Mercados Hoje: ele é maleável

tags Intermediário

Introdução: Menor aversão a risco prevalece no exterior. Moedas de emergentes se valorizam frente ao dólar; embora commodities apresentem, ainda, um viés mais negativo. As bolsas sobem na Europa, após sessão positiva na Ásia. Hoje, agenda americana traz encomendas à indústria, após dados do mercado de trabalho da semana passada. No Brasil, o mercado digere o nome de Ivan Monteiro no lugar de Pedro Parente. Além disso, será realizado hoje o leilão para venda do controle acionário da distribuidora de energia paulista Eletropaulo. No front macro, o mercado revisou o PIB deste ano para baixo. No front político, o PT insiste em lançar Lula como pré-candidato ao Planalto.


CENÁRIO EXTERNO: MENOR AVERSÃO A RISCO PREVALECE.

O “básico” sobre os mercados… Dia de menor aversão a risco. Moedas de emergentes se recuperam frente ao dólar. Os juros de 10 anos nos EUA operam ao redor de 2,91%. Commodities mostram viés mais negativo. O petróleo (brent) recua, e oscila na casa dos US$75-76/barril. As bolsas sobem na Europa, após sessão positiva na Ásia. Nos EUA, S&P futuro também opera em alta, sinalizando boa abertura da sessão por lá.

Nos EUA, mercado de trabalho segue aquecido… Segundo o Relatório de Empregos de maio (saiu na última 6ª), o desemprego recuou de 3,9% para 3,8%. Foram criados 223 mil empregos, acima dos 190 mil esperados. Mas a média móvel de 3 meses passou de 213 mil para 179 mil. A média dos salários-hora, por outro lado, subiu, de 2,6% para 2,7% a/a. Frente a abril, os salários subiram 0,3%, acima dos 0,2% esperados. Em suma: o mercado segue aquecido, mas, por enquanto, ainda não há pressões salariais muito claras.

Na agenda de hoje… Nos EUA, saem as encomendas à indústria de abril (11h). Na China, à noite (22h45), o PMI de serviços e o PMI composto, referentes ao mês de maio.


BRASIL: MERCADO REVISA PIB DE 2018 PARA BAIXO.

Petrobras: sai Parente, entra Monteiro… O diretor financeiro Ivan Monteiro foi indicado como presidente interino, mas o governo recomendou ao conselho que ele seja efetivado como permanente, após saída de Pedro Parente. Monteiro é visto como mais “maleável” em relação à política de preços da empresa, que segue sendo um ponto de incerteza. Afinal, quem pagará a “conta”? Como ficará a política após o congelamento? P.S.: segundo o Valor, Parente pode ser anunciado presidente da BRF ainda nesta semana.

Agenda de Guardia… Em meio às paralizações e mudanças na Petrobras, uma coisa é clara: o governo está fragilizado e será difícil avançar com a pauta econômica, definida em abril, às vésperas das eleições de outubro. Segundo o Estadão, reservadamente, a equipe econômica já descarta a aprovação da privatização da Eletrobrás no Congresso neste ano, e projetos mais fáceis, como a duplicata eletrônica e o cadastro positivo estão travados.

Eleições: PT insiste em Lula… O PT lançará oficialmente, nesta 6ª feira, dia 8, a pré-candidatura de Lula ao Palácio do Planalto. O evento será em Contagem (MG). Na contramão, governadores petistas como Camilo Santana (CE), Rui Costa (BA) e Fernando Pimentel (MG) já declararam que o partido não pode ficar “isolado” nestas eleições.

Eleições: de que lado ficará o “centrão”? Segundo O Globo de ontem, Alckmin (PSDB) tenta aproximação com o PP, de Ciro Nogueira. Este também tem recebido sinais de Ciro Gomes (PDT). O mais provável, no entanto, é que a definição dos partidos do chamado “centrão” demore a acontecer. Afinal, estes querem escolher o “cavalo vencedor”.

“Não se trata de formar uma aliança eleitoral apenas, e muito menos de fortalecer o dito “centrão”, um conjunto de siglas que mais querem o poder para se assenhorarem de vantagens, do que se unir por um programa para o país”, FHC, em artigo do final de semana do O Globo.

Eletropaulo no foco… Será realizado hoje o leilão para venda do controle acionário da distribuidora de energia paulista Eletropaulo. A companhia italiana Enel ofereceu R$ 45,22 por ação e venceu a disputa contra a Neoenergia, cuja controladora é Espanhola, que fez oferta de R$ 39,53 por ação.

