Introdução: Segunda leitura do PIB nos EUA será o destaque. O ritmo segue forte por lá, com a inflação próxima da meta. As bolsas estão nas máximas históricas. Período tradicional de Férias do hemisfério norte estão próximas do fim. O dólar volta a se fortalecer no mundo. Nova rodada de desvalorização contra moedas de emergentes gera aversão ao risco. Lira turca recua, de forma mais contida, pela terceira vez consecutiva. No Brasil, Bolsonaro vai bem na bancada do JN. Agora é a vez de Geraldo Alckmin. Novas pesquisas, do DataPoder360 e Ibope (em Minas Gerais), podem gerar volatilidade. É dia de agenda esvaziada. Banco Central anuncia leilão de linha para rolagem.


CENÁRIO EXTERNO: PIB NOS EUA; CONFIANÇA EM ALTA.

O “básico” sobre os mercados… As bolsas da Europa se recuperam e estão próximas da estabilidade. As commodities operam com viés de baixa, mas também estão melhorando. Na Ásia, a sessão foi mista. Em Xangai, na China, as bolsas recuaram depois de 3 sessões de ganhos. Nos EUA, S&P futuro já sinaliza abertura em alta nesta manhã. Será o 4º dia consecutivo de ganhos e de novas máximas históricas das bolsas. O dólar opera em alta frente a seus principais pares. O destaque é a Lira turca que desvaloriza 2,84%. Rand sul-africano, Rúpia indiana, entre outras acompanham o movimento. Commodities mistas. Metálicas mais pressionadas (cobre -1,31%; prata -0,93%), enquanto o petróleo sobe. O petróleo (brent), sobe e opera em torno de US$76/barril. O minério de ferro subiu 0,74% para US$ 66,37/tonelada.

EUA: confiança em alta… O índice de confiança do consumidor, calculado pelo Conference Board, subiu fortemente para 133,4 pontos em agosto e superou as expectativas dos analistas. Esse movimento foi liderado pela forte melhora das condições atuais que atingiram a marca de 172,2 pontos, a mais elevada desde dezembro de 2000. A tendência da confiança é de alta puxada pelo otimismo sobre o estado atual da economia americana. Esta avaliação positiva resulta da (1) robustez do mercado de trabalho, marcado por elevada oferta de emprego, (2) pelas boas condições do ambiente de negócios, (3) pelas expectativas de continuidade da melhora dos negócios e das condições de emprego e renda. Assim, segue elevada a disposição para a compra de automóveis, imóveis residenciais, pacotes de viagens e eletrodomésticos. Estes resultados do Conference Board sobre a confiança do consumidor devem ser vistos com uma certa reserva, pois destoam do índice da Universidade de Michigan que registrou uma trajetória cadente para a confiança. Além disso, vão de encontro ao cenário de desaceleração do consumo das famílias neste semestre.

Na agenda de hoje… Nos EUA, teremos a segunda estimativa do crescimento do PIB no segundo trimestre, cuja expectativa é de 4,0% ao ano. Será importante observar o índice de preços (inflação) no PIB. A OCDE soltou, agora pela manhã, relatório sobre comercio global.

 


BRASIL: BOLSONARO LACRA NO JN E STF ADIA JULGAMENTO; ALCKMIN NA GLOBO.

Zona de conforto… Jair Bolsonaro se saiu bem na Sabatina do Jornal Nacional ontem. Se mostrou preparado. Reafirmou suas conhecidas posições conservadoras e ironizou a TV Globo. O candidato dá mais um passo para cristalizar sua sólida base de intenções de votos para o primeiro turno. Vai ser um adversário competitivo nessas eleições. O ponto de atenção fica para seu posicionamento (“kit gay” e o uso mais exacerbado da força na segurança pública), que muitas vezes também acaba gerando uma rejeição elevada. O constrangimento quando especulou sobre diferença salarial entre William Bonner e Renata Vasconcelos também é um exemplo. No segundo turno, o militar da reserva está longe de ser imbatível, como se mostrou em determinados momentos, na Rede Globo. Quando não sabia como se posicionar ou teve dificuldades (tema da PEC das domésticas e diferença salarial entre gêneros) usou seus tradicionais bordões.

