Fique por dentro do mundo da economia!


CADASTRE-SE AQUI

Mercados Hoje: …paciência

Introdução: O dólar se valoriza e, com isso, prevalece um viés mais negativo para as commodities. Nos EUA, é dia de agenda esvaziada, e investidores seguem atentos aos balanços das empresas e à viagem de Trump pela Ásia. No Brasil, Temer admite que reforma da previdência pode não sair do papel. Meirelles fala que ser “presidenciável” não mexe com as estas perspectivas. O governo avança nas discussões sobre privatização da Eletrobrás. A equipe econômica do candidato Bolsonaro parece ganhar corpo. Na agenda de hoje, mais balanços, e dados de produção de veículos.


CENÁRIO EXTERNO: DÓLAR VOLTA A GANHAR FORÇAS.

O “básico” dos mercados…  O dólar se recupera frente à maioria das moedas, e opera em alta. Os juros das Treasuries também sobem (papéis de 10 anos ao redor de 2,32-2,33%). Neste contexto, commodities operam em baixa, de forma generalizada. Ainda assim, após alta expressiva de ontem, o Brent oscila na casa dos US$63/barril – maior patamar do petróleo desde meados de 2015. Em relação às bolsas: após ganhos na China e no Japão, as bolsas da Europa perdem fôlego, e operam mistas. Nos EUA, índices futuros oscilam próximos à estabilidade.

Bye-bye, Dudley… O presidente do Fed de NY – tido como o 3º posto mais importante dentro da estrutura do Fed – anunciou, ontem, que deixará o cargo em 2018, de forma prematura. Em seu discurso, tratou das “lições desde a crise financeira”, destacando os avanços alcançados até aqui. Segundo ele, há espaço para aprimorar a regulação do sistema financeiro, afrouxando-a para instituições menores. Em relação ao recém-escolhido Jerome Powell (quem substituirá Yellen no comando do Fed), foi cuidadoso, e destacou que estes estão bem alinhados.

Agenda de hoje… Nos EUA, será mais um dia de agenda “macro” esvaziada. Mas há falas do Fed: Quarles (15h35) e Yellen (17h30). Investidores seguem atentos à temporada de balanços corporativos: das listadas no índice S&P 500, são 10; na Europa, do índice Stoxx 600, são 23. Além disso, atenções estão voltadas à viagem de Trump à Ásia: hoje na Coreia do Norte, e em breve na China…


BRASIL: PERSPECTIVAS PARA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA ESTÃO EM BAIXA.

Paciência I (sobre o ajuste fiscal)… Temer, em reunião com líderes da Câmara, admitiu que “se num dado momento” a sociedade, a mídia, e o Parlamento não quiserem a reforma da previdência, “[…] paciência. Eu continuarei trabalhando por ela” . A mídia dá destaque às afirmações do presidente. Afinal, pela 1ª vez, fala-se, explicitamente, na possibilidade de a reforma não sair do papel. Importante: na tarde de hoje, o presidente se reunirá com líderes governistas do Senado… 

Paciência II (sobre o ajuste fiscal)… Com relação às “MPs do ajuste”, mais dificuldades. Em especial, a MP 805 – que diz respeito à postergação de reajustes dos servidores e aumento da contribuição previdenciária -, enfrenta oposição. Até a noite de ontem, mais de 236 emendas foram apresentadas para mudar a proposta original. Os parlamentares, é claro, exigem exceções às regras que podem ser adotadas… 

Sobre a corrida eleitoral… No Valor, o “presidenciável” Meirelles descarta que a sua eventual candidatura possa, de alguma forma, prejudicar a votação/aprovação da reforma da previdência. Outra matéria destaca que a equipe econômica de Bolsonaro está ganhando corpo, com o economista do Ipea, Adolfo Sachsida, como uma espécie de “conselheiro informal”. Além disso, “[Mansueto] Almeida […] é visto como nome que agradaria Bolsonaro como ministro da Fazenda”, afirma o jornal.

