Mercados Hoje: Mais um dia de batalha

tags Intermediário

Introdução: Os mercados estão mais estáveis, depois do movimento positivo observado ontem. Um novo acordo comercial no NAFTA entre EUA e México animaram os investidores. As tensões protecionistas abrandam. Assim, a imposição de tarifas comercias são deixadas num 2º plano. As bolsas operam mistas na Europa, depois de uma sessão positiva na Ásia. O dólar perde forças contra desenvolvidos, mas Lira turca volta a se depreciar. Commodities ganham tração. No Brasil, o ambiente mais favorável deu fôlego para uma recuperação mais acentuada aos ativos locais. No front Macro, déficit em conta corrente fica próximo do esperado. No front político, Haddad sofre ação de improbidade administrativa do MPF. Bolsonaro encara o STF e a bancada do Jornal Nacional. Alckmin deve atacar Bolsonaro na campanha. Governo Temer se esfacela.


CENÁRIO EXTERNO: EUA E MÉXICO CHEGAM A UM ACORDO.

O “básico” sobre os mercados… Ativos de risco operam próximo a estabilidade, na volta do feriado em Londres. Ontem, o desempenho foi positivo (máxima cotação histórica da Bolsa nos EUA) por conta do novo acordo comercial entre EUA e México. Na Ásia, apesar da queda em Xangai (-0,11%), as bolsas subiram na região. As bolsas estão sem um viés claro e operam próximo da estabilidade na Europa. O índice de Xangai subiu 1,6%, e reduziu a queda no ano para 12,1%. Nos EUA, S&P futuro sobe, sinalizando boa abertura por lá. Commodities avançam, em dia de dólar mais fraco ao redor do mundo. Na contramão está a Lira turca que desvaloriza 1,6% contra o dólar. O petróleo (brent) sobe e oscila na casa dos US$76/barril. O minério de ferro subiu 0,06% na China, cotado em US$ 65,88/tonelada.

O novo acordo… Os EUA e México chegaram a um acordo comercial ontem para substituir algumas questões pré-estabelecidas no Nafta. O acordo se concentra, principalmente, em regras para a indústria automobilística. No novo acordo é necessário que 75% do conteúdo automotivo presente nos dois países seja fabricado nos EUA e México (versus os 62,5% definidos no contrato anterior). Mais: é exigido também que 40-45% do conteúdo automotivo seja feito por trabalhadores que ganhem, pelo menos, 16 dólares por hora. A expectativa, agora, fica em torno das negociações envolvendo o Canadá. Membros do governo americano esperam uma solução até 6ª feira (31). Para o Brasil, o acordo pode não ser o melhor…. as exportações de autopeças poderiam ser prejudicadas.

“É um grande dia para o comércio. É um grande dia para o nosso país”, disse Trump em entrevistas à jornalistas.

Na agenda de hoje… Nos EUA, no front macro, teremos: (1) estoques no atacado (09h30); e como destaque (2) a confiança do consumidor de agosto (11h).


BRASIL: HADDAD x MPF; BOLSONARO x STF e JN.

Improbidade administrativa… O Ministério Público de São Paulo moveu ontem uma ação de improbidade administrativa contra o ex-prefeito da capital Fernando Haddad (PT) na qual pede a condenação do petista por enriquecimento ilícito. O MP sustenta que Haddad “tinha pleno domínio” sobre o pagamento, pela UTC Engenharia, de uma dívida de R$ 2,6 milhões da campanha de 2012 à Prefeitura com recursos de caixa 2. Na ação, o promotor Wilson Tafner, da Promotoria do Patrimônio Público, pede ainda o bloqueio de bens no valor de R $ 15,1 milhões, o ressarcimento do dano causado, multa civil e a suspensão dos direitos políticos de Haddad, que é candidato a vice na chapa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na disputa pelo Planalto.

Batalhas… Outro que deve enfrentar uma corte é Bolsonaro. A 1ª Turma do STF decide se o militar da reserva vai virar réu. O candidato do PSL ao Planalto é acusado de racismo por declarações a respeito de quilombolas, indígenas e refugiados. A análise do caso seria só em 4 de setembro, mas foi antecipada a pedido da defesa do militar. Outra batalha de Bolsonaro será na bancada do Jornal Nacional (JN) à noite. Vale lembrar que na última aparição na Rede Globo, em entrevista na Globonews, seu desempenho foi positivo. Será um novo teste para conseguir angariar novos votos e ficar mais conhecido, principalmente visto seu pouco tempo de TV e Rádio na propaganda eleitoral. Com a liderança nas pesquisas sem Lula, Bolsonaro deve ser alvo de ataques de Alckmin e outros candidatos. De acordo com a Andréia Sadi (do G1 Política), Alckmin deve usar 1/3 da campanha para atacar Bolsonaro. Essa estratégia poderá ser revista, pois o PSDB não sabe quem herdaria os votos de uma possível do candidato do PSL.

