Introdução: Bolsas globais voltam a operar no verde; Mercados Europeus já tem altas relevantes; Angela Merkel vê seu partido perder forças em mais um resultado fraco nas urnas; Futuros do S&P500 indicam um dia positivo nos Estados Unidos, após mês de baixas importantes nos seus principais índices. No Brasil, Jair Bolsonaro é o novo Presidente Eleito do Brasil; O simples fato do PT não ter vencido já é suficiente para animar o mercado; Novo governo já começa a montar o time; Ilan no BC ainda é uma icógnita; Desafios são imensos para o país.


CENÁRIO EXTERNO: PERFORMANCE DAS BOLSAS APERTA EXPECTATIVAS NOS EUA; MERKEL RENUNCIA LIDERANÇA DA UDC.

Mercados Globais… As bolsas asiáticas seguem com sessões negativas, com o índice de Shangai caindo -2,18% e o Nikkei -0,16%. Em contrapartida, os mercados europeus tem dia positivo, com o Stoxx 600 europeu subindo 1,23% e o DAX avança 1,96% até o momento. Nos EUA, o futuro do S&P 500 já apresenta movimento positivo e sobe 0,74%, enquanto o dólar se mantém com leve alta de 0,10%.

Situação apertada… A performance negativa do mercado de capitais americano do mês de outubro, tem tido impacto na expectativa de alguns investidores em relação às próximas elevações da taxa de juros projetadas pelo FED. A probabilidade de mais um aumento de 25bps na taxa ainda em dezembro continua elevada, à 69,2%, mas recua de um patamar de mais de 80% no começo do mês. A diminuição da expectativa de elevações para o ano que vem tem reflexo no yield do título do governo americano, com vencimento em 10 anos, que recua para 3,08%.

Mais uma derrota para Merkel… Após mais uma performance nas urnas, que ficou muito aquém do esperado para a União Democrática Cristã, partido de Angela Merkel, a Chanceler alemã decidiu renunciar seu posto de líder do partido, cargo que mantém a 18 anos. As eleições da região central de Hesse, registraram uma perda significante para a UDC de mais de 11 pontos percentuais, enquanto os Greens, partido de oposição de centro-esquerda, dobraram o número de eleitores. Apesar de indicar a queda da influência da chanceler na política alemã, o euro se manteve estável, após o anúncio da renúncia.

Agenda… Na agenda internacional, os destaques serão os dados do payroll americano, que serão divulgados nesta sexta-feira, em que a expectativa continua de aumento de 0,3% para os salários por hora, e de criação de 188 mil novas vagas de trabalho no mês de outubro. Além disso, amanhã tem a divulgação do crescimento do PIB do terceiro trimestre na Zona do Euro, com previsão de alta de 0,5% na margem e 2,5% na base anual.


BRASIL: O DIA DE HOJE.

Enfim, chegamos ao final… As urnas confirmaram ontem que Jair Messias Bolsonaro (PSL) é o novo Presidente eleito. Chegamos ao fim da eleição mais conturbada e indefinida do país. Pela primeira vez desde Fernando Collor um governo declaradamente de direita irá governar o Brasil.

Cinquenta e cinco ponto um… O Candidato do PSL, Jair Bolsonaro, foi eleito com 57,7 milhões de votos. Enquanto Haddad teve 47 milhões.

Começa a lua de mel… Apesar do track record pouco liberal de quando era Deputado, Bolsonaro sempre apontou na direção mais liberal, desde a escolha de Paulo Guedes como seu “guru” econômico. Haddad nunca teve esse discurso, inclusive ao final da campanha prometeu reajuste salarial acima da inflação e congelamento do preço do gás de cozinha, políticas altamente perigosas e que só iriam piorar situação fiscal do país, além de pressionar a inflação. Logo, o simples fato de o PT não ter sido eleito já é condição suficiente para os mercados se animarem com o país.

Assim falou o novo Presidente Eleito… Em suas primeiras falas pós eleições, Bolsonaro recorreu a várias citações bíblicas e se comprometeu com a liberdade, com a Constituição e com as reformas. Falou na reunificação do país e prometeu políticas que atendam o interesse de todos. Quanto à política externa brasileira, indicou que voltará a se alinhar com os países desenvolvidos. Ele prometeu um governo de união nacional e pacificação.

Transformar a paixão em amor… A lua de mel do mercado tem prazo de validade, que é a primeira grande votação majoritária do governo no congresso. Até lá o governo vai precisar sinalizar duas coisas: (1) Que irá compor com os demais partidos para criar uma ampla frente parlamentar; (2) Que está de fato comprometido com a agenda econômica reformista e liberalizante que o país tanto precisa. Os dois pontos já serão suficientes para injetar ânimo na atividade econômica, porém tudo isso pode ir por água abaixo, caso o governo não consiga aprovar uma reforma da previdência ainda em 2019.

