Introdução: Mercado meio de lado no exterior, com manutenção da tendência de valorização do dólar contra moedas de países emergentes. O investidor ainda adota um tom de cautela, em meio ao embate comercial entre China e EUA. No front macro, inflação na China sob controle e inflação ao produtor nos EUA será revelada. Enquanto as bolsas da Europa recuam, futuros nos EUA indicam uma abertura positiva por lá. As commodities têm alívio. No Brasil, reajuste no salário do STF sinaliza um tropeço fiscal. À noite, na TV Band, ocorre o primeiro debate de presidenciais. No front micro, agora pela manhã divulgaram, Suzano e Banco do Brasil. Depois do mercado, B3, Br Malls, MRV, Sabesp, B2W, LAME, Natura, CVC e Cyrela divulgam.


CENÁRIO EXTERNO: RETALIAÇÕES COMERCIAIS.

O “básico” sobre os mercados… Cautela predomina os pregões. Bolsas da Europa recuam. Nos EUA, entretanto, o índice S&P futuro também tem viés mais positivo. O dólar ganha forças no exterior, sendo destaque negativo para a líria turca; os juros das Treasuries recuam (10 anos ~2,93%). As commodities passam por alguma recuperação. O petróleo (brent) sobe, e oscila entre US$72-73/barril.; o minério de ferro de maior qualidade (65% de Fe) ficou próximo da estabilidade na China, cotado a US$93,13/tonelada.

Retaliação… A emissora chinesa estatal de televisão CCTV afirmou ontem que a China deve responder às tarifas de importação impostas pelos Estados Unidos contra produtos do país e disse que Pequim tem confiança de que tem os meios de proteger os interesses do país. Os comentários foral divulgados depois que a China impôs na quarta-feira tarifas adicionais de 25 por cento sobre US$ 16 bilhões em importações de combustível e aço dos EUA. A medida foi uma retaliação contra os planos de Donald Trump de começar a coletar tarifas de 25% sobre US$ 16 bilhões em bens chineses a partir de 23 de agosto.

Na agenda de hoje… Nos EUA, no front macro, sairá os pedidos de seguro desemprego (09h30); inflação ao produtor, PPI, (09h30); e os estoques no atacado (11h). O mais relevante é o PPI que deve mostrar uma inflação estável, sem pressões adicionais.

 


BRASIL: REAJUSTE NO STF COMPROMETE ORÇAMENTO; DEBATE DE PRESIDENCIÁVEIS É DESTAQUE.

Olho na tela, olho na Band… A corrida presidencial ganha um novo capitulo. Os candidatos ao Planalto participam nesta 5ª feira (9.ago) do 1º debate das eleições de 2018, organizado pela TV Band, às 22h. Comparecem 8 candidatos: Álvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriota), Ciro Gomes (PDT), Henrique Meirelles (MDB), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (Psol), Jair Bolsonaro (PSL), e Marina Silva (Rede). A mediação será do jornalista Ricardo Boechat.

Os últimos projetos… O presidente, Michel Temer deve viajar para o Paraguai, dia 15. Irá aproveitar a ocasião para conversar com Rodrigo Maia e Eunício Oliveira, que vão junto, sobre aprovação de projetos de seu governo. Ao que se apurou, o presidente dará atenção especial a dois Projetos de Lei: o da cessão onerosa e o da privatização das distribuidoras da Eletrobrás. A não aprovação do PL das distribuidoras pode levar a Aneel a repassar R$ 1,4 bilhão à conta dos consumidores, decorrente dos custos de operação de cinco distribuidoras do Norte e Nordeste. As mesmas que dependem do PL para serem leiloadas. A não aprovação do PL da cessão onerosa pode abrir rombo bilionário nas contas públicas em 2019, com potencial impacto na taxa de juros no próximo governo. O Planalto calcula arrecadar R$ 100 bilhões com a venda de áreas que hoje estão com a Petrobrás e que ele pretende levar a leilão. O governo corria ontem contra o tempo para obter assinaturas e votar o assunto, no Senado, entre os dias 28 e 30.

