Mercados Hoje: Será dada a largada

tags Intermediário

Introdução: O investidor mantém um tom de cautela, com o contágio da desvalorização da Lira turca nas economias emergentes. As bolsas recuam, enquanto as moedas de países emergentes se depreciam frente ao dólar. O movimento de aversão ao risco impacta as commodities, que recuam de forma generalizada. No Brasil, o grid de largada da corrida presidencial está se formando. Aproxima-se o término da entrega da documentação para registro dos candidatos. Até quarta-feira, a disputa pelo Planalto terá seus 13 candidatos registrados. Também serão conhecidos os planos de governo. Amanhã, Rosa Weber assume presidência no TSE. Hoje, Bolsonaro e Alvaro Dias participam de entrevistas na TV. No front macro, projeções do mercado elevam inflação e PIB cai na margem, segundo o Boletim Focus. No front micro, semana carregada de resultados, com a temporada chegando ao fim.


CENÁRIO EXTERNO: TURQUIA SEGUE NO RADAR; EMERGENTES FRÁGEIS.

O “básico” sobre os mercados… Cautela predomina os pregões. Bolsas da Europa recuam, após quedas das bolsas de China (Xangai -0,34%) e Japão (Nikkei -1,38%). Nos EUA, o índice S&P futuro também tem viés mais negativo. O dólar se fortalece contra desenvolvidos e emergentes. A exceção é o Iene. O contágio da desvalorização da Lira Turca ajuda no movimento. A queda continua, mesmo após o BC turco anunciar medidas para tentar conter a significativa desvalorização frente ao dólar de mais de 40% em agosto. Os juros das Treasuries têm viés de baixa (10 anos ~2,86%). As commodities estão pressionadas para baixo. O petróleo (brent) recua, e oscila entre US$72/barril; o minério de ferro caiu 0,29% na China, cotado a US$68,51/tonelada.

Pressão continua… A Lira turca mantem o movimento de forte desvalorização. O BC turco anunciou algumas medidas de caráter regulatório e de controle da liquidez para sustentar a lira turca. Entre as ações, o BC turco elevou os limites de depósito de garantia das operações com liras dos bancos de 7,2 bilhões de euros para 20 bilhões de euros. A autoridade também reduziu os índices de exigência de reserva de lira em 250 pontos base para todas as faixas de vencimento e disse que os leilões tradicionais de recompra ou de venda de depósito podem ser mantidos com vencimentos máximos de 91 dias, se necessário. Além disso, o BC turco afirmou que, em dias com maior necessidade financiamento, mais de um leilão de recompra pode ser realizado, com vencimentos entre 6 e 10 dias. Também será possível que os bancos façam empréstimos em moeda estrangeira no vencimento de um mês, além do tradicional prazo de uma semana.

Vulneráveis… O elevado nível de dívida em moeda estrangeira, o déficit em conta corrente e o aumento dos custos dos empréstimos são as principais variáveis que estão deixando os investidores cautelosos. Ainda na semana passada, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, elevou as tarifas das importações de aço da Turquia para 50% e do alumínio para 20%. De acordo com o noticiário estrangeiro, existe a possibilidade de que a Turquia obtenha financiamento russo, após relatos de que o líder da Turquia e o presidente da Rússia, Vladimir Putin, conversaram sobre comércio e cooperação econômica na semana passada. Na sexta-feira, 17 de agosto, está prevista a revisão pela S&P Global Ratings da nota de crédito da Turquia. Atualmente, o rating atribuído pela agência de classificação de risco ao país é BB-, com perspectiva estável, resultado de um rebaixamento inesperado em 1º de maio deste ano.

Contágio… A tendência de alta dos juros nos EUA e o esperado ciclo de aperto das políticas monetárias na Europa ajudam na depreciação de moedas de economias mais vulneráveis. O risco de contágio da Turquia é limitado, mas pode atingir os vizinhos mais próximos e países com alto endividamento em moeda estrangeira. A Turquia tem por volta de 70% da dívida em moeda estrangeira. Hungria, Argentina e Polônia possuem mais de 50%. Vamos acompanhar como os formadores de política reagirão para conter os problemas.

Na agenda de hoje… Nos EUA, no front macro, não temos dados relevantes. À noite (23h), na China, saem a taxa de desempenho, as vendas do varejo e a produção industrial. Expectativa é de manutenção dos níveis atuais de atividade. Qualquer desaceleração mais forte pode elevar as incertezas do nível de atividade global.


BRASIL: REGISTRO DOS CANDIDATOS; PT EM DÚVIDA; MAIS INFLAÇÃO.

Registros… Os 13 candidatos ao Palácio do Planalto devem se registrar até quarta-feira. Essa também é data em que todos terão de ter apresentado seus planos de governo. No dia seguinte (5ª-feira) começa a propaganda eleitoral paga na mídia impressa e está liberado o uso de carros de som. A campanha é curta e os recursos estão menores. Em suma, a partir de 15 de agosto será dada a largada, agora oficialmente, da campanha eleitoral deste ano. Também no dia 15 será a largada para a provável impugnação da candidatura do ex-presidente Lula.