Agora é com Geraldo… O tucano será o entrevistado de hoje no Jornal Nacional, na TV Globo, ás 20h30 e no Jornal das 10, na GloboNews. Geraldo tem a tarefa de empolgar novos eleitores para conseguir ser competitivo e ir ao segundo turno. Amanhã será Marina Silva a convidada.

Batalha adiada… Ontem, a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal suspendeu o julgamento do recebimento de uma denúncia da Procuradoria-Geral da República contra Jair Bolsonaro (PSL). O presidenciável é acusado de racismo em relação a quilombolas, refugiados e outros grupos. O placar está empatado em 2 a 2 e o último a votar, o ministro Alexandre de Moraes, pediu vista. O julgamento deve ser retomado na próxima terça (4).

Agenda de hoje… No front político, Poder360 pode divulgar pesquisa nacional com intenção de votos para presidente da República. Na última, em cenário sem Lula, Bolsonaro era líder (com 20%); Ciro tinha 13%; e Alckmin tinha 9%. Será importante observar também pesquisa do Ibope em Minas Gerais. Alckmin participa de encontro na CNA (09h45), JN (20h30) e Jornal das 10 (22h). Marina Silva participa de sabatina da CNA (15h). Haddad e Ciro estão em BH pela manhã. Jair Bolsonaro cumpre agenda em Porto Alegre. No front macro, a agenda é relativamente fraca. Teremos os dados de crédito, referentes a julho. A novidade fica por conta da rolagem da linha de dólar anunciado pelo BC. Serão ofertados US$ 2,15 bilhões em linha de dólar com recompra para 05/11 e 04/12. Este é o volume atual de linhas em poder do mercado. Nada extraordinário anunciado pelo BC. Pela manhã, o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, dá entrevista à Globonews, 9h30.

E os mercados hoje? É mais um dia de ambiente internacional não muito favorável para ativos de risco. Investidores estão atentos à nova rodada de desvalorização da moeda de países emergentes. Aqui, sem muitas novidades no noticiário, seguem as incertezas eleitorais. O viés para ativos locais é, portanto, mais negativo (bolsa em baixa, e alta de dólar e DIs).

 

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: -0,59%, aos 77.473 pontos;
Real/Dólar: +1,36%, cotado a R$ 4,137;
Dólar Index: -0,06%, 94,720;
DI Jan/21: +05 pontos base, 9,660%;
S&P 500: +0,03% aos 2.898 pontos.

Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg. *valores referentes à sessão do dia 31/05.


EMPRESAS:

Petrobras: Petrobras importa para compensar parada da Replan.
Impacto: Neutro.

Luis Gustavo Pereira – Estrategista


Jornais:

Folha de São Paulo
– Temer autoriza atuação das Forças Armadas em Roraima
– Secura interminável desafia sobrevivência no agreste
– TRTs contrariam reforma trabalhista em julgamentos
– Procurador afirma que Vaticano sabia de abusos nos EUA

O Estado de São Paulo
– Governo federal envia Exército para conter crise em Roraima
– UTC pagava “mensalinho” a ex-auxiliar de Haddad, diz MP
– Bolsonaro ataca o Supremo
– Temer deve que desistir de adiar ajuste de servidores

O Globo
– Alianças do passado e de hoje em pauta
– Esquema de elogios “fake” beneficiou 14 políticos de PT e PR
– Bolsonaro: “Se matar 20, tem que ser condecorado”
– Dólar tem terceira maior cotação desde o Plano Real

Valor Econômico
– Divergência trava venda do controle da Eldorado
– Argentina, ainda uma preocupação
– Autuados da Lava-Jato se beneficiam do Refis
– Só a Previdência já não basta

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Lucas Stefanini
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

Julia Carrera Bludeni
[email protected]

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução CVM nº.598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
Luis Gustavo Pereira Luis Gustavo Pereira

Estrategista

Graduado em Administração de Empresas pela ESPM, com pós-graduação em Economia e Setor Financeiro pela USP e MBA em Finanças pelo INSPER. Tem mais de 8 anos de experiência no mercado financeiro. Atualmente, é o estrategista da Guide Investimentos.

136 visualizações

relacionados

Bitnami