Mercados Hoje: Seta para a direita

tags Intermediário

Introdução: Mercados lá fora tiveram sessão negativa; Ásia fechou em queda, Shangai recuou 3,72%; Europa também vai operando no vermelho; Itália segue preocupando; No Brasil, Bolsonaro (PSL) termina o primeiro turno com mais de 46% dos votos válidos; Fernando Haddad (PT) ficou com 29,3%; Diversos partidos tradicionais viram suas bancadas encolherem; PSL terá a segunda maior bancada da câmara e traz luz sobre a capacidade de governabilidade de um eventual governo Bolsonaro; Desde 1989 nenhum candidato que ficou em primeiro lugar no primeiro turno deixou de vencer.


CENÁRIO EXTERNO: BOLSAS EUROPÉIAS NO VERMELHO; CHINA VOLTA ENFRAQUECIDA DO FERIADO

Mercados Globais: Bolsas asiáticas fecharam em acentuada queda, destaque para o índice Shangai que retraiu -3,72%. Na Europa, as principais bolsas também operam em baixa, o DAX cai -0,75% e o FTSE MIB de Milão cai -2,30%. Nos EUA, o futuro do S&P recua 0,55%. Commodities iniciam a semana de forma mista, o destaque é o barril do petróleo (brent ) que está próximo de US$82,75 por barril, no inicio da semana passada o preço estava ao redor dos US$84,00. Os emergentes passam por mais um dia de abertura de seus prêmios de risco e depreciação de suas moedas. Turquia tem o seu risco país subindo cerca 2,00% e sua moeda desvalorizando -0,26%. Argentina tem o risco país subindo 1,00%.

Sob pressão… A situação na Itália segue complicada no início dessa semana, o yield dos títulos de 10 anos do governo sobem cerca de 20bps em relação a sexta-feira, operando agora com uma taxa de retorno de 3,63%. A decisão de expandir os gastos do governo para os próximos 3 anos segue aumentando o prêmio de risco exigido para se tornar credor do país. Neste cenário, o seu principal índice de mercado, o FTSE MIB, tem queda de 2,30% até o momento e atinge patamar mais baixo desde abril de 2017 e o euro cai 0,40% frente ao dólar. Os bancos italianos também sofrem: BPM, Unicredit e UBI Banca perdem mais de 2,00%. Foco agora para os investidores é a decisão da S&P sobre o rating de crédito italiano, marcada para dia 26 de outubro.

Ressaca do feriado lunar… As bolsas chinesas registram forte baixa nesta segunda-feira, na sua reabertura, após feriado que perdurou durante toda a última semana. O índice de Shangai cai cerca de -3,72%, seguida pela decisão do banco central de diminuir o depósito compulsório em 1,00%, o que visa impulsionar o sistema bancário e o crescimento econômico diante das tensões com os EUA. O renminbi também sofre desvalorização frente ao dólar, caindo 0,8%.

Na agenda… Essa semana os olhos do mercado devem se voltar para a divulgação do CPI nos EUA, que mede a variação dos preços ao consumidor. A expectativa é de que este indicador se mantenha estável por volta dos 2,4%. Uma maior pressão inflacionária pode colocar ainda mais pressão no mercado de treasuries e aumentar as expectativas quanto a dinâmica de juros projetada pelo FED.


BRASIL: SETA PARA A DIREITA

Só termina quando acaba… As eleições presidenciais não terminaram ontem (07/10), teremos segundo turno entre o Deputado Jair Bolsonaro (PSL) e o ex-Prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT). A decisão é no próximo dia 28.

Das pesquisas para a Urna… Bolsonaro confirmou o favoritismo e traduziu sua longa liderança nas pesquisas em larga vantagem sobre Fernando Haddad. 46,03% dos votos para Bolsonaro e 29,28% para Haddad.

Vai continuar polarizado… Tanto Haddad quanto Bolsonaro possuem elevadíssimas taxas de rejeição, ambos acima de 40%, o maior indicativo do quão polarizado está o país.

Em seguida… Ciro Gomes (PDT) emplacou 12,47% dos votos, Geraldo Alckmin (PSDB) conseguiu apenas 4,76% e João Amoedo (NOVO) 2,50%. No quinto lugar, por incrível que pareça, Cabo Daciolo (Patriota) 1,26%. Detalhe: Geraldo Alckmin teve o pior desempenho da história do PSDB.

O que dizem os dados? Desde 1989, o candidato que venceu no primeiro turno, sempre ganhou no segundo. Olhando os dados desde 1989 é possível atribuir uma distribuição estatística e dizer que com a distância entre o primeiro e o segundo colocado, Fernando Haddad tem apenas 5% de chances de vencer as eleições.

Nos Estados… Bolsonaro venceu em 17 estados, Haddad em apenas 9 (em todos de nordeste, exceto Ceará e no Pará). Ciro Gomes levou no Ceará que é o seu tradicional reduto. O destaque de Bolsonaro ficou com toda a região norte, onde não venceu apenas no Pará, local que votava historicamente com o PT.

