Mercados Hoje: Torcendo pelo pior

tags Intermediário

Introdução: Dia mais positivo para os mercados desenvolvidos, na Europa o DAX e o FTSE avançam; Futuros de S&P indicam dia mais fraco nos mercados americanos; As moedas emergentes operam próximas da neutralidade; O destaque do dia será o dado de emprego nos Estados Unidos; Por enquanto, sem acordo na reunião da OPEP, o que deve continuar pressionando o preço do petróleo. No Brasil, a inflação de novembro surpreende para baixo e deixa herança bendita para 2019; Continua a divergência da equipe econômica sobre a reforma da previdência, mas sinalização deve ser bem recebida pelo mercado.


CENÁRIO EXTERNO: TORCENDO PELO PIOR.

Mercados Globais… As bolsas lá fora indicam uma recuperação, na Ásia as três principais bolsas operaram em alta, Nikkei e Hong Kong avançaram 0,82%, 0,03% respectivamente. Na Europa o DAX avança 0,8% e o FTSE 1,52%. Nos Estados Unidos o dia, por enquanto, parece ser de menor otimismo, o futuro de S&P recua -0,27%. Na seara emergente, o peso mexicano recua 0,2% e a lira turca opera próxima da estabilidade, o que indica um ambiente mais neutro para mercados emergentes.

Torcendo pelo pior… Será divulgado pelo BLS o payroll americano que traz os números de emprego e salário de novembro. Os analistas esperam a continuidade do desempenho forte. Porém, um resultado aquém do esperado poderia impactar positivamente os preços dos ativos de risco, por conta da expectativa de que o Fed poderá ser mais lento no ajuste dos juros em 2019. Logo, o pior para a economia, pelo menos por agora, é positivo para os mercados.

Sem acordo nenhum… A reunião da OPEP que aconteceu ontem terminou sem acordo para que os grandes produtores de petróleos cortassem as suas produções. Com isso, continua a pressão sobre a commodity. O barril do tipo Brent, por enquanto, opera próximo da estabilidade.

Superaquecido… Segundo o ISM, o Índice Gerentes de Compras do Setor de Serviços subiu pelo segundo mês consecutivo e manteve a sua tendência de alta. Destacaram-se no mês passado a melhora do indicador de atividade do setor e o avanço firme da carteira de novos pedidos, que é importante para a manutenção do desempenho robusto da atividade do setor de serviços.

Começa a arrefecer… O relatório de emprego do setor privado da ADP mostrou que em novembro se observou um menor ritmo de criação líquida de vagas: 175 mil contra 225 mil em outubro. Por porte de empresa, a pesquisa da ADP mostrou que as grandes empresas foram as que mais desaceleraram o ritmo de criação de vagas.

Uma prisão, muitas consequências… A imprensa ainda está lutando para entender os motivos formais que levaram à prisão da diretora financeira da empresa chinesa Huawei, Wanzhou Meng. O WSJ afirma que o governo dos EUA provavelmente não tinha conhecimento da prisão iminente ao negociar com autoridades chinesas sobre assuntos comerciais durante o fim de semana passado.


BRASIL: INFLAÇÃO LÁ EMBAIXO…

Inflação lá embaixo… Agora pela manhã saiu o IPCA de novembro, que trouxe uma queda expressiva na margem para a inflação, de -0.21%. O número surpreendeu o mercado que esperava um recuou de -0.09%. O grande destaque ficou para o grupo de transportes, que recuou -0,74%, refletindo os preços do petróleo e a descompressão cambial após as eleições.

Abaixo da meta… No acumulado em 12 meses o IPCA voltou a ficar abaixo do centro da meta do Banco Central (de 4,5%), com um acumulado de 4,05%, o que fornece evidências fortes de que a inflação de 2018 fechará abaixo da meta.

Uma bendita herança… Os bons números de inflação ao final de 2018 irão deixar uma herança bastante positiva para o começo de 2019, o que corrobora com a tese de que a Selic poderá ficar ao redor do nível atual ao longo de todo o ano que vem.

Divergência na previdência… A possibilidade de aproveitar a proposta de reforma da Previdência, que já tramita no Congresso para aprovar pelo menos a criação de uma idade mínima de aposentadoria divide opiniões dentro da equipe de transição. Embora o próprio presidente eleito, Jair Bolsonaro, tenha sinalizado que pode seguir o conselho do presidente Michel Temer e levar adiante o texto atual, técnicos insistem que o melhor caminho é apresentar uma nova proposta.

