Fique por dentro do mundo da economia!


CADASTRE-SE AQUI

Mercados Hoje: Elas são as melhores

tags Intermediário

Introdução: Os mercados se recuperam, diante de políticas de estímulo na China, bons números de atividade na Alemanha e bons balanços corporativos sobre o 2º trimestre nos EUA. Assim, a imposição de tarifas comercias são deixadas num 2º plano. Segundo Trump, elas são “as melhores”, e fazem os países quererem negociar com os EUA. As bolsas sobem na Europa, e apontam para ganhos em NY. O dólar perde forças. Commodities ganham tração. No Brasil, este ambiente mais favorável deve dar fôlego aos ativos locais. Além disso, melhora da confiança do consumidor, decisão de Cármen Lúcia envolvendo a Eletrobras, e boa avaliação de Alckmin no Roda Viva reforçam este viés. Josué Gomes (PR) ainda precisa decidir quem apoiar, e encontra-se hoje com Pimentel (PT).


CENÁRIO EXTERNO: CHINA QUER ESTIMULAR CRESCIMENTO.

O “básico” sobre os mercados… Ativos de risco se recuperam, após notícias vindas da China, entre outros fatores. As bolsas sobem na Europa, após ganhos na Ásia. O índice de Xangai subiu 1,6%, e reduziu a queda no ano para 12,1%. Nos EUA, S&P futuro também sobe, sinalizando boa abertura por lá. Commodities avançam, em dia de dólar mais fraco ao redor do mundo. O petróleo ( brent) oscila na casa dos US$73/barril. O índice VIX, que mede a volatilidade, recua 3%, pouco antes das 9h, horário de Brasília.

China anima o mercado… O governo chinês começa a adotar medidas de estímulo ao crescimento. Entre outros pontos, busca-se estimular o gasto em infraestrutura, e impulsionar o setor de pesquisas, via corte de impostos das empresas. Nos últimos dias, também tem chamado a atenção do mercado a depreciação da sua moeda frente ao dólar (+8,3% desde o início de abril). Desta forma, combatem-se, ainda que de forma parcial, as incertezas provocadas pela “guerra comercial” de Trump.

Sobre a “guerra comercial”… Via Twitter, Trump afirmou hoje pela manhã: “As tarifas são as melhores! Ou um país que tratou injustamente os Estados Unidos em negociações negoceia um acordo justo ou é atingido por tarifas. É tão simples assim – e todo mundo está falando! Lembre-se, somos o ‘cofrinho’ que está sendo roubado. Tudo vai ser ótimo!”. É isso…

Atividade da Alemanha ganha tração… O índice PMI composto – índice de atividade que mede o ritmo do setor industrial e de serviços – passou de 54,8 em junho para 55,2 em julho (número preliminar). O mercado esperava uma estabilidade, em 54,8. Por trás desta melhora, esta a aceleração da indústria (o PMI deste setor passou de 55,9 para 57,3, acima dos 55,5 projetados). Registre-se: a zona do euro como um todo “desacelerou”, e o PMI composto passou de 54,9 para 54,3, abaixo dos 54,8 esperados. Acima de 50 pontos, no entanto, os índices apontam para crescimento à frente.

Atividade dos EUA segue forte… O índice de atividade nacional, do Fed de Chicago, superou as expectativas dos analistas. Passou de -0,45 em maio para +0,43 em junho, acima dos +0,25 projetados pelo consenso de mercado. Embora o número de maio tenha sido revisado para baixo (era -0,15), é mais um sinal de atividade forte por lá.

Na agenda de hoje… Nos EUA, no front macro, temos: (1) índice de atividade nacional de junho (9h30); (2) preços residenciais de maio (10h); (3) prévias dos índices PMI de julho (10h45) ; e (4) sondagem industrial do Fed de Richmond sobre julho (11h). No front micro, 23 empresas listadas no S&P 500 divulgam seus números. Até aqui, estes têm sido muito bem recebidos pelos investidores.

 


BRASIL: JOSUÉ AINDA PRECISA DECIDIR.

Josué ainda conversa… O cobiçado empresário para vice, numa chapa que disputará a Presidência, Josué Gomes (PR), encontra-se hoje, em SP, com Fernando Pimentel (PT). Os petistas tentam impedir uma aliança com Alckmin (PSDB) – algo que fortaleceria o tucano em Minas, e reforçaria a sua aliança com o “centrão”, é claro. Ontem, no Roda Viva, Alckmin não mostrou preocupação caso Josué não aceite o seu convite.

