Fique por dentro do mundo da economia!


CADASTRE-SE AQUI

Mercados Hoje: Dia de decisão (aqui e lá fora)

Introdução:

Internacional
• Bolsas interacionais operam sem direção única;
• Com investidores à espera do Fed e de dados econômicos, resultados corporativos seguem direcionando os mercados;
• Apostas do mercado estão concentrada em mais um corte de 0,25 p.p. da taxa de juros americana;
• Sai a primeira leitura do PIB do 3T19 nos Estados Unidos.

Brasil
• Mercado local acompanha dinâmica do exterior, com investidores locais reagindo à divulgação de resultados;
• Copom anuncia sua decisão de política monetária às 18h, consenso do mercado é que vem aí mais um corte de 0,5 p.p. na taxa Selic;
• Pacote de reformas pós-Previdência pode ser revelado hoje;
• Presidente é citado em investigação do caso de Marielle Franco;
• Bolsonaro reage a matéria do Jornal Nacional e critica suposto vazamento feito por governador do Rio de Janeiro;
• Gerdau e Santander divulgam resultados antes da abertura.


CENÁRIO EXTERNO: DIA DE DECISÃO

Mercados… Mercados asiáticos encerraram sem tendência bem definida, com leve viés negativo. Na Europa, índices de mercado iniciaram o dia mistos, e o índice pan-europeu, STOXX 600, se mantém próximo à estabilidade. Em NY, índices futuros também andam de lado, mesmo movimento verificado para o dólar (DXY) até o momento. Na frente das commodities, ativos acompanham os mercados, sem grandes destaques. O petróleo (Brent crude) registra leve valorização de 0,2%, negociado próximo aos US$ 61,70/barril.

Dia de decisão… Mercados acionários operam sem direção única na manhã desta 4ªF, com investidores avaliando resultados corporativos enquanto aguardam a decisão do Fed no tocante a política monetária nos Estados Unidos. A divulgação do balanço do Deutsche Bank derrubou os papéis do banco de forma acentuada (-6,1%), liderando as perdas do setor na zona do euro. Na ponta oposta, a confirmação de que as montadoras Fiat Chrysler e Peugeot estão discutindo a possibilidade de uma fusão impulsionou o papel das montadoras. Caso o negócio se concretize, será criada a 4ª maior montadora do mundo em relação à volume.

Apostando no corte… O Federal Reserve anuncia hoje, às 15h, a sua decisão de política monetária nos Estados Unidos, após mais uma reunião do FOMC. As apostas do mercado estão concentradas em mais um corte de 25 p.p. na banda que rege os limites para a taxa de juros americana, de 2,0% e 1,75% para 1,75% e 1,5%.

Lendo nas entrelinhas… Uma vez confirmado o 3º corte desde o início do ciclo em julho, investidores se voltarão à mensagem de Jerome Powell, presidente do BC americano, na coletiva de imprensa 30 minutos após o anúncio da decisão, como de costume. Nesta ocasião, há uma maior divergência em torno do que será falado, se Powell muda a narrativa sinaliza o fim do movimento de relaxamento monetário, ou se ele mantém o discurso de que o BC americano irá seguir abordando cada reunião de forma singular, deixando as portas abertas para novos cortes. De modo geral, esperamos que o discurso não se altere muito do que tem sido proferido por Powell nas últimas reuniões, em que o presidente do Fed defende a flexibilidade em relação à condução da política monetária, de forma que os próximos passos continuarão sendo baseados na análise de dados econômicos e em novos desenvolvimentos envolvendo os principais riscos ao crescimento da economia global.

Na agenda… Antes da divulgação da decisão do Fed, sai a 1ª leitura do PIB do 3T19 no EUA (9h30), que ainda deve ser levada em consideração na