Seta para direita… É inegável que o país guinou para a direita. O resultado das eleições parlamentares deixa isso claro. O PSL de Jair Bolsonaro terminou o dia de ontem com a segunda maior bancada da câmara dos deputados com 57 eleitos, apenas para fazer o contraste, o PSL em 2014 conseguiu apenas uma cadeira na câmara. Destaque para Janaína Paschoal, figura central no impeachment, que é do PSL e conseguiu mais de 2 milhões de votos, se tornando a deputada mais votada da história. Tudo isso joga uma luz de governabilidade para o provável governo Bolsonaro. Do outro lado do congresso, no senado federal, o PSL emplacou 4 nomes. Em Minas, destaque para o Senado, onde a favorita sequer conseguiu o terceiro lugar, Dilma Rousseff (PT) ficou de fora.

Querida encolhi o partido… Como consequência da virada para a direita, partidos tradicionais perderam cadeiras importantes no congresso e no Senado. O MDB continuará com a maior bancada, mas reduziu o número de senadores de 18 para 7; enquanto o PSDB foi de 12 para 4. Já o PT foi de 12 para apenas 4 senadores. Dos tradicionais, o DEM foi o que menos sofreu e ainda sim encolheu, perdeu uma cadeira e terá 4 senadores em 2019. O PSL venceu em 98,7% dos municípios que o PSDB conseguiu em 2014.

Querida temos um partido… O partido NOVO, além de ter conseguido emplacar João Amoedo em quinto lugar no pleito nacional, conseguiu eleger 8 deputados Federais, e tem grandes chances de fazer um governador em Minas Gerais. Romeu Zema surpreendeu e venceu Antônio Anastasia (PSDB) no primeiro turno, o resultado foi 42,73% contra 29,06% respectivamente.

Expectativas… Saindo um pouco da seara eleitoral vamos para as expectativas de mercado para 2018. Detalhe: essa pesquisa focus foi feita ao longo da semana passada, portanto não reflete a expectativa do mercado quanto ao resultado do primeiro turno. Para o IPCA em 2018, o mercado elevou em 10 pontos base a sua expectativa para 4,40%. Para 2019 a expectativa continua estável em 4,20%. Para o crescimento em 2018, o número caiu na margem para 1,34% e para 2019 continua estável (por 32 semanas) em 2,50%.

E os mercados hoje? O risco Brasil medido pelo CDS de 5 anos cai -2,60%, abaixo dos 240 pontos. Os ETFs de Brasil disparam mais de 6% na Europa, refletindo a força de Jair Bolsonaro, bem como a boa construção de uma base parlamentar por parte de seu partido, o PSL. O dia deve ser bastante positivo para os mercados de ações, juros e o câmbio deve continuar a tendência de apreciação, apesar do movimento global de aversão ao risco.

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: -0,76%, aos 82.322 pontos;
Real/Dólar: -0,91%, cotado a R$3,839;
Dólar Index: -0,13%, 95,624;
DI Jan/21: +08 pontos base, 9,390%;
S&P 500: -0,55% aos 2.886 pontos.

Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg. *valores referentes à sessão do dia 27/09.


EMPRESAS:

Gol: Revisão de Guidance para 2018
Impacto: Neutro.

Luis Gustavo Pereira – Estrategista


Jornais:

Folha de São Paulo
Onda de direita
– PSL conquista quase todos os redutos tucanos e bate recorde
– França passa Skaf e enfrentará Doria no 2º turno em SP
– Celso Rocha de Barros: PT tem a chance de encerrar a crise que ajudou a começar

O Estado de São Paulo
– Bolsonaro, com 46%, e Haddad, com 29%, disputam 2º turno
– França tira Skaf e vai enfrentar Doria em SP
– Treze governadores são eleitos no 1º turno
– Aliados de Bolsonaro avançam no Congresso

O Globo
– Bolsonaro e Haddad no 2º turno
– Segundo turno precisa discutir, enfim, programas
– Onda Bolsonarista redesenha a política
– Witzel surpreende e disputa governo do Rio com Paes

Valor Econômico
– Bolsonaro surfa onda conservadora
– Avanço da direita radical é caso inédito
– Renovação no Senado afasta velhos nomes
– Viradas surpreendem em S. Paulo, Rio e Minas

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Lucas Stefanini
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

Julia Carrera Bludeni
[email protected]

Victor Candido
[email protected]

 

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução CVM nº.598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
Luis Gustavo Pereira Luis Gustavo Pereira

Estrategista

Graduado em Administração de Empresas pela ESPM, com pós-graduação em Economia e Setor Financeiro pela USP e MBA em Finanças pelo INSPER. Tem mais de 8 anos de experiência no mercado financeiro. Atualmente, é o estrategista da Guide Investimentos.

223 visualizações

relacionados

Bitnami