Mercados Hoje: É pra cima que se sobe

tags Intermediário

Introdução: Bolsas asiáticas operam no vermelho após 3 dias de altas; Mercados Europeus abrem no mau humor; Futuro de S&P indica um dia mais avesso ao risco nos Estados Unidos; FED indica que irá seguir o plano de voo já divulgado. No Brasil, Bolsonaro quer fazer ainda esse ano mudanças infraconstitucionais na previdência; Ilan não deve permanecer a frente do BC; Governo deve ter o DEM na base.


CENÁRIO EXTERNO: É PRA CIMA QUE SE SOBE

Mercados Globais… As bolsas asiáticas tiveram uma noite bem negativa, o Nikkei recuou -1,05% e Hong Kong -2,39%. Vale notar que a noite negativa se deu após 3 dias consecutivos de altas. Na Europa a maioria dos mercados opera preponderantemente no vermelho, o DAX alemão cai -0,48%. O futuro de S&P recuou -0,56% indicando que o dia será negativo nos Estados Unidos. As moedas emergentes ainda continuam sob pressão, a Lira Turca lidera 1,2%.

Indicando que é pra cima que se sobe… Apesar de não ter subido os juros, um movimento bastante esperado pelo mercado, o FED sinalizou que irá seguir o seu plano de vôo que já vem sendo desenhado há algumas reuniões. A taxa deve subir 0,25%p.p na reunião de setembro e mais 3 vezes ao longo de 2019, com uma derradeira alta em 2020.

Inflação Chinesa… A alta dos preços dos alimentos perdeu força no mês passado, enquanto as famílias chinesas arcaram um maior custo para educação e combustíveis. O quadro atual de estabilidade da inflação permite ao BC chinês adotar novas medidas de estímulo monetário.

Olhando as expectativas de safra do USDA… O U.S. Departament of Agriculture divulgou suas projeções para a safra 18/19. Para o Milho a relação estoques/demanda melhorou substancialmente e agora situa-se acima da média histórica. Ainda assim, a safra será mais restritiva que a anterior, com demanda em alta e estoques em queda. O preço médio da commodity em 2019 deverá ser cerca de 6% superior ao atual preço spot.

Para a soja… As condições de estoques/demanda para a oleaginosa na safra 2018/19 melhoraram na margem, em virtude de estimativas mais elevadas para os estoques iniciais e menores para a demanda. A produção deverá crescer em ritmo maior que o consumo, propiciando melhora destas condições também na comparação com a safra anterior. Ainda assim, o mercado futuro aponta uma valorização do preço médio do bushel de cerca de 4,5% em 2019, em relação atual preço spot.

Agenda… Sem grandes destaques no cenário internacional.


BRASIL: VAI MUDAR (A PREVIDÊNCIA), MAS NEM TANTO…

Vai ser sem mudar a constituição… A proposta de fazer uma reforma da Previdência infraconstitucionalmente, ou seja, sem a necessidade de mexer na Constituição, está no forno. O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), recebeu ontem as primeiras sugestões de medidas que podem ser levadas adiante até por meio de projeto de lei complementar, sem a necessidade de enfrentar o desgaste de articular com o presidente Michel Temer (MDB) a votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que se encontra na Câmara.

O que pode ser feito sem ser PEC? Aumentar a contribuição de servidores e, no INSS, extinguir a fórmula 85/95, endurecer o fator previdenciário, o cálculo da pensão por morte, a aposentadoria por invalidez e o tempo mínimo de contribuição.Na aposentadoria rural, podem ser alteradas as regras de comprovação do benefício e no benefício assistencial ao idoso e à pessoa com deficiência (BPC), mudar idade e linha de pobreza. No caso dos militares, tudo poderia ser mexido por projeto de lei, mas Bolsonaro não deve entrar nisso agora.

Quem vai e quem fica? O diretor do banco Santander, Roberto Campos Neto, esteve ontem em Brasília, no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), onde ocorre a transição de governo. A presença de um dos nomes cotados para o Banco Central, na eventualidade do atual presidente, Ilan Goldfajn, não continuar no cargo, foi interpretada como o desfecho da sucessão no BC. Outro do governo Temer, que deve permanecer é Mansueto Almeida que ontem esteve no CCBB e que fez exposição sobre a parte fiscal, disse que o mercado espera uma reforma da Previdência em 2019 e “não será o fim do mundo” se neste fim de ano o Congresso não votar ajustes no sistema. A ideia de aprovar alguma reforma ainda em 2018 vem sendo defendida pelo presidente eleito Jair Bolsonaro e seu futuro ministro da Fazenda, Paulo Guedes.

