Mercados Hoje: Dia de recuperação

tags Intermediário

Introdução: Mercados asiáticos fecham com sessões mistas. Na Europa, bolsas começam o dia no verde. Nos EUA, futuro do S&P indica respiro após forte queda de ontem. Commodities também esboçam recuperação. No Brasil, a divisão dos recursos da cessão onerosa para estados e municípios é o grande destaque do dia; Senado só deve votar a cessão onerosa no próximo dia 27, caso exista um acordo acerca da divisão dos recursos com os entes subnacionais (estados e municípios).


CENÁRIO EXTERNO: DIA DE RECUPERAÇÃO

Mercados lá fora… Bolsas asiáticas tiveram sessões mistas. O Nikkei fechou com baixa de 0,35%, enquanto na China o índice de Shanghai teve alta de 0,21%. Na Europa, o mercado começa o dia no positivo, o Stoxx 600 apresenta alta de 0,45%. Nos Estados Unidos, o futuro do S&P 500 sobe 0,53% indicando um dia de recuperação para as bolsas americanas, que vêm de quedas fortes nos últimos dois dias. Na frente das commodities o dia também é de recuperação. Destaque para o petróleo (brent), que sobe 1,7% após cair 6,4% ontem.

Em baixa… Os dados do índice NAHB de confiança de construtoras americanas apresentou desaceleração preocupante. O indicador caiu para 60 pontos em novembro, recuando de 68 em outubro e abaixo da previsão do mercado (de 67 pontos). Junto ao fraco desempenho de Wall Street, liderado por quedas no setor de tecnologia, a desaceleração imobiliária preocupa alguns analistas frente ao crescente risco de recessão da economia americana nos próximos 12 meses.

O reflexo disso… Aumenta a aversão ao risco de investidores, que tem tido impacto negativo nas bolsas e nos preços das commodities. Apesar disso, autoridades do Fed seguem sinalizando que o aumento gradual da taxa de juros segue nos planos, o próximo aumento já é esperado na próxima reunião (11-12 dez).

Juntos pela queda do barril… Ontem (20), a Casa Branca divulgou um comunicado reafirmando apoio do Presidente Donald Trump ao governo saudita, recém-acusado da morte do jornalista Jamal Khashoggi. Na nota, Trump afirma que os dois governos vêm trabalhando juntos para “manter os preços do petróleo em níveis razoáveis”, diminuindo as chances de um anúncio de corte de produção pelos sauditas na próxima reunião da Opep (06 dez) e resultando na queda de 6,4% no preço da commodity (brent) no dia.

Dia cheio na Zona do Euro… Hoje (21/11), os investidores ficam de olho na audiência de Theresa May frente ao parlamento Britânico, onde a primeira ministra deve responder perguntas sobre o Brexit. Também, a Comissão Europeia apresenta sua avaliação do Orçamento Italiano até o fim do dia.

Agenda… Nos EUA, teremos agenda cheia na véspera do feriado do Dia de Ação de Graças. De manhã, às 11h30 serão divulgados os dados das encomendas de bens duráveis de outubro. Às 13h saem os números da confiança do consumidor (Univ. de Michigan) e os indicadores antecedentes de outubro do Conference Board. Para o setor Imobiliário, também às 13h, teremos as vendas de casas usadas. Por fim, o mercado confere os estoques de petróleo, divulgado pelo DoE, às 13h30.


BRASIL: DIVIDINDO O PÃO, OU MELHOR, O PETRÓLEO

Dividindo o pão, ou melhor, o petróleo… Estados e Municípios poderão ficar com 20% dos recursos arrecadados com o leilão da chamada cessão onerosa. A fatia a ser repartida pode ultrapassar os R$20 bilhões. O valor do leilão pode ultrapassar, em sua totalidade, os R$100 bilhões.

Uma ajuda na lanterna dos afogados… A divisão dos recursos arrecadados com o leilão funcionaria como um socorro emergencial para os Estados que passam por grave crise financeira. Os governadores eleitos já pediram à nova equipe para a divisão dos recursos em reunião na semana passada, que contou com a presença do presidente eleito Jair Bolsonaro.

Sem divisão, sem leilão, logo sem pão… Sem esse acordo, Eunício já avisou a Guardia e Guedes que o projeto de lei para a revisão do contrato de cessão onerosa da União com a Petrobras não será aprovado na próxima terça-feira, dia 27. O leilão só pode ser realizado depois da assinatura da revisão do acordo.