Indústria perde fôlego… Segundo o índice PMI, o setor industrial perdeu fôlego: passou de 52,3 pontos em abril para 50,7 em maio. Pouco acima dos 50 pontos, ainda sinaliza expansão à frente, embora tímida. As paralizações dos caminhoneiros aumentaram a preocupação com o ritmo de atividade neste 2º trimestre, e reforçam o viés de baixa sobre a nossa expectativa de crescimento do PIB neste ano, hoje em torno de 2,0%.

Saldo comercial… Em maio, segundo dados do MDIC, o saldo foi positivo em US$5,981 bi, abaixo da expectativa do mercado, inicialmente em US$7,5 bi. As expectativas variavam de US$6,0 a 8,6 bi, segundo Agência Estado. No ano, o saldo da balança é de US$26,155 bi. Para 2018 como um todo, esperamos um superávit de US$55-57 bi. O mercado, segundo o Focus, espera R$57 bi.

Agenda de hoje… No front macro, além do Boletim Focus, sairão 2 índices sobre abril: (1) nível de atividade da Fiesp; e (2) indicadores industrias da CNI. Sem horários definidos. No front político, Alvaro Dias (Podemos) é o entrevistado do Roda Viva à noite.

Sobre o Boletim Focus… O mercado revisou o PIB deste ano para baixo, de 2,37% para 2,18%. Para 2019, ainda prevê 3,00%. Para o IPCA, as revisões foram altistas neste ano, de 3,60% para 3,65%. Para 2019, espera-se 4,01%. A Selic deve terminar este ano nos atuais 6,50%, e ir para 8,00% até o final de 2019. Por fim, para o câmbio, as revisões também foram altistas. Deve terminar em R$3,50 neste ano – o mesmo patamar esperado para o final de 2019. Veja o PDF do BC, na íntegra.

E os mercados hoje? O viés para os ativos de risco ao redor do mundo é mais positivo hoje. Aqui, o mercado irá digerir as incertezas quanto à política de preços da Petrobras, e a nomeação de Ivan Monteiro para o lugar de Parente. O viés por aqui é positivo em bolsa, e de baixa em DIs e dólar, amparado, em grande parte, pelo quadro internacional.

Ignacio Crespo – Economista

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: +0,63%, aos 77.240 pontos;
Real/Dólar: +1,12%, cotado a R$3,7666;
Dólar Index: +0,19%, 94,156;
DI Jan/21: -08 pontos base, 8,810%;
S&P 500: +1,08% aos 2.735 pontos.

Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg. *valores referentes à sessão do dia 31/05.


EMPRESAS:

BRF: Parente pode ser definido como CEO da BRF ainda nesta semana
Impacto: Marginalmente Positivo.

Petrobras (ii): ANP eleva excedente da cessão onerosa
Impacto: Marginalmente Positivo.

Petrobras (i): Indicação do Presidente da Petrobras
Impacto: Marginalmente Positivo.

Luis Gustavo Pereira – Estrategista


Jornais:

Folha de São Paulo
– Congresso não vê opção para reduzir preço de combustível
– Rodoanel tem 31% dos assaltos em estradas paulistas
– Muitas mulheres com câncer de mama podem dispensar químio, diz estudo
– Marcelo Odebrecht critica Odebrecht por elogios a investigado

O Estado de São Paulo
– Receita de sindicatos cai 88% após reforma trabalhista
– “Estado” inicia coberturas regionais das eleições
– Candidatos não revelam planos para impostos
– Maduro solta 79 presos; oposição chama de “farsa”

O Globo
– Centrão avança e reduz peso de partidos maiores
– Neymar brilha no retorno
– Documento dos EUA relata corrupção na ditadura militar
– Caatinga é maior e mais diversificada

Valor Econômico
– Petrobras aceita rediscutir reajuste diário da gasolina
– O que restou do famoso dólar “black”
– ANP eleva excedente da cessão onerosa
– Servidor ganha bem mais na aposentadoria

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Ignácio Crespo Rey
[email protected]

Lucas Stefanini
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 17 da Instrução CVM nº. 483/10, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
Ignacio Crespo Ignacio Crespo

Economista

Mestre em Economia pela Fundação Getúlio Vargas (FGV/EPGE), e graduado em Ciências Econômicas pelo INSPER. Foi professor assistente do Mestrado Profissional em Economia do INSPER, ministrando aulas sobre Macroeconomia e Política Monetária. De 2013 até agosto de 2018 atuou como economista-chefe da Guide Investimentos. Desde então, atua como consultor externo da Guide.

301 visualizações

relacionados

Bitnami