PT em dúvida… Durante o final de semana, os principais jornais divulgaram que o PT está dividido se já escancara seu plano B com Fernando Haddad (PT) presidente e Manuela D’Ávila (PC do B) como vice. Por enquanto, o Plano A é manter Lula na disputa presidencial. Lula é o líder nas pesquisas e o pedido de registro de sua candidatura não deve ser aceito pela Justiça Eleitoral. No entanto, o caso só será resolvido possivelmente em 17 de setembro, prazo máximo para os nomes dos candidatos serem colocados nas urnas eletrônicas. Pelos próximos cerca de 30 dias o Brasil conviverá com a candidatura postiça de Lula. Empresas de pesquisas estão em dúvida sobre se podem testar algum cenário da corrida presidencial com o nome de Haddad (e sem Lula).

E o TSE? O registro da candidatura de Lula será com a ministra Rosa Weber. Ela toma posse (3ª). Substitui Luiz Fux, que deixa de integrar a Corte. O vice-presidente será o ministro Luís Roberto Barroso. A 3ª cadeira no Tribunal Eleitoral reservada ao Supremo passa a ser ocupada por Edson Fachin, hoje ministro substituto. A expectativa com a nova bancada são decisões com mais rigidez nos processos eleitorais de políticos acusados de corrupção.

Quem vai? Na 6ª feira, os presidenciáveis se enfrentam no 2º debate, promovido agora pela RedeTV!. Não está claro se Fernando Haddad poderá substituir Lula no encontro.

Boletim Focus: Mais inflação, menos PIB… O mercado revisou suas projeções de PIB e IPCA, enquanto manteve inalterada a expectativa de câmbio e Selic para 2018. A inflação subiu de 4,11% para 4,15% em 2018. O PIB caiu de 1,5% para 1,49%. O câmbio ficou em R$ 3,70 e a Selic no mesmo patamar atual de 6,5%. Para 2019, as projeções se mantiveram inalteradas (2,50% PIB; 4,10% IPCA; R$3,70 câmbio e 8,00% Selic).

Agenda (macro) de hoje… No front macro, além do Boletim Focus (já comentado), sairá o resultado da balança comercial semanal (15h).

Agenda (micro) de hoje… Temporada de resultados é destaque. Alpargatas divulgou na 6ª, pós-fechamento. Hoje, após o fechamento, empresas do setor de construção divulgam seus números: Direcional, Even, EZTec e Tenda, entre outras. Veja mais no relatório Guide Empresas.

Agenda (política)… PT faz manifestações hoje no exterior por liberdade de Lula. Durante a semana, o partido também convocou militantes para estar em Brasília. Amanhã, a ideia é votar medidas provisórias, entre elas a que concedeu subsídio da União para reduzir o preço do diesel até dezembro. A subvenção custará R$ 9,5 bilhões aos cofres públicos. Na quarta-feira, o presidente Michel Temer vai ao Paraguai. Levará junto os presidentes do Senado e da Câmara, Eunício Oliveira e Rodrigo Maia.

E os mercados hoje? O ambiente externo é bastante desfavorável, principalmente para ativos de risco. As moedas de países emergentes estão sendo contaminadas pelo desempenho da lira turca, mesmo após medidas do BC turco. A percepção de risco país, medida pelo CDS de 5 anos, opera em forte alta (ao redor de 253 pontos base). O viés é negativo para os mercados locais. Esperamos pressão de baixa na Bolsa, enquanto Dólar e os Juros devem ser pressionados para cima. Essa dinâmica deve continuar enquanto não houver uma alteração no cenário turco.

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: -2,86%, aos 76.514 pontos;
Real/Dólar: +1,66%, cotado a R$3,864;
Dólar Index: +0,89%, 96,357;
DI Jan/21: +36 pontos base, 9,520%;
S&P 500: -0,71% aos 2.833 pontos.

Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg. *valores referentes à sessão do dia 31/05.


EMPRESAS:

Braskem: Odebrecht pode antecipar venda da sua parte à LyondellBasell
Impacto: Marginalmente Positivo.

Luis Gustavo Pereira – Estrategista


Jornais:

Folha de São Paulo
–  Em retração, classes A e B ganham 464 mil negros
– Gestão Skaf no Sesei e no Senai ignorou suspeitas em obras
– PPP da luz, de Haddad e Doria, traz prejuízo a SP, diz auditoria
– Sobe mortalidade materna, e país revê meta para 2030

O Estado de São Paulo
– PT faz alianças com sigla que apoiaram o impeachment
– PSL reforça Bolsonaro com candidatos em 13 Estados
– MPF processa deputados por farra fiscal
– STF arquiva ação penal mais antiga da Corte

O Globo
– Rombo na Previdência dos Estados quadruplica
– Orçamento para futuro presidente será apertado
– Favelagem à margem do Estado preocupa a Justiça
– Vera Lúcia (PSTU) quer expropriar empresas

Valor Econômico
– Confirmada a operação com o Itaú, XP lança banco
– CNI articula aliviar pena para fraude em licitação
– Termelétrica perde espaço para eólica
– UE propõe a reforma da OMC para conter guerra comercial

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Lucas Stefanini
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

Julia Carrera Bludeni
[email protected]

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução CVM nº.598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
Luis Gustavo Pereira Luis Gustavo Pereira

Estrategista

Graduado em Administração de Empresas pela ESPM, com pós-graduação em Economia e Setor Financeiro pela USP e MBA em Finanças pelo INSPER. Tem mais de 8 anos de experiência no mercado financeiro. Atualmente, é o estrategista da Guide Investimentos.

144 visualizações

relacionados

Bitnami