Tranquilo e calmo… Em sua participação na bancada do Jornal Nacional, Ciro Gomes se saiu bem, no primeiro dia de entrevistas com presidenciáveis. Controlou seu temperamento muitas vezes agressivo e foi fluente nos 27 minutos de participação.

O último apaga a luz… O senador Romero Jucá anunciou que deixará o posto de líder do governo no Senado. Jucá se notabilizou por ocupar função semelhante nas administrações FHC, Lula e Dilma. Agora, abandona Temer. O presidente da República sai do Planalto em 1º de janeiro de 2019. Em março, deve perder a cadeira de comando do MDB. Em 2019, estará fragilizado. Seu time não terá funções públicas. Os ministros Moreira Franco (Minas e Energia), Eliseu Padilha (Casa Civil) e Carlos Marun (Secretaria de governo) não se candidataram a nada neste ano. Geddel Vieira Lima está preso. Henrique Alves foi liberado da cadeia em julho após 11 meses encarcerado. Com a maior rejeição da história o fim do governo Temer não está inspirador.

Contas externas de julho em linha… Houve um déficit em transações correntes de US$ 4,4 bi no último mês. O BC estimava um saldo negativo de US$ 2,5 bi no período. A diferença se deve, em especial, nas projeções de renda primária (remessas de lucros e dividendos). Com o resultado, o saldo em transações correntes atingiu déficit de US$ 8,1 bilhões no acumulado do ano. O Investimento Direto no País (IDP) totalizou US$ 3,9 bi em julho, em linha com o consenso (que esperava US$ 4,0 bilhões). No ano, esperamos um déficit em conta corrente de US$ 22 bilhões, sendo que a balança comercial atingirá a marca de US$ 48 bilhões. Esta projeção já leva em consideração as importações de plataformas pela Petrobras, a fim de se adequar ao Repetro-Sped. Os investimentos diretos no país devem somar US$ 71 bilhões.

Agenda de hoje… No front macro, é dia mais esvaziado. Destaque para os dados de crédito de julho. No front político, Ciro faz caminhada em São Gonçalo/RJ (9h00); Alckmin está no Rio Grande do Sul; Jair Bolsonaro tem entrevista no JN às 20h30 e no Jornal da Dez, da Globonews, às 22h; Haddad está no Rio de Janeiro depois vai para Belo Horizonte; e Marina Silva é sabatinada pelo Estadão, em parceria com a FAAP, às 14h e faz Live nas redes sociais, às 17h.

E os mercados hoje? O quadro internacional é estável essa manhã, sem grandes novidades. Os ativos de risco não devem apresentar uma tendência clara na abertura. Ao longo do dia, o viés continua mais favorável para os ativos locais. Esperamos bolsa em alta, e baixa em DIs e dólar. A percepção de risco país, medida pelo CDS de 5 anos, tem leve queda nesta manhã, e oscila ao redor de 284 pontos base.

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: +2,19%, aos 77.930 pontos;
Real/Dólar: -0,56%, cotado a R$ 4,082;
Dólar Index: -0,39%, 94,779;
DI Jan/21: -07 pontos base, 9,610%;
S&P 500: +0,77% aos 2.896 pontos

Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg. *valores referentes à sessão do dia 31/05.


EMPRESAS:

Gerdau: Cia já vendeu R$ 6,5 bi em ativos.
Impacto: Marginalmente Positivo.

Luis Gustavo Pereira – Estrategista


Jornais:

Folha de São Paulo
– Políticos ricos e empresários bancam 93% de altas doações
– Otavio Frias Filho recebe homenagem em São Paulo
– ONU classifica de genocídio mortes em Mianmar
– Papa recomenda psiquiatra a criança com tendência gay

O Estado de São Paulo
– MP acusa Haddad de enriquecimento ilícito por meio de caixa 2
– Com pouco tempo de TV, Amoêdo reforça equipe digital
– Alvaro Dias: “Plebiscitos aprimoram a democracia”
– EUA e México fecham acordo e dão alívio a mercado global

O Globo
– Futuro governador do Rio enfrentará déficit de R$ 10 bi
– Ciro Gomes: “Lula não é um deus nem satanás”
– Agência ofereceu R$ 1,5 mil por posts elogiosos a ex-presidente
– Trump negocia acordo com México e isola Canadá

Valor Econômico
– Trump fecha acordo com o México e pressiona Canadá
– Gerdau vendeu ativos de R$ 6,5 bi
– Veto dos EUA esvazia ainda mais a OMC
– Indústria tenta baratear convênios

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Lucas Stefanini
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

Julia Carrera Bludeni
[email protected]

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução CVM nº.598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
Luis Gustavo Pereira Luis Gustavo Pereira

Estrategista

Graduado em Administração de Empresas pela ESPM, com pós-graduação em Economia e Setor Financeiro pela USP e MBA em Finanças pelo INSPER. Tem mais de 8 anos de experiência no mercado financeiro. Atualmente, é o estrategista da Guide Investimentos.

124 visualizações

relacionados

Bitnami