Mercados Hoje: Pressão por todos os lados

tags Intermediário

Introdução: Bolsas asiáticas operaram mistas. Na Europa, o dia também é sem tendência: DAX avança e o FTSE tem leve baixa. Commodities operam predominantemente no verde. Lá fora, Trump indica que não existe acordo a vista com a China. No front macro, economia americana continua bastante aquecida. No Brasil, o destaque será a atuação do BC no mercado de câmbio a vista, fornecendo liquidez. No front político, a cessão onerosa deverá ser tratada diretamente com o TCU. O Senado pode votar a questão do pré-sal ainda hoje; e Bolsonaro anuncia novos nomes para a equipe.


CENÁRIO EXTERNO: TARIFAS A TODO VAPOR

Mercados Globais… As bolsas asiáticas tiveram seções mistas: o Nikkei avançou 0,64%; enquanto as bolsas chinesas recuaram, Shangai caiu 0,05% e Hong Kong 0,17%. Na Europa o dia começa misto. O DAX avança 0,03% e o FTSE (Londres) recua 0,17%. Os futuros do S&P recuam 0,13%, indicando um dia mais negativo à frente.

Sobre as commodities… O destaque negativo é o cobre que cai 0,85% e o gás natural que recua quase 2%. Por sinal, essa última é a única commodity, além do trigo, que no acumulado do ano e segue com um desempenho positivo. O petróleo, do tipo brent, avança 0,73%.

Tarifas a todo vapor… Donald Trump anunciou que pretende levar adiante a elevação das tarifas contra os produtos chineses. A tarifa é de 25% e afeta exportações chinesas no valor de US$200 bilhões. Trump disse que é improvável que ele recue ou que se quer dê uma trégua. A fala joga um “balde de água fria” nas esperança de que algum entendimento pudesse ser alcançado no encontro entre Trump e Xin Jinping na reunião do G-20 essa semana.

Crescendo acima da média (ainda)… O índice de Atividade Nacional do Fed de Chicago (CFNAI) atingiu 0,24 pontos em outubro, contra 0,14 pontos em setembro. Essa alta resultou do forte desempenho dos indicadores relacionados com o mercado de trabalho (0,19, contra 0,05 em setembro). Esse avanço compensou a piora nos índices relacionados com a produção, consumo e o setor residencial.

Porém sem inflação… Entretanto, conforme o comportamento histórico do CFNAI, somente quando a média móvel trimestral supera a marca de 0,7 por dois anos, temos uma crescente probabilidade de crescimento sustentável da inflação.

Agenda… O indicador mais relevante a se observar no dia de hoje é o índice de confiança do consumidor americano, medido pelo Conference Board.


BRASIL: PRESSÃO, PRESSÃO POR TODOS OS LADOS

Rompendo a resistência… Ontem, o mercado financeiro enfrentou um dia de nervosismo, numa dinâmica agravada pela saída de recursos do Brasil. O dólar cravou a 5ª alta consecutiva, e rompeu a marca dos R$ 3,91 no fechamento. Ou seja: este patamar rompeu o que os analistas costumam chamar de “resistência”, que nada mais é que um preço que algum tempo o ativo não ultrapassa. Aparentemente, estamos entrando numa fase de maior pressão sobre os ativos locais. A pressão não é apenas internacional, mas também por razões domésticas.

Olha a liquidez, olha a liquidez fresquinha (no mercado a vista)… Após as pressões de ontem, principalmente no câmbio spot, o BC irá ofertar dólares no mercado a vista, via leilão de linha. VAle notar: essa ferramenta é uma venda com compromisso de recompra por parte do BC. Provavelmente, o BC detectou que as condições de liquidez no mercado cambial a vista estão apertadas, o que justificaria essas intervenções. O estoque atual de linha soma apenas US$1,25 bilhão. Na mesma época em 2017, o estoque chegou até US$ 8 bilhões.

Pressão pela cessão onerosa… O futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, e sua equipe, vão hoje, 27, ao Tribunal de Contas da União (TCU) discutir a possibilidade de assinar o acordo de revisão da cessão onerosa do pré-sal entre União e Petrobras sem precisar da aprovação do projeto de lei que tramita no Senado. Pressão no TCU de um lado, para se livrar da pressão do congresso do outro.

