabendo deste “passivo” educacional que criei, eu mesmo fico mais disciplinado com meus hábitos.

Livros e outros exemplos também devem entrar em cena no momento adequado. Minha grande dúvida é: como fazer isso de forma que a engaje e que seja algo prazeroso e não maçante ou pesado?

Acho que este é um grande desafio para todos nós. E, você, qual a sua estratégia para o assunto?

Ivens Gasparotto Filho Ivens Gasparotto Filho

Planejador Financeiro

Atua há mais de 10 anos no mercado financeiro, trabalhando diretamente com investidores pessoa física e planejamento financeiro pessoal. É CFA charterholder, profissional certificado pelo CFA Institute, possui também a certificação de gestores CGA, da Anbima. Estudou Gestão de Portfólios de Ativos na London Business School, é pós-graduado em Finanças pela FGV e formado em Administração pela Universidade de Brasília.

96 visualizações

relacionados

Bitnami