Até logo Brasília… O presidente eleito Jair Bolsonaro encerrou ontem o périplo de três dias em Brasília com um terço de seu futuro ministério confirmado, e o encaminhamento das indicações para as pastas de Minas e Energia e Meio Ambiente. Outra prioridade é a definição do futuro ministro de Relações Exteriores, a pedido da nova titular de Agricultura, deputada Tereza Cristina (DEM-MS).

Tem que conversar… Sem articulação política com o atual Congresso, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, sofreu dois reveses no Senado em menos de 24 horas em votações de impacto nas contas públicas. A movimentação foi considerada por senadores como recados ao novo governo. Entre quarta e ontem, foram aprovados o reajuste do Judiciário e do Ministério Público, com repercussão em todo o funcionalismo, e a prorrogação de incentivos fiscais automotivos, o Rota 2030. Ambos terão de ser sancionados por Michel Temer.

Compondo a base… Com dois ministros anunciados para participar do governo de Jair Bolsonaro, a cúpula do DEM já passa a admitir que deve compor a base de apoio do presidente eleito. Antes de bater o martelo, a legenda quer garantir apoio do capitão à recondução de Rodrigo Maia à presidência da Câmara ou, pelo menos, a neutralidade, impedindo que apoiadores dele lancem um adversário contra o democrata. Faz parte da estratégia do DEM vender Maia como um candidato alinhado às pautas do governo e evitar que colem nele um carimbo de oposição.

Agenda… O único indicador relevante hoje é a prévia do IGP-M que deve mostrar uma retração na margem.

E os mercados hoje? O prêmio de risco brasileiro opera próximo da estabilidade aos 199 pontos, o dia deve ser de pressões negativas vindas dos mercados desenvolvidos. Os futuros de dólar e Ibovespa já dão a tônica negativa do dia. Portanto, hoje os mercados devem operar no negativo, principalmente nos ativos de risco.

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: -2,39%, aos 85.620 pontos;
Real/Dólar: +0,97%, cotado a R$3,764;
Dólar Index: +0,04%, 96,317;
DI Jan/21: +03 pontos base, 8,110%;
S&P 500: +0,63% aos 2.756 pontos.

Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg. *valores referentes à sessão do dia 27/09.


EMPRESAS:

CVC Brasil: Números do 3º tri.
Impacto: Marginalmente Positivo.

Victor Candido – Economista


Jornais:

Folha de São Paulo
– Sem PEC, reforma atinge mais trabalhador do INSS
– Lei Rouanet é necessária, afirmam produtores
– Ampliar acesso a arma não reduz conflito com morte
– Justiça manda prender 10 da Assembleia do Rio

O Estado de São Paulo
– Alckmin cede e Doria avança para ter controle do PSDB
– Previdência “light” permite alíquota maior para servidor
– Lewandowski derruba censura ao “Estado” no caso Boi Barrica
– Senado aprova o Rota 2030, para o setor automotivo

O Globo
– Corrupção até na hora de salvar o Rio
– Meias recheadas e malotes voadores
– Bolsonaro busca atalho para reforma
– Militares pedem aumento de 23% ao novo governo

Valor Econômico
– Centro progressista articula criação de um novo partido
– Avança a formação do ministério
– As aptidões de Guedes, segundo seus ex-sócios
– Fim do carro próprio é desafio à indústria

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Lucas Stefanini
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

Julia Carrera Bludeni
[email protected]

Victor Candido
[email protected]

 

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução CVM nº.598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
Victor Cândido Victor Cândido

Economista

Mestrando em economia pela Universidade de Brasília - UnB. Já trabalhou no mercado financeiro na área de pesquisa e operações. Foi pesquisador do CPDOC da Fundação Getúlio Vargas. É formado em economia pela Universidade Federal de Viçosa.

161 visualizações

relacionados

Bitnami