Fique por dentro do mundo da economia!


CADASTRE-SE AQUI

Introdução:

Internacional
• Bolsas globais iniciam a semana em queda na esteira da intensificação em torno da disseminação do coronavírus;
• Coronavírus pode ter impactos severos sobre a atividade econômica global;
• Bolsas chinesas não abrem para negócios em função do feriado do ano novo lunar.

Brasil

• Piora na dinâmica dos mercados externos e queda nos preços das commodities devem prejudicar desempenho do mercado doméstico nesta 2ªF;
• Viagem de Bolsonaro à Índia resulta em atos de cooperação com gigante asiático;
• Brasil compartilha tecnologia de produção de etanol para reduzir exportação de açúcar indiano;
• Bolsonaro revela que reforma administrativa está quase pronta;
• Brasil tem saldo negativo em criação de empregos com remuneração alta desde 2006;
• PNAD-Contínua é grande destaque da agenda econômica da semana.


CENÁRIO EXTERNO: RISK-OFF


Mercados… Índices de mercado asiáticos operaram em queda livre em sessão dessa 2ªF, que não contou com abertura de bolsas chinesas (feriado do ano novo lunar). Na zona do euro, ativos de risco apresentam a mesma tendência baixista verificada durante os pregões asiáticos, com o STOXX600, índice pan-europeu, acumulando baixa de 1,9% até o momento. Do outro lado do Atlântico, futuros de NY também registram perdas relevantes, na ordem de 1,5%, enquanto o dólar (DXY) mantém estável no mercado internacional. No plano das commodities, ativos seguem a mesma dinâmica das bolsas. O preço do petróleo (Brent crude) despenca mais de 3,5%, negociado abaixo dos US$ 59,00/barril.

Risk-off… A semana começou com fortes quedas das bolsas asiáticas, movimento que já contamina o restante dos mercados globais. O receio em torno da disseminação do novo coronavírus (2019-nCoV) continua como principal ponto de pressão sobre o desempenho de ativos de risco. No pano de fundo, dados de confiança abaixo do esperado na zona do euro contribuiu para uma piora no sentimento dos investidores, que passam a questionar se a estabilização verificada recentemente foi apenas passageira.

Sem controle… Apesar dos esforços para conter o vírus, autoridades chinesas admitiram que a questão ainda não está sobre controle. O governo já limitou a mobilidade de milhões de pessoas através da interdição dos meios de transporte em regiões próximas ao lócus do vírus, mas novos casos não param de surgir. Em função disso, a China anunciou que o feriado se estenderá por dois dias, até o dia 2 de fevereiro.

Novos números… Até o momento, foram confirmados mais de 2.700 infectados e pelo menos 80 mortes no país. Nos EUA, o número de casos do vírus subiu para 5 no fim de semana.

Consequências graves… Se por um lado a contenção de milhares de pessoas em suas casas não teve êxito em conter a doença, por outro ela traz implicações graves para a segunda maior economia do mundo. A preocupação em torno dos impactos que o vírus pode ter na economia global não para de crescer. Segundo autoridades locais, o novo coronavírus pode prejudicar a economia japonesa mais do que o surto de SARs em função da forte redução no fluxo de turistas chineses que deve resultar das medidas de contenção adotadas. No restante do mundo, esse receio já se reflete no preço de commodities, com o petróleo e o minério de ferro recuando em meio a possível redução de demanda da 2ª maior economia do mundo.

Na agenda… Em semana repleta de indicadores econômicos, que inclui a divulgação dos PIBs de Estados Unidos (5ªF) e Europa (6ªF), o foco do mercado deve ser voltar a decisão de taxa de juros do FOMC (4ªF) e do BoE (5ªF).


BRASIL: VISITA À ÍNDIA RENDE NOVOS ATOS DE COOPERAÇÃO

Viagem à Índia resulta em acordos de cooperação… O presidente da República está visitando o país asiático para estreitar laços comerciais com a segunda mais populosa nação do mundo. A viagem se encerra na hoje, onde Bolsonaro retorna ao Brasil. Até o momento, 15 atos de cooperação já foram assinados com a Índia. Estes abordam temas como facilitação de investimento, assistência jurídica, cooperação de bioenergia e intercâmbio cultural.