+ Rombo nas contas públicas… Em sessão administrativa realizada ontem, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) aprovaram a proposta orçamentária do STF para 2019. Por maioria de votos (7×4), decidiram incluir uma rubrica que contempla o reajuste de 16,38% no salário da magistratura em 2019. O salário atual dos ministros é de R$ 33.763 e é o teto do funcionalismo. Se for levada adiante, a decisão tomada ontem pelo Supremo Tribunal Federal (STF) deve causar um impacto de R$ 3 bilhões nos cofres públicos em 2019, pois várias categorias do poder legislativo vinculam os seus rendimentos à remuneração dos ministros do STF. Para entrar em vigor, a medida precisa ser aprovada pelo Senado e pelo presidente da República.

Sem margem… De acordo com matéria do jornal O Gobo, o próximo presidente começará seu mandato com um Orçamento apertado, no qual as despesas discricionárias (aquelas que podem ser cortadas) estarão no menor patamar em uma década. Cálculos da equipe econômica apontam que, em um cenário otimista, esses gastos ficarão em R$ 90 bilhões, o que já deixa a máquina pública muito próxima de uma paralisação. Mas o quadro pode se agravar em função de artigos que parlamentares incluíram na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019, que podem fazer as despesas discricionárias ficarem em torno de R$ 85 bilhões -bem abaixo dos R$ 124 bilhões projetados para este ano.

Agenda (macro) de hoje.. No front macro, nenhum indicador relevante. Saiu o IPC semanal da Fipe que ficou em 0,37%, acima da expectativa de 0,23%. 

Agenda (micro) de hoje… Temporada de resultados é destaque. Agora pela manhã divulgaram, Suzano e Banco do Brasil. Depois do mercado, B3, Br Malls, MRV, Sabesp, B2W, LAME, Natura, CVC e Cyrela divulgam. Veja mais no relatório Guide Empresas

E os mercados hoje? O ambiente externo não é muito favorável para ativos de risco. Empresas do segmento de Energia (petróleo) recuam e Petrobras também pode ser penalizada. Por aqui, temporada de resultados das empresas é destaque. A percepção de risco país, medida pelo CDS de 5 anos, opera em alta (ao redor de 220 pontos base). O viés é negativo para os mercados locais. Esperamos valorização do dólar, em linha com a desvalorização da moeda de países emergentes. A curva de juros também ficará pressionada.

 

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: -1,49%, aos 79.152 pontos;
Real/Dólar: +0,52%, cotado a R$3,772;
Dólar Index: -0,10%, 95,092;
DI Jan/21: +02 pontos base, 9,030%;
S&P 500: -0,03% aos 2.858 pontos.

Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg. *valores referentes à sessão do dia 31/05.


EMPRESAS:

Banco do Brasil: números fortes no 2º tri
Impacto: Positivo.

Luis Gustavo Pereira – Estrategista


Jornais:

Folha de São Paulo
–  Eleição deste ano tem número maior de vices mulheres
– Dividido, Senado argentino dá início a decisão sobre aborto
– Bolsonaro propõe ensino a distância contra marxismo
– Antes de ser morta, PM ficou horas em poder de bandidos

O Estado de São Paulo
– PT faz alianças com sigla que apoiaram o impeachment
– PSL reforça Bolsonaro com candidatos em 13 Estados
– MPF processa deputados por farra fiscal
– STF arquiva ação penal mais antiga da Corte

O Globo
– overno federal gasta bilhões com informática em contratos sem licitação
– Com Manuela, PT executa ‘estratégia tríplex’
– Incerteza política leva a recorde de leilões do Tesouro
– Condenados ao ócio

Valor Econômico
– Nervosismo eleitoral afeta bolsa e eleva juros e dólar
– Senado trava votações, diz Cunha Lima
– Fintechs penam para conseguir investimentos
– Pesquisas ajudaram Lula a optar por Haddad

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Lucas Stefanini
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

Julia Carrera Bludeni
[email protected]

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução CVM nº.598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
Luis Gustavo Pereira Luis Gustavo Pereira

Estrategista

Graduado em Administração de Empresas pela ESPM, com pós-graduação em Economia e Setor Financeiro pela USP e MBA em Finanças pelo INSPER. Tem mais de 8 anos de experiência no mercado financeiro. Atualmente, é o estrategista da Guide Investimentos.

216 visualizações

relacionados

Bitnami