Dividir para conquistar… O futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, decidiu mudar a estrutura interna de sua pasta. Em vez de 6, agora serão 7 as Secretarias Especiais. O novo cargo será chamado Secretaria Especial de Previdência e Emprego (ou Trabalho; o nome definitivo ainda está sendo definido). O titular escolhido por Paulo Guedes é o deputado federal Rogério Marinho (PSDB-RN). Esse é uma ótima sinalização da importância da Reforma da Previdência.

Atrás dos trocados… O futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, e o futuro presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Joaquim Levy, negociam a antecipação de R$ 25 bilhões do BNDES para o Tesouro Nacional, além dos R$ 25 bilhões já previstos.

Um caminhão de dinheiro… Os empréstimos do Tesouro ao BNDES somaram mais de R$400 bilhões entre 2008 e 2014, com prazos de vencimento até 2060. Desde 2016, já foram devolvidos ao Tesouro R$ 280 bilhões.

Um outro caminhão de dinheiro… A disputa pela Presidência do Senado entrou no cálculo da votação do projeto da cessão onerosa de áreas do pré-sal. Caberá ao próximo comandante da Casa – e por consequência, do Poder Legislativo – o poder de conduzir o acordo com o governo de Jair Bolsonaro para “dividir o cheque” com Estados e municípios.

Estourando o teto… Em ofício endereçado ao ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, os secretários estaduais da Fazenda informaram que os seus Estados não têm condições de cumprir o teto de gasto estabelecido pela lei complementar 156/2016, que concedeu um prazo de mais 240 meses para o pagamento das dívidas renegociadas pela União.

Estourando o país… A situação fiscal dos estados é muito grave, em alguns casos beirando a calamidade e a paralisia da máquina estatal. Além da reforma da previdência, o governo federal terá um enorme desafio na seara fiscal dos entes subnacionais (estados e municípios).

E os mercados hoje? O bom número de inflação deve trazer ainda mais alívio na curva de juros. Enquanto na renda variável o dia também deverá ser positivo, dada a tônica benéfica que é observada nos mercados desenvolvidos. O prêmio de risco brasileiro opera em queda de -0.47% aos 210 pontos.

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: -0,22%, aos 88.846 pontos;
Real/Dólar: +0,43%, cotado a R$3,882;
Dólar Index: -0,27%, 96,810;
DI Jan/21: -06 pontos base, 7,910%;
S&P 500: -0,15% aos 2.695 pontos.

Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg. *valores referentes à sessão do dia 27/09.


EMPRESAS:

Eletrobras: Leilão da Amazonas Energia recebe ao menos uma oferta
Impacto: Marginalmente Positivo.

Victor Candido – Economista


Jornais:

Folha de São Paulo
– Relatório do Coaf envolve ex-assessor de Flávio Bolsonaro
– Pastora, nova ministra das Mulheres é contra aborto
– Justiça suspende acordo feito entre Embraer e Boeing
– Tensão entre EUA e China cresce com prisão executiva

O Estado de São Paulo
– Bolsonaro agrada a evangélicos e coloca pastora em Ministério
– Palocci diz que Lula negociou MP em troca de benefício
– Governo de SP atrasa repasses para o Metrô
– Fux veta multa por descumprimento da tabela de frete

O Globo
– Um em cada 3 municípios pode exceder teto de gastos
– Para futura ministra, união gay é direito garantido
– Políticos eleitos pelo PSL batem boca no WhatsApp
– Palocci: Lula deu benefício em troca de propina em troca de propina a filho

Valor Econômico
– “Caso Huawei” eleva a tensão EUA-China e agita mercados
– Cresce a disputa na previdência privada no país
– O roteiro da concessão de aeroportos
– Ao completar 50 anos, AI-5 ainda tem defensores

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Lucas Stefanini
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

Julia Carrera Bludeni
[email protected]

Victor Candido
[email protected]

 

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução CVM nº.598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
Victor Cândido Victor Cândido

Economista

Mestrando em economia pela Universidade de Brasília - UnB. Já trabalhou no mercado financeiro na área de pesquisa e operações. Foi pesquisador do CPDOC da Fundação Getúlio Vargas. É formado em economia pela Universidade Federal de Viçosa.

144 visualizações

relacionados

Bitnami