Sobre a Eletrobrás… O governo decidiu enviar 3 projetos de lei para tratar da privatização da empresa. Devem tramitar em regime de urgência na Câmara, e espera-se que sejam aprovados até o final do 1º tri de 2018. A União terá sua participação diluída, provavelmente para 40-45% do capital votante total. Em reunião de ontem no Planalto, foram discutidos alguns pontos, e participaram além de Temer e Wilson Ferreira (presidente da Eletrobrás), outros ministros, incluindo o próprio Meirelles.

Sobre o BNDES… O presidente do banco, Paulo Rabello de Castro, disse que a projeção de desembolso em linhas de crédito no ano é de R$77 bi. Para 2018, a expectativa é de R$97 bi. Ou seja, 26% maior. A distribuição será a seguinte: “30% para micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), 30% para a agroindústria, 30% para infraestrutura e setor público e uns 10% para inovação”. Segundo Rabello, “A infraestrutura não vai decolar em 2018, porque ainda teremos efeitos da Lava-Jato sobre as empreiteiras”.

Agenda de hoje… No front macro, dados de produção de veículos da Anfavea, sobre outubro (11h20). Do lado micro, mais balanços de empresas, incluindo Itaúsa, Smiles, Qualicorp e TIM.

E os mercados hoje? O dia tende a ser mais fraco por aqui, com viés de baixa em bolsa, e de alta em dólar e DIs. O movimento estaria em linha com os movimentos do exterior. E perspectivas cada vez mais fracas para a tramitação da reforma da previdência contribuem para o pouco fôlego local.

 

 

Ignacio Crespo Rey – Economista


SOBRE O FECHAMENTO DO ÚLTIMO PREGÃO:

Ibovespa: -0,66%, aos 74.308 pontos;
Real/Dólar: -0,28%, cotado a R$3,271;
Dólar Index: -0,01%, 94,552;
DI Jan/21: -01 pontos base, 9,180%;
S&P 500: +0,09% aos 2.575 pontos.

Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg

 


Empresas:

Smiles: Resultado forte no 3T17, superando expectativas
Impacto: Positivo.

 

 

Luis Gustavo Pereira – Estrategista

 


Jornais:

Folha de São Paulo
– Mercado prevê onda de investimento da China em 18
– Cunha afirma que Procuradoria forjou prova contra Temer
– Presidente admite possível derrota da nova Previdência
– Redação do Enem traz tema ignorado até pelo governo

O Estado de São Paulo
– Parlamentares agem para manter reajuste de servidores
– Confiança e queda dos juros elevam vendas de imóveis
– Sem delação, Cunha muda estratégia e ataca Funaro
– Temer admite risco de derrota na reforma da Previdência

O Globo
– Venda da Eletrobras deve frear alta na conta de luz
– Temer já admite derrota na Previdência
– Cunha ataca Moreira Franco
– Briga de família por trás do ataque

Valor Econômico
– Crédito concendido durante a recuperação terá prioridade
– Novo acionista terá até 10% da Eletrobras
– Instabilidade saudita faz o petróleo subir
– Tesouro perdeu R$ 34 bi com ajuda a bancos

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Ignácio Crespo Rey
[email protected]

Lucas Stefanini
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 17 da Instrução CVM nº. 483/10, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
Ignacio Crespo Ignacio Crespo

Economista

Mestre em Economia pela Fundação Getúlio Vargas (FGV/EPGE) e em Finanças pela Barcelona Graduate School of Economics (BGSE). Graduado em Ciências Econômicas pelo INSPER. Entre 2013 e 2018, atuou como economista da Guide Investimentos, cobrindo o mercado doméstico e os internacionais, e sendo um dos responsáveis do asset allocation dos clientes. Desde 2018, atua como consultor Guide Investimentos, cobrindo principais eventos do cenário internacional e escrevendo artigos semanais para o blog.

1392 visualizações

relacionados

Utilizamos cookies para melhorar a sua navegação

Entendi
Bitnami