Mais sobre as “conversas”… Josué se reuniu ontem com Alckmin, mas ainda não parece ter tomado uma decisão. Teria sido “metade da conversa”, disso o líder do PR na Câmara, José Rocha. Lembramos: a princípio, o “centrão” confirmará, ainda nesta 5ª (26), o seu apoio ao PSDB.

Decisão de Cármen… A presidente do Supremo, Carmem Lúcia, negou a liminar solicitada pela Associação dos Empregados da Eletrobras (AEEL), que pedia a suspensão dos leilões de privatização de 6 distribuidoras da empresa. Desta forma, estão mantidos os leilões. Registre-se: a 1ª empresa a ser privatizada será a Cepisa, do Piauí, que irá a leilão nesta 5ª (26). As demais empresas — Amazonas Energia (AM), Ceal (AL), Ceron (RO), Boa Vista Energia (RR) e Eletroacre (AC) — devem ir a leilão na próxima 2ª (30).

Balança comercial… Na 3ª semana de julho, o superávit com o resto do mundo foi de US$1,516 bi. No mês, o saldo é de US$4,0 bi (exportações em US$16,1 bi e importações em US$12,2 bi). No ano, o acumulado é de US$33,9 bi. Para julho, esperamos um superávit de US$5,7 bi (maior do que a estimativa anterior). Dados sobre exportação de plataforma de petróleo devem sair até lá.

Agenda de hoje… No front macro, é dia mais esvaziado. Destaque para a confiança do consumidor, medida pelo índice da FGV. Passou de 82,1 pontos em junho para 84,2 em julho. Também sairá a arrecadação federal de junho (11h). Em maio, esta foi de R$106,2 bi. No front político, Temer está fora do país. No México, encontra-se com chefes de Estado do Mercosul e da Aliança do Pacífico. Enquanto isso, Cármen Lúcia (STF) comanda a Presidência.

E os mercados hoje? Diante da melhora do quadro internacional, o viés é mais favorável hoje para os ativos locais. Além disso, (1) recuperação da confiança do consumidor, (2) decisão de Cármen Lúcia (STF) e (3) participação de Alckmin (PSDB) no Roda Viva, bem avaliada, são fatores que reforçam o nosso viés (bolsa em alta, e baixa em DIs e dólar). A percepção de risco país, medida pelo CDS de 5 anos, tem leve queda nesta manhã, e oscila ao redor de 224 pontos base.

Ignacio Crespo – Economista

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: -0,73%, aos 77.996 pontos;
Real/Dólar: +0,37%, cotado a R$3,783;
Dólar Index: +0,17%, 94,632;
DI Jan/21: +04 pontos base, 9,110%;
S&P 500: +0,18% aos 2.807 pontos.

Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg. *valores referentes à sessão do dia 31/05.


EMPRESAS:

Via Varejo: Números do 2º tri.
Impacto: Neutro.

Luis Gustavo Pereira – Estrategista


Jornais:

Folha de São Paulo
– Governo identifica R$ 10 bi em gastos sociais irregulares
– Fundo eleitoral revela poder de lideranças dos partidos
– Fernando Haddad: Empresários têm visão distorcida da realidade
– Perigos da guerra levaram ucranianos a passar menos tempo ao ar livre

O Estado de São Paulo
– Com vírus mais agressivo, mortes por gripe triplicam
– Para ser vice, Janaina quer governar
– Centrão exige ter voz ativa na campanha de Alckmin
– Skaf escolhe mulher oficial da PM para vice

O Globo
– Faculdades privadas perdem 80 mil matrículas de calouros
– Josué só se decidirá após falar com petista
– Empresas quitam dívida com BNDES
– 1.000.000% é a previsão do FMI para inflação na Venezuela

Valor Econômico
– Atrito China-EUA eleva a US$ 30 bi vendas de soja
– Os planos dos políticos para sanear Minas
– Unip cresce com ensino a distância
– Eleito terá economia em fase favorável, diz Lopes

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Ignácio Crespo Rey
[email protected]

Lucas Stefanini
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

Julia Carrera Bludeni
[email protected]

 

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução CVM nº.598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
Ignacio Crespo Ignacio Crespo

Economista

Mestre em Economia pela Fundação Getúlio Vargas (FGV/EPGE), e graduado em Ciências Econômicas pelo INSPER. Foi professor assistente do Mestrado Profissional em Economia do INSPER, ministrando aulas sobre Macroeconomia e Política Monetária. De 2013 até agosto de 2018 atuou como economista da Guide Investimentos. Desde então, atua como consultor externo da Guide.

455 visualizações

relacionados

Bitnami