Próximos dias… De acordo com o noticiário, Bolsonaro não deve ir para Brasília essa semana para visitar os presidentes dos Três Poderes. Deve ficar apenas para a outra semana. O foco agora é montar as peças do Governo. Os homens fortes do próximo governo já são conhecidos: Onyx Lorenzoni na Casa Civil e Paulo Guedes no superministério da Economia. O general da reserva Augusto Heleno ficará com a Defesa. Possivelmente o ex-astronauta Marcos Pontes deve comandar a pasta da Ciência e Tecnologia.

O nome que todos querem ouvir… No entanto, o mercado está atento para a indicação do próximo presidente do Banco Central. A manutenção do atual chefe da autarquia, Ilan Goldfajn, é uma possibilidade -se Ilan tiver interesse e disposição, bem como se for aprovada uma lei para conceder independência política ao BC.

Trocando o time… A equipe do atual governo já preparou os escritórios e o material para a equipe de transição que Bolsonaro irá escalar já nos próximos dias. O time trabalhará em Brasília e será a interface do novo governo com o atual. Apesar de ser um mero detalhe burocrático, o time de transição é bastante importante, uma vez que o governo Temer já diagnosticou e preparou reformas estruturais que o país precisa urgentemente.

Crédito voltou a avançar em Setembro… O estoque de crédito seguiu em expansão, impulsionado pelas operações com recursos livres. No segmento direcionado, se, por um lado, o BNDES voltou a registrar maior declínio interanual, por outro, no crédito direcionado pessoa física, o financiamento imobiliário apresentou aceleração, após um ano. Dessa forma, o crescimento vem se dando tanto pela contribuição crescente dos bancos privados, quanto pela menor negatividade dos bancos públicos.

Pausa na desalavancagem… O endividamento das famílias, como proporção da renda acumulada nos últimos doze meses, subiu de 41,6% para 41,9% em agosto. Essa reversão tem acontecido porque, ao contrário do que aconteceu até agora, o saldo de crédito às famílias tem crescido em velocidade superior à massa salarial. Como o crédito para pessoa física continuará em expansão, a tendência é de continuidade da elevação do endividamento nos próximos meses. O endividamento sem crédito imobiliário também cresceu, de 23,4% para 23,7%. O imobiliário continua estável em torno de 18,3%. O comprometimento de renda mensal das famílias com o pagamento de dívidas, por sua vez, recuou de 20,1% para 20,0% em agosto.

Déficit ainda continua… Em setembro, o resultado primário do governo central foi deficitário em R$23 bilhões, exatamente o que o mercado esperava. No acumulado do ano, o déficit primário atingiu R$81,6 bilhões, em 12 meses R$96,3 bilhões o que equivale 1,4% do PIB. O número mostra o tamanho do desafio do novo governo.

E os mercados hoje? Com a vitória de Bolsonaro e um dia mais positivo nos mercados globais, é bastante provável que iremos ver um rally em todos os mercados de risco, bolsa, câmbio e juros. O prêmio de risco está caindo 2,34% aos 202 pontos. Portanto para hoje o tom é de otimismo elevado.

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: +1,95%, aos 85.720 pontos;
Real/Dólar: -1,70%, cotado a R$3, 426;
Dólar Index: -0,33%, 96,359;
DI Jan/21: -15 pontos base, 8,250%;
S&P 500: -1,73% aos 2. 596 pontos.

Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg. *valores referentes à sessão do dia 27/09.


EMPRESAS:

Hypera Pharma (ex Hypermarcas): Resultado do 3º tri.
Impacto: Neutro.

Luis Gustavo Pereira – Estrategista


Jornais:

Folha de São Paulo
– Bolsonaro presidente – Editorial: Constituição acima de todos
– Doria vence em SP e fala em “meu PSDB”
– Witzel supera Paes e vence no Rio; Zema ganha em MG, e Ibaneis no DF

O Estado de São Paulo
– Bolsonaro é eleito e promete defender reformas, liberdades e democracia
– Doria vence e PSDB terá 7º mandato em SP
– Analistas esperam lua de mel com mercado
– Guedes diz que corte de gastos será prioridade

O Globo
– Bolsonaro é eleito presidente
– Desafios: Editores e colunistas analisam as expectativas para dez áreas
– Witzel governador
– A onda nos Estados

Valor Econômico
– Bolsonaro é eleito presidente
– Começa luta para liderar a oposição
– “Uma frente apartidária pela democracia”
– Início deve ter medidas de impacto

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Lucas Stefanini
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

Julia Carrera Bludeni
[email protected]

Victor Candido
[email protected]

 

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução CVM nº.598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
Luis Gustavo Pereira Luis Gustavo Pereira

Estrategista

Graduado em Administração de Empresas pela ESPM, com pós-graduação em Economia e Setor Financeiro pela USP e MBA em Finanças pelo INSPER. Tem mais de 8 anos de experiência no mercado financeiro. Atualmente, é o estrategista da Guide Investimentos.

176 visualizações

relacionados

Bitnami