Introdução: As bolsas da Europa encerraram o dia em baixa. Nos EUA, as bolsas seguem a mesma direção. As atenções se voltam à fala de Trump, envolvendo o Fed e próximos passos da instituição. O presidente americano criticou recentes elevações de juros. Os conflitos comerciais envolvendo EUA e União Europeia seguem sendo um pano de fundo importante. Quanto às commodities, o viés segue sendo mais negativo; mas houve uma recuperação, após o dólar perder fôlego no exterior. Por aqui, o Ibovespa opera em baixa, e perde os 77 mil pontos. Dólar mantém viés de alta frente ao Real; e DIs operam sem direções claras. Do lado político, os agentes de mercado acompanham as possíveis alianças entre os partidos, às vésperas do início das convenções.


CENÁRIO EXTERNO: TRUMP CRITICA O FED, E VOLATILIDADE SEGUE EM ELEVAÇÃO.

Mercados… As bolsas da Europa encerraram o dia em queda. O índice Stoxx 600, por exemplo, recuou ao redor de 0,2%. Nos EUA, o dia também é mais negativo, seguindo outras praças internacionais. O dólar perdeu forças, após começar o dia em alta. Isto é, em grande parte, reflexo de afirmações de Trump, envolvendo o Fed e os seus próximos passos. A volatilidade, medida pelo índice VIX, segue em elevação (sobe mais de 6%). Algumas commodities se recuperaram, mas o viés segue sendo baixista. O brent , por exemplo, tem queda de 0,6%, ao redor das 15h, horário de Brasília. Oscila próximo dos US$72/barril.

Trump, e o Fed… Recentes declarações de Trump, à rede CNBC, chamaram a atenção do mercado. “Não gosto […] de ver os juros subindo” , afirmou. Ao criticar as decisões do Fed – de, recentemente, subir as taxas de juros –, o presidente interrompe histórico de não interferência da Casa Branca sobre a política monetária. Isto fez o dólar perder fôlego, de forma abrupta, frente às moedas de desenvolvidos, por exemplo.

Trump, e a Europa… Recentes declarações de Trump, à rede CNBC, chamaram a atenção do mercado. “Não gosto […] de ver os juros subindo” , afirmou. Ao criticar as decisões do Fed – de, recentemente, subir as taxas de juros –, o presidente interrompe histórico de não interferência da Casa Branca sobre a política monetária. Isto fez o dólar perder fôlego, de forma abrupta, frente às moedas de desenvolvidos, por exemplo.

Trump, e a Europa… Trump voltou a ameaçar a imposição de novas tarifas sobre as importações de produtos europeus. Afinal, ontem, a UE aplicou uma multa de 5 bilhões de euros ao Google, vale lembrar. A medida aumentou a tensões entre Washington e o continente europeu. Na próxima 4ª feira (25), Jean-Claude Juncker, o presidente da Comissão Europeia, deve se reunir com Trump, na Casa Branca.

“Eu te avisei! A União Europeia acabou de aplicar uma multa de 5 bilhões de dólares em uma de nossas grandes empresas, o Google. Eles realmente estão se aproveitando dos EUA, mas não por muito tempo”, disse Trump, via Twitter.

Trump, e a Rússia… O presidente americano voltou a comentar sobre seu recente encontro com Putin. Mais uma vez, acusou a mídia de distorcer seus comentários (e gerar o que se convencionou chamar de “fake news”). Trump também deixou claro que segue “ansioso” para a sua 2º reunião com o presidente russo. Esta questão seguirá no radar dos investidores…

A China, enquanto isso… O presidente chinês Xi Jinping está na África. O tour começa hoje, e incluirá Senegal, Ruanda, África do Sul e Ilhas Maurício. O país asiático tem, além de investimentos nestes países, acordos comerciais. Parece caminhar, portanto, numa direção contrária àquela implementada pelos EUA, de maior protecionismo comercial.


BRASIL: IBOVESPA INTENSIFICA PERDAS.

Perdendo forças… O Ibovespa dá sequencia ao início mais negativo desta sessão, e permanece em baixa. Bancos, Petrobras e Vale são as maiores contribuições negativas para o índice. Na outra ponta, o Ibovespa limita as perdas com Suzano, em dia de dólar mais forte, e Ambev. O cenário doméstico também é de cautela. Investidores, além do quadro externo, estão atentos às possíveis alianças entre os partidos, às vésperas do período de convenções partidárias (que começa amanhã).

Destaque do índice… Entre os destaques de alta, as ações da Light, que avançavam mais de 15%. Isto porque o presidente da Enel sinalizou interesse do grupo em comprar a elétrica carioca. Em entrevista, Francesco Starace, presidente da Enel, admitiu que a Companhia estuda investir em transmissão de energia no Brasil, e que tem interesse por mais 3 distribuidoras no país, 2 da Eletrobras e a outra sendo a própria Light.

Nada decidido… Após reunião, nesta 5ª feira (19), na casa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o “centrão” divulgou uma nota informando que os partidos do bloco (isto é, PR, PRB, DEM e SD) ainda farão “consultas internas” para decidir quem apoiar na corrida presidencial. Ou seja: assim como falamos pela manhã (no Mercados Hoje), deve ficar para a próxima semana o anúncio oficial deste grupo de partidos. Ainda não há clareza sobre quem ganhará este apoio, mas tudo indica que a decisão será em “bloco”.

Ainda sobre o “centrão”: visões contraditórias… Lideres do “centrão” — em especial, Valdemar Costa Neto, do PR — têm sinalizado uma preferência pela aliança com Ciro Gomes (PDT). Entretanto, o apoio do PR teria uma condição: dar maior visibilidade ao partido. Valdemar não quer ser um figurante, “às escondidas”. Por outro lado, logo após a reunião de hoje pela manhã, ACM Neto, presidente nacional do DEM, foi a SP para se encontrar com Alckmin (PSDB). Este último, aliás, desmarcou compromissos em MG, para permanecer na capital. A preferência de ACM, ao contrário de Valdemar, seria pelo tucano.

Mais sobre os mercados… O dólar ainda avança por aqui. Pouco após às 15h, horário de Brasília, operava na casa dos R$3,86, segundo a Bloomberg . A maioria das moedas dos emergentes hoje perde forças, diga-se de passagem. No mercado de juros, direções pouco claras (vértices mais longos recuam, enquanto os mais curtos sobem). A percepção de risco país, medida pelo CDS de 5 anos, opera estável, por volta de 243 pontos base.


    Sobre as oscilações do pregão:

    Ibovespa: : -1,19%, aos 76.440 pontos;
    Real/Dólar: +0,35%, cotado a R$3,862;
    Dólar Index: -0,13%, 94,960;
    DI Jan/21: +03 pontos base; 9,190%;
    S&P 500: -0,26%, aos 2.808 pontos.

    *Por volta das 15h02, horário de Brasília. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg.

    Contatos

    Renda Variável*


    Luis Gustavo Pereira – CNPI
    [email protected]

    Equipe Econômica

    Ignácio Crespo
    [email protected]

    Lucas Stefanini
    [email protected]

    Rafael Gad
    [email protected]ideinvestimentos.com.br

    *A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
    “Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução CVM nº.598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
    Rafael Gad Passos Rafael Gad Passos

    Equipe Econômica

    Graduado em Administração de Empresas na ESPM. Possui certificação de Mercado de Ações (BMF&Bovespa). Possui experiência na área de análise do Banco Bradesco Investimentos e atualmente faz parte da equipe de Research da Guide Investimentos, com foco nas empresas do Ibovespa.

    122 visualizações

    relacionados

    Bitnami