Fique por dentro do mundo da economia!


CADASTRE-SE AQUI

Mercados Hoje: quem será o vencedor?

No exterior: Fed pode elevar os juros em março?

O dólar se mantém forte lá fora, e se valoriza frente às moedas de desenvolvidos e emergentes. As bolsas da Europa, por outro lado, vão registrando quedas leves, após sessão mista na Ásia. Entre as commodities, também prevalece um viés mais negativo.

Registre-se: o petróleo (Brent) recuava, ao redor das 8h06, 1,8%, cotado a US$56,08/barril. É o 1º recuo após 3 dias de alta. Na contramão, o minério de ferro, no porto de Qingdao, na China, subiu 1,94%.

Em relação à agenda “macro” de hoje: as atenções se voltam a 2 dirigentes do Fed, sem indicadores econômicos relevantes sobre os EUA. Rosengren (Boston) e Lockhart (Atlanta) falam às 12h e 17h, respectivamente.

Ainda sobre o Fed: a probabilidade de uma elevação de juros em março tem aumentado (já está em 35%, segundo cálculos da Bloomberg). Se isso acontecer, os juros, hoje em 0,50-0,75%, passarão para 0,75-1,00% ao ano.

Na Zona do Euro: a taxa de desemprego se manteve em 9,8% em novembro, em linha com o esperado pelo mercado. No entanto, nos últimos meses, a taxa tem recuado. Em janeiro de 2016 era 10,4%, por exemplo.

Um último ponto: a Fifa anunciará hoje o melhor jogador de 2016 (15h30). Quem será o vencedor?

No Brasil: à espera do Copom, mercado revisa IPCA para baixo.

É semana de reunião do Copom – algo que concentra atenções do noticiário, e dos investidores. Na 4ª, o BC divulgará a nova Selic e, dos atuais 13,75%, acreditamos que a taxa passará para 13,25%. No mercado, tem crescido a aposta por um corte maior, de 0,75 pontos percentuais.

Na agenda “macro” de hoje, destaque para o tradicional Boletim Focus. O relatório que compila as projeções de mercado indica que o IPCA de 2016 deve ter terminado em 6,35%, e o deste ano será de 4,81%. Há 4 semanas, esperava-se 6,52% e 4,90%, respectivamente. Lembramos: na 4ª, além da reunião do Copom, sairá o IPCA de dezembro/16.

Ainda sobre o Focus: as projeções para o PIB se mantiveram estáveis de uma semana para cá (-3,49% em 2016; e +0,50% em 2017), e o mercado continua projetando 10,25% de Selic no final deste ano.

Do lado “político”, Temer tem dificuldade em emplacar uma agenda “positiva”, em meio à crise das penitenciárias e da dívida dos Estados. Embora o Congresso continue em recesso, a disputa pela presidência da Câmara segue intensa: hoje, Rogério Rosso (DF), o líder do PSD, anuncia a sua candidatura. Rodrigo Maia, atual presidente e com maior probabilidade de vencer a disputa, ainda evita declará-lo publicamente.

Quem será o vencedor? Para o Planalto, é imprescindível que um aliado seja escolhido.

Os mercados locais devem seguir atentos ao cenário internacional. Em dia que parece ser fraco para os ativos de risco, esperamos um viés de baixa para a bolsa, e de alta para o dólar. Os juros futuros mais curtos, por outro lado, devem seguir pressionados para baixo, à espera de um corte de Selic do BC. Tudo indica que o BC intensificará o corte de juros.

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: -0,65%, aos 61.655 pontos;
Real/Dólar: +0,74% cotado a R$3,2226;
DI Jan/19: +3 pontos base, de 10,88% (5ª, dia 05) para 10,91%.

Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg.

Empresas:

Banco do Brasil: Estatal eleva provisão de perda com inadimplência
Impacto: Marginalmente negativo

BRF: Aumento de imposto na Arábia Saudita
Impacto: Marginalmente Negativo

Oi: Egípcio terá reunião com governo em 2 semanas sobre Oi
Impacto: Neutro

Jornais:

* BB corta previsão de retorno no ano por tarifas e provisão no 4T
* BRF é rebaixada de overweight para neutra pelo JPMorgan
* Cia. confirma considerar IPO da OneFoods; ainda não há decisão
* CCR Autoban: Conselho aprova emissão de R$ 800 mi em debêntures
* Fibria confirma planos de emissão externa
* Barcleys eleva Vale para overweight de equal-weight
* Marfrig é rebaixada de neutra para underweight pelo JPMorgan
* Raízen confirma que fará reunião para potencial emissão externa
* Oi: Egípcio terá reunião com governo em 2 semanas sobre Oi: Folha
* Unipar confirma aprovação por regulador argentino para oferta pela Indupa
* Transnordestina aprova em AGE a conversão das PNA da CSN em ON
* Vale é elevada de equalweight para overweight pelo Barclays

Boa leitura a todos!

Contatos
Renda Variável*


Luis Gustavo – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Ignácio Crespo Rey
[email protected]

Lucas Stefanini
[email protected]

Guilherme Vasone
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.

“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 17 da Instrução CVM nº. 483/10, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“

Ignacio Crespo Ignacio Crespo

Economista

Mestre em Economia pela Fundação Getúlio Vargas (FGV/EPGE) e em Finanças pela Barcelona Graduate School of Economics (BGSE). Graduado em Ciências Econômicas pelo INSPER. Entre 2013 e 2018, atuou como economista da Guide Investimentos, cobrindo o mercado doméstico e os internacionais, e sendo um dos responsáveis do asset allocation dos clientes. Desde 2018, atua como consultor Guide Investimentos, cobrindo principais eventos do cenário internacional e escrevendo artigos semanais para o blog.

514 visualizações

Utilizamos cookies para melhorar a sua navegação

Entendi
Bitnami