Mercados Hoje: esforços chineses sustentam mercados

Introdução:

Internacional

• O anúncio de novos estímulos à economia pelo governo chinês volta a sustentar os mercados;
• Medidas que visam aliviar os impactos econômicos do novo coronavírus aliviam o sentimento de investidores pela manhã;
• A melhora dos mercados vem acompanhada de cautela, evidenciada pelo desempenho de ativos de segurança;
• O Fed divulga a ata da sua última reunião de política monetária;
• Cresce a expectativa pelo anúncio de um novo corte da taxa de juros chinesa no fim da noite.

Brasil

• Mercado local deve ser regido pela dinâmica externa e divulgação de resultados corporativos;
• Salim Mattar revela que modelo de privatização da Eletrobras deve ficar pronto esta semana;
• São Paulo aprova reforma da Previdência em primeiro turno.


CENÁRIO EXTERNO: ESFORÇOS CHINESES SUSTENTAM MERCADOS

Mercados… Índices asiáticos voltaram a fechar predominantemente em terreno positivo. Na zona do euro, bolsas também iniciaram o dia com tendência de alta, e o STOXX600, índice que abrange ativos de diversos países do bloco, registra avanço de 0,7%. Em NY, futuros acompanham o viés verificado na Europa, enquanto o dólar (DXY) continua ganhando força no mercado internacional. No plano das commodities, ativos se beneficiam da melhora de sentimento nos mercados. O petróleo (Brent crude) volta a subir (+1,2%), se aproximando dos US$ 58,50/barril.


Impulso chinês…  O anúncio de novas medidas de suporte aos setores mais afetados prejudicados pelo novo coronavirus por parte do governo chinês volta a sustentar os mercados na cena internacional. Bolsas iniciaram o dia com viés de alta, mas com movimentos ainda tímidos, ilustrando que a melhora vem acompanhada com um grau de cautela. A alta do ouro, dólar e a queda nos juros das Treasuries americanos também mostram que, apesar das bolsas globais estarem próximas das máximas, a incerteza que paira sobre o crescimento econômico global continua reforçando a demanda de investidores por proteção.

Medidas de suporte… O Ministério da Indústria e Informação chinês anunciou nesta noite que pretende estabelecer conexões entre fábricas e companhias de tecnologia para que sejam identificados os pontos fracos da cadeia de produção de cada planta. O ato vem como uma das medidas adotadas pelo governo para aliviar os impactos econômicos da doença. Ainda, será dada atenção especial às companhias aéreas, um dos setores que mais tem sofrido com a queda no fluxo de viajantes desde o início do ano. Os detalhes do pacote de auxílio a estas cias ainda não foi oficialmente divulgado mas, segundo fontes da Bloomberg, injeções de dinheiro diretas e fusões de empresas menores estão entre as alternativas consideradas.

Ata do FOMC… Como principal destaque nos EUA, o Federal Reserve divulga a ata da reunião do FOMC finda no dia 29 de janeiro. Às 16h, investidores se atentarão ao documento que deve conter novas pistas sobre a perspectiva dos formuladores de política monetária para a taxa de juros americana, além das medidas que estão sendo adotadas para aliviara as pressões contínuas no mercado monetário americano.

Na agenda… No front dos indicadores, saem as construções de novas residências e o Índice de Preços ao Produtos de janeiro, ambos às 10h30. No fim da noite (22h30), o mercado volta suas atenções para a China, onde existe expectativa pelo anúncio de mais um corte na taxa básica de juros do país pelo Banco Popular da China (BC chinês).


BRASIL: MODELO DE PRIVATIZAÇÃO DA ELETROBRAS PODE SAIR ESSA SEMANA

Privatização da Eletrobras… O secretário especial de Desestatização, Salim Mattar, revelou durante evento realizado em São Paulo, que o modelo de privatização da Eletrobrás deve ser determinado ainda esta semana, possibilitando que o projeto de capitalização da estatal seja aprovado ainda em 2020.

Ainda existe resistência no Congresso… No início da semana passada, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM- RJ), declarou que privatização da estatal “a cada dia que passa fica mais difícil (em 2020)”, explicando que ainda não existe consenso em torno do assunto no Congresso. O maior obstáculo para a matéria se encontra no Senado, principalmente entre os parlamentares que representam os estados do Norte e Nordeste.

Reforma da Previdência de São Paulo… Ontem (18), durante uma sessão extraordinária, a Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou, em primeiro turno, uma PEC que reforma o sistema previdenciário do estado. O avanço da pauta governista foi possibilitado após o ministro Dias Toffoli (STF) suspender a liminar do Tribunal da Justiça de São Paulo que travava o trâmite da matéria. Para aprovar a PEC 18/19 definitivamente será necessário um segundo turno de votos que deve ocorrer hoje no plenário da Assembleia. Caso seja aprovada, a reforma economizará R$ 32 bilhões para o estado nos próximos 10 anos.

Não esperaram a PEC paralela… São Paulo, como no caso de outros estados, optou por não aguardar a aprovação da PEC paralela da Previdência no Congresso Federal, que possibilitaria que a reforma aprovada em Brasília fosse espelhada nos estados por meio da aprovação de um projeto de lei ordinária. Na prática, o projeto reduziria o número de votos necessários para aprovar o novo modelo previdenciário de 57 (maioria qualificada de 3/5) para um número entre 34 e 47 votos, dependendo do número de parlamentares presentes no plenário. O placar do primeiro turno realizado em São Paulo não poderia ter sido mais apertado, sendo aprovado com o piso de votos necessários (57).

Agenda… Em mais dia de agenda morna, o destaque fica para o Índice de Confiança do Empresário industrial (10h) referente à fevereiro.

E os mercados hoje? O anúncio de novos estímulos à economia pelo governo chinês volta a sustentar os mercados no exterior. O estudo de novas medidas para conter os impactos econômicos do coronavírus alivia as bolsas na manhã de 4ªF, mas o sentimento de cautela se mantém, evidenciado pelo forte desempenho de ativos de segurança. No Brasil, os mercados deverão continuar à mercê da dinâmica internacional, direcionados em parte pela divulgação de resultados corporativos. Em função disso, esperamos um dia de viés positivo para ativos de risco brasileiros.

 

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: -0,29% aos 114.977
Real/Dólar: +0,79% cotado a 4,36
DI Jan/21: +3 bps cotado a 6,40%
S&P 500: -0,29% aos 3.370

*Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg.


Jornais:

Folha de São Paulo
– Órgão da Presidência arquiva caso Wajngarten sem apurar
– Bolsonaro insulta repórter da Folha com insinuação sexual
– Para advogado de Flávio, caso Adriano é pior que o de Ágatha
– Reforma da Previdência de SP é aprovada em 1º turno

O Estado de São Paulo
 Fila do Bolsa Família tem 3,5 milhões e pressiona prefeitos
– Bolsonaro quer perícia independente sobre Adriano
– Nova Previdência de SP avança na Assembleia
– Presidente diz que Guedes ficará até o fim

Valor Econômico
PGBL poderá ser usado para a garantia de empréstimos
– Autonomia do BC causa rusga no Congresso
– Para juristas, Bolsonaro cometeu crime
– Economia fraca reabre debate sobre corte de juro

O Globo
– Cedae pagou R$ 195 milhões em 50 ações trabalhistas nos últimos 3 anos
– Justiça ordena nova perícia em corpo de Adriano
– Bolsonaro faz insulto a repórter; entidades reagem
– Relator amplia contratação com menos encargos

 

Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.
1765 visualizações

Relacionados

Utilizamos cookies para melhorar a sua navegação

Entendi
Bitnami