Pressão pelo dinheiro da cessão onerosa… A assinatura do acordo é fundamental para viabilizar o megaleilão de óleo excedente das áreas da cessão onerosa. Algo que pode render aos cofres públicos próximo de R$ 100 bilhões, recurso considerado crucial para o ajuste fiscal em 2019.

Pressão pelo reajuste… Em meio aos esforços para conter os gastos públicos, e fazer o ajuste fiscal, o presidente Michel Temer sancionou — na noite de ontem — o reajuste salarial de 16,38% para os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). No mesmo dia, o ministro Luiz Fux, da Corte, revogou o pagamento do auxílio-moradia para juízes, integrantes do Ministério Público, defensorias públicas e tribunais de contas.

Pressão pelos IPO’S… O governo Bolsonaro, segundo apurado com fonte credenciada, não tem intenção de privatizar a Caixa Econômica. Entretanto, tem como objetivo trabalhar para “abrir” algumas empresas “embaixo”. Em um primeiro momento – como o blog da coluna de Sonia Racy adiantou ontem no Broadcast -, pretendem montar IPOs tanto na Caixa Seguridade como na Caixa Cartões. Vão abrir o capital dessas estatais.

Um general para por pressão… O general-de-divisão Carlos Alberto Santos Cruz foi indicado ontem pelo presidente eleito Jair Bolsonaro, no Twitter, como futuro ministro da Secretaria de Governo (Segov). Ele é o quarto militar a ocupar cargo no primeiro escalão do governo. O cargo envolve a coordenação das atividades políticas e operacionais da Casa Civil. Ou seja, o general é quem irá colocar pressão para o governo funcionar dentro da burocracia federal e no jogo político com o congresso nacional.

Agenda… Na agenda econômica, teremos os dados das contas externas e a arrecadação federal, ambos de outubro.Expectativa com as conversas sobre a cessão onerosa entre Paulo Guedes e o TCU.

E os mercados hoje? Os mercados externos não estão gerando pressões relevantes. Portanto, o dia aqui deve ser ditado pelas commodities e pelo noticiário local (BC e Cessão Onerosa). O dia hoje deve ser neutro para os ativos de risco locais.

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: -0,79%, aos 85.547 pontos;
Real/Dólar: +2,73%, cotado a R$3,932;
Dólar Index: +0,16%, 97,074;
DI Jan/21: +05 pontos base, 7,980%;
S&P 500: +1,55% aos 2.673 pontos

Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg. *valores referentes à sessão do dia 27/09.


EMPRESAS:

Gafisa: Aprovado a deslistagem de seus American Depositary Shares (ADS) da Nyse.
Impacto: Marginalmente Negativo.

Light: Cancelamento de Oferta Pública de Ações.
Impacto: Marginalmente Negativo.

Victor Candido – Economista


Jornais:

Folha de São Paulo
– Juízes têm aumento, e auxílio para moradia cai
– Venezuela ganha ajuda de US$ 9 mi das Nações Unidas
– Combate a grupos terroristas falha ao não focar prevenção
– Na articulação, general fala em dar atenção a todos

O Estado de São Paulo
– Auxílio-moradia cai após STF receber aumento de 16,38%
– Bolsonaro põe general na Secretaria de Governo
– Gasto com inativos nos Estados sobe 7,5% em 1 ano
– Delegado da PF vai chefiar Operações na pasta de Moro

O Globo
– Aumento do STF sai após limite de benefício a juízes
– Novo general no Ministério reduz poder de Onyx
– Filho de Bolsonaro estuda ação contra Cuba e Venezuela
– Nova secretaria de Moro vai integrar trabalho das polícias

Valor Econômico
– Lucro de empresas abertas cresce 16%
– Para G-20, há sinais ruins na economia
– Desembolso do BNDES é o menor em 20 anos
– Temer aprova reajuste e STF corta auxílio

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Lucas Stefanini
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

Julia Carrera Bludeni
[email protected]

Victor Candido
[email protected]

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução CVM nº.598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
Victor Cândido Victor Cândido

Economista

Mestrando em economia pela Universidade de Brasília - UnB. Já trabalhou no mercado financeiro na área de pesquisa e operações. Foi pesquisador do CPDOC da Fundação Getúlio Vargas. É formado em economia pela Universidade Federal de Viçosa.

160 visualizações

relacionados

Bitnami