Fique por dentro do mundo da economia!


CADASTRE-SE AQUI

Mercados Hoje: Dividir para conquistar

Introdução:

Internacional
•Mercados caminham para fechar a semana em tom positivo;
• Predomina um maior otimismo em torno da recuperação do crescimento da economia global;
• Investidores antecipam novo corte na taxa de juros americana na semana que vem (18/9);
• Cresce a esperança em torno ao firmamento de um novo acordo provisório entre China e EUA nas primeiras semanas de outubro;
• Com a reunião do FOMC se aproximando, a divulgação das vendas no varejo em agosto nos EUA (9h30) é principal destaque da agenda no exterior.

Brasil
• Mercado local se beneficia de melhora no exterior;
• PEC paralela pode ser dividida em duas propostas;
• Nome mais cotado para a Receita Federal sugere convergência das tributárias;
• Bolsonaro tem licença médica estendida;
• O IBC-Br de julho (9h) é destaque da agenda econômica local.


CENÁRIO EXTERNO: CALMARIA GENERALIZADA

Mercados… Mercados asiáticos encerraram com viés positivo. As bolsas de Tóquio (+1,0%), Shanghai (+0,8%) e Hong Kong (+1,0%) avançaram nas sessões desta 6ªF. Na Europa, índices de mercado iniciaram o dia com a mesma tendência de alta verificada na Ásia, e o índice pan-europeu, STOXX 600, registra valorização de 0,2% até o momento. Em NY, futuros operam no verde, e o dólar (DXY) segue movimento de queda contra seus principais pares. No tocante às commodities, ativos acompanham bom humor do mercado, predominantemente em terreno positivo. Na contramão, o petróleo (Brent crude) recua 0,4%, negociado por volta dos US$ 60,00/barril.

Calmaria generalizada… Os mercados internacionais caminham para fechar a semana com o mesmo tom positivo que tem sido verificado nos últimos dias. Predomina um maior otimismo em torno da recuperação do crescimento da economia global, refletindo uma maior aproximação entre China e Estados Unidos, a postura recente dos bancos centrais, que tem confirmado expectativas e adotado medidas estimulativas à atividade, e até relatos de possíveis medidas de suporte fiscal na Zona do Euro. Por isso, pelo menos no curto prazo, o cenário deverá se manter positivo para o mercado, com investidores antecipando um novo corte na taxa de juros americana na semana que vem (18/9) e esperançosos em relação ao firmamento de um novo acordo provisório entre China e EUA nas primeiras semanas de outubro.

Na agenda… Com a reunião do FOMC se aproximando, o destaque do dia fica com a divulgação das vendas no varejo nos EUA (9h30). O dado deve mostrar uma desaceleração do setor em agosto, o que deve contribuir para reforçar as apostas do mercado em torno do anúncio de um novo corte de 25 pontos base na taxa de juros pelo BC americano na 4ªF que vem. Mais tarde, às 11h30, sai a leitura preliminar do indicador de confiança do consumidor elaborado pela Universidade de Michigan.


BRASIL: DIVIDIR PARA CONQUISTAR

Fragmentação da Previdência… Após a criação da PEC paralela, que foi concebida para evitar que as alterações feitas pelo Senado forcem o projeto a retornar à Câmara, parlamentares consideram uma nova fragmentação: a divisão da PEC paralela. O temor é que as alterações feitas pelo relator da proposta no Senado, Tasso Jereissati (PSDB-CE), atrapalhem a aprovação do mecanismo que possibilita a aderência dos estados e municípios na reforma. Em razão desse anseio, alguns parlamentares já sugerem que a PEC paralela seja dividia em duas, uma com o dispositivo dos entes inferiores e outras com as demais alterações. O desejo do Senado em participar ativamente na construção do texto aparenta ter afetado a reforma negativamente.

Preferida para Secretaria sinaliza convergência com tributária da Câmara… Após a saída de Marcos Cintra, Paulo Guedes busca um novo nome para tocar a Receita Federal. Vários veículos da mídia apontam a advogada Vanessa Canado como a provável substituta. Canado trabalha no Centro de Cidadania Fiscal, junto ao idealizador da reforma tributária da Câmara, Bernad Appy. Caso a nomeação de Canado se concretize, representará uma aproximação entre as propostas da Câmara e do Ministério da Economia. A convergência facilitaria o trâmite da proposta e afastaria um já improvável retorno da CPMF, que já recebeu críticas da advogada.

Bolsonaro continua afastado da presidência… A equipe médica estendeu a licença do presidente por 4 dias. O prolongamento do descanso não surpreendeu. Ontem, Bolsonaro teve um revés que forçou a suspensão da sua dieta oral e a introdução de uma sonda nasogástrica. O prolongamento da estadia hospitalar do presidente torna mais improvável a sua participação na Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), que tem início no dia 17 e será realizada em Nova York. Bolsonaro tem demonstrado grande desejo de comparecer para discursar sobre os incêndios na Amazônia. A decisão final sobre viabilidade da viagem será da equipe médica e da primeira dama.

Na agenda… A divulgação do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) é o principal destaque da agenda econômica desta 6ªF. A expectativa é por uma leve queda de 0,1% na margem, após avanço modesto em julho (+0,3%), mas caso o dado surpreenda, com foi o caso para as vendas no varejo e o volume de serviços, deverá contribuir bem para o bom humor do mercado local.

E os mercados hoje? Lá fora, bolsas dão sequência ao movimento positivo verificado ao longo da semana. No Brasil, o desempenho do Ibovespa deve seguir condicionado à dinâmica no exterior, enquanto investidores aguardam novos sinais de reação da economia na divulgação do IBC-Br de julho. Por isso, esperamos mais um dia de viés positivo no mercado acionário local, que tem como principais direcionais o humor nos mercados internacionais e a percepção em torno da recuperação da economia brasileira.

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: +0,89%, aos 104.371 pontos;
Real/Dólar: -0,12%, cotado a R$ 4,064;
Dólar Index: -0,34%, cotado a 98,309;
DI Jan/21: -04 pontos base, 5,340%;
S&P 500: +0,29% aos 3.010 pontos.

*Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg.


Jornais:

Folha de São Paulo
– Insistência em nova CPMF derruba chefe da Receita
– Operação em RO despeja invasores de floresta
– Novo marco para as teles é aprovado no Senado
– STF prepara julgamentos cruciais para a Lava Jato

O Estado de São Paulo
– CPMF derruba secretário e governo vai mudar cúpula da Receita
– MP apura se Carlos Bolsonaro empregou servidores fantasmas
– Governo recua e libera 3.182 bolsas da Capes
– Delegado da PF é suspeito de fraude no ‘caso Hélio Negão’

Valor Econômico
– Guedes demite Cintra e governo desiste da CPMF
– BNDES conclui investigações sobre caso JBS
– Frutas fazem Klabin ter nova unidade no NE
– Chineses lutam contra o mexilhão

O Globo
– Bolsonaro demite auxiliar de Guedes e descarta CPMF
– Senado aprova novo marco legal do setor de telecomunicações
– Fundo eleitoral pode chegar em 2020 a R$ 3,7 bilhões
– Coaf aponta movimentações atípicas de David Miranda

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Lucas Stefanini
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

Julia Carrera Bludeni
[email protected]

Victor Beyruti Guglielmi
[email protected]

 

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução CVM nº.598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
158 visualizações

relacionados

Utilizamos cookies para melhorar a sua navegação

Entendi
Bitnami