Outra opção de grana extra para os subnacionais… Caso não se divida a receita do leilão, existe outra opção que é autorizar que 30% do fundo social sejam repassados para os estados e municípios ao longo dos anos de exploração e produção. Essa é a proposta preferida do atual ministro da Fazenda, Eduardo Guardia.

O que é o Fundo Social? Foi criado com o objetivo de garantir que parte dos recursos do pré-sal seja revertido no futuro em investimentos nas áreas de Saúde e Educação. Essas duas áreas governamentais pela legislação hoje têm forte caráter descentralizado do Governo Federal, ou seja, são executadas pelos próprios estados e municípios.

Sentando na mesa para decidir… Guedes, Eunício e Guardia devem sentar a mesa, ainda essa semana, para decidirem qual proposta deverão levar adiante.

Tem que dar com uma mão e obrigar com a outra… Guardia acredita que o compartilhamento dos recursos deve ser condicionado a medidas de ajuste fiscal por parte dos estados. É nas finanças estaduais que residem um dos maiores problemas fiscais do país, principalmente no tocante a previdência pública.

O teto que todo ano diminui o tamanho da casa… O novo governo terá que cortar R$37,2 bilhões em despesas por ano até o fim do mandato para não descumprir a regra do teto de gastos, que proíbe que eles cresçam em ritmo superior à inflação. Apenas para ilustrar, em quatro anos será necessário reduzir em R$148,8 bilhões as despesas primárias do governo. O déficit para 2018 está estimado em R$139 bilhões.

Como escorar esse teto? A equipe econômica de Bolsonaro pretende reduzir despesas reduzindo gastos com subsídios e garantindo a aprovação da reforma da previdência ainda em 2019, o que já ajudaria bastante nos três anos seguintes de mandato. Além de rever a política de correção do salário mínimo a partir de 2020.

Agenda… Não há nenhum indicador macroeconômica relevante a ser divulgado hoje.

E os mercados hoje? Os mercados externos é quem irão dar a tônica de hoje, ontem os mercados por aqui estavam fechados, o que deve insular em alguma medida os ativos locais dos efeitos da forte queda vista ontem. O risco país voltou a operar em patamar mais elevado, ao redor dos 212 pontos, recuando -0,24%. A abertura deve contar com uma pressão negativa maior, mas a tendência ao longo do dia deve ser mais neutra para os ativos de risco aqui no Brasil.

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: -0,69%, aos 87.900 pontos;
Real/Dólar: +0,57%, cotado a R$3,760;
Dólar Index: -0,28%, 96,193;
DI Jan/21: +08 pontos base, 7,970%;
S&P 500: -1,66% aos 2.690 pontos.

Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg. *valores referentes à sessão do dia 27/09.


EMPRESAS:

Minerva: Cia contrata BTG Pactual e JP Morgan para coordenar IPO de unidade no Chile.
Impacto: Marginalmente Positivo.

Setor de Construção Civil: Senado aprova texto base do distrato.
Impacto: Marginalmente Positivo.

Victor Candido – Economista


Jornais:

Folha de São Paulo
– Na Justiça, Moro foca patrimônio de criminosos
– Cuba propôs Mais Médicos, revelam textos oficiais
– Deputado do DEM, ortopedista será o ministro da Saúde
– Ivanka Trump é acusada de uso irregular de email

O Estado de São Paulo
– Para cumprir teto, Bolsonaro terá de cortar R$ 37 bi por ano
– Eleito ouve frente e indica deputado para a Saúde
– Cade faz acordos com empreiteiras da Lava Jato
– R$ 20 bi do pré-sal para os Estados

O Globo
– Futuro ministro diz que Mais Médicos é ‘convênio Cuba-PT’
– ‘Está na jora de rever o Mercosul’, diz Teresa Cristina
– Moro escolhe antigo parceiro para dirigir a PF
– Rio dá R$ 128 bi dos royalties para aposentadorias

Valor Econômico
– Empresas de tecnologia vivem seu inferno astral
– Bancada da saúde indica novo ministro
– Enel destina 4 bi de euros para o país até 2021
– Caso Ghosn põe em xeque poder dos executivos

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Lucas Stefanini
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

Julia Carrera Bludeni
[email protected]

Victor Candido
[email protected]

 

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução CVM nº.598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
Victor Cândido Victor Cândido

Economista

Mestrando em economia pela Universidade de Brasília - UnB. Já trabalhou no mercado financeiro na área de pesquisa e operações. Foi pesquisador do CPDOC da Fundação Getúlio Vargas. É formado em economia pela Universidade Federal de Viçosa.

226 visualizações

relacionados

Bitnami