3 dicas para a Black Friday no Brasil

tags Iniciante

A Black Friday, data aguardada por consumidores, lojistas e sites de ecommerce em todo o Brasil já tem data marcada em 2018: 23 de novembro. A expectativa é que nesse ano as vendas por meio do e-commerce atinjam R$2,43 bi, um aumento de 15% em relação a 2017, segundo a Ebit, da Nielsen. Esse valor, aliás, é mais de 20 vezes maior do que a primeira edição da data comemorativa aqui no Brasil, que foi em 2011, quando arrecadou R$100 milhões. Outras projeções interessantes da edição de 2018 são o número de pedidos totais que devem ocorrer (4 milhões, aumento de 6,4% comparado aos 3,76 milhões realizados em 2017) e o ticket médio, de R$607,50, elevação de 8% em relação a 2017.

Desde sua origem em terras brasileiras, em 2011, a Black Friday se consolidou como uma data importante para o comércio em geral, ao lado do dia das mães e dos pais, dia dos namorados, natal e páscoa. Mas o caminho foi longo até aqui. As primeiras edições foram marcadas por um fenômeno que desagradou – e muito – os consumidores que acreditaram nas ofertas: a famigerada venda pela metade do dobro.

Constatou-se que lojas (tanto físicas quanto online) aumentavam seus preços algumas semanas ou dias antes para depois conceder descontos na data comemorativa. O termo ‘Black Fraude’ pegou e até hoje é mencionado quando a data está próxima. Conforme levantamento da Ebit, 35% dos consumidores não pretendem comprar na Black Friday por não confiarem que existam descontos de fato, valor inferior à 2017, quando o indicador era de 38%.

Contudo, como a genialidade humana para resolução de problemas nunca pode ser subestimada, soluções inteligentes foram criadas para pegar os espertinhos no pulo. Iniciativas promovidas pelo Buscapé e pelo Zoom mostram o histórico de preços nos últimos meses, ficando evidente quem aproveita a data para enganar seus consumidores. Há, inclusive, algumas ferramentas de avisos ou notificações quando o preço de determinado produto chega à um nível desejado pelo consumidor.

Dicas

Mas há outras dicas para não fazer feio na data que, mesmo tendo origem americana, caiu nas graças do país do carnaval. Se for comprar algum produto pela internet, é sempre desejável seguir alguns passos para não cair em enrascadas e ficar a ver navios:

1 – Confira a reputação da loja na internet, em sites como Reclame Aqui ou em outros de avaliação de atendimento. Veja também se essa empresa tem perfis verificados nas maiores redes sociais, como Facebook e Twitter, por exemplo;

2 – Fique de olho no frete a ser pago, pois muitas vezes o valor pago deixa de compensar pelo fato da entrega encarecer demasiadamente a compra. Há alguns sites que oferecem frete gratuito a partir de certo nível de gasto;

3 – Fique de olho nas formas de pagamento oferecidas. O impulso de pagar as compras no cartão de crédito é grande, mas verifique a possibilidade de ganhar descontos atrativos no pagamento no débito ou via boleto.

As cinco categorias mais lembradas pelos e-consumidores são, pela ordem: eletrônicos, eletrodomésticos, smartphones, informática e moda e acessórios. De fato, se você conhece alguém que já comprou na Black Friday alguma vez, ou se você mesmo já aproveitou alguma das ofertas oferecidas, deve ter adquirido um dos itens citados acima.

Um dos fatores que evoluiu muito nesse período de mais de cinco anos no qual a Black Friday foi trazida ao Brasil foi o tempo de entrega. Não é incomum ver ofertas com entrega para o mesmo dia, quesito quase impensável até pouco tempo atrás. E não é apenas a entrega em si; é o preço competitivo que essas empresas conseguem fazer para um serviço que vale muito para o consumidor, que acaba comprando mais pela facilidade e tempo de entrega.

E aproveite! A Guide também está em promoção. Todo cliente pode indicar amigos para abrir conta. Assim, a supla ganha milhas Smiles. Saiba mais e participe da Black Friday Dupla Premiada!

E você? Vai comprar algo na Black Friday 2018?

 

Terraco Econômico Terraco Econômico

Parceiro Guide

Hoje o maior blog independente de economia do Brasil, foi criado por 4 amigos em 2014, o motivo? Fornecer análises claras e independentes sobre economia e finanças, sempre com a missão de informar o leitor.

106 visualizações

relacionados

Bitnami