Fomentar etanol para reduzir exportação de açúcar… Uma das principais missões da comitiva brasileira é ajudar no desenvolvimento da produção do etanol indiano. O aumento da produção no país asiático interessa ao Brasil porque reduziria as exportações de açúcar, logo que ambos são extraídos da cana. A Índia produz a maior safra de cana no mundo. Subsídios governistas concedidos ao açúcar indiano o tornam muito competitivo no mercado internacional. Um aumento do etanol no país reduziria está produção e abriria espaço para o açúcar exportado pelo Brasil.

Reforma administrativa está quase pronta… Foi o que o presidente Jair Bolsonaro revelou à comitiva de imprensa que o seguiu para a sua viagem à Índia. O presidente divulgou que só faltam alguns ajustes a serem feitos pelo ministro Paulo Guedes (Economia). Bolsonaro também opinou que não enxerga problema em enviar duas reformas, administrativa e tributária, juntamente ao Congresso, especialmente em conta do fato que, a partir de junho, as eleições municipais devem competir com a agenda governista pela atenção dos parlamentares.

Brasil não cria empregos de alta renda há 14 anos… Segundo um levantamento feito pelo jornal Globo, baseado em dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o saldo de empregos com remuneração superior a dois salários mínimos não é positivo desde o ano 2006. A partir desta data, o número de ofícios que supera esta faixa salarial encolheu por 6,7 milhões. 12,7 milhões de empregos foram criados durante o mesmo período, mas a grande maioria foram de baixa renda.

Mais pessoas ganhando salário mínimo… O fato do salário mínimo ter correção 74% acima da inflação é um dos fatores que explica o resultado. Enquanto o piso salarial continuar sendo corrigido acima da produtividade da hora trabalhada, que avançou 18% entre 2006 e 2019, o número de pessoas que se aproximam ao mínimo deve continuar crescendo, acompanhado pela estagnação no número e aumento dos salários mais altos.

Agenda… No Brasil, a agenda da semana contará com o relatório mensal da dívida pública de dezembro (3ªF), o índice de confiança empresarial de janeiro e a PNAD-Contínua de dezembro (ambos na 6ªF). A PNAD, principal dado do período, deve apontar para uma redução de 11,2% para 11,0% na taxa de desemprego brasileira.

E os mercados hoje? A dificuldade encontrada pela China na contenção do novo coronavírus continua preocupando investidores, e promove quedas relevantes das principais bolsas ao redor do globo. No Brasil, o mercado local deve seguir prejudicado pela piora da dinâmica no exterior. O Ibovespa deve sentir o impacto das recentes quedas dos preços do petróleo e do minério de ferro que resultam do crescente receio sobre os impactos do vírus sobre a economia chinesa – mineradoras estão registrando os piores desempenhos do dia no exterior. Tendo tudo isso em vista, esperamos um dia de viés negativo para ativos de risco locais.

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: -0,96% aos 119.356 pontos;
Real/Dólar: +0,01% cotado a 4,18;
DI Jan/21: 1 bps cotado a 4,35%;
S&P 500: -0,99 aos 3.295 pontos.

*Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg.


Jornais:

Folha de São Paulo
– Ação publicitária privilegiou clientes de chefe da Secom
– Kobe Bryant, 41, morre em queda de helicóptero
– Chuvas matam 44 pessoas e desalojam 17 mil em MG
– Bolsonaro projeta vender US$ 1 bilhão em armas à Índia

O Estado de São Paulo
– Reforma quer acabar com promoção por tempo de serviço
– Só 1 em cada 5 projetos que Câmara vota é do governo
– No Rio, atuação de milícias já é tema de eleição
– Lenda da NBA, Kobe Bryant morre aos 41

Valor Econômico
– Petroleiras vão acelerar prospecção no pré-sal
– Brasileiros são suspeitos de ter coronavírus
– Caixa oferecerá juro prefixado para a compra da casa própria
– Cresce apoio do brasileiro à democracia

O Globo
– Fila para obter Bolsa Família já tem 500 mil inscritos
– Água: apenas 13% do Rio têm bom abastecimento
– Cresce risco de avanço do novo coronavírus
– Novo partido de Bolsonaro já tem disputas internas

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Conrado Magalhães
[email protected]

Alejandro Ortiz Cruceno
[email protected]

Victor Beyruti Guglielmi
[email protected]

*A área de Renda Variável é a responsável  por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução CVM nº.598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
245 visualizações

relacionados

Utilizamos cookies para melhorar a sua navegação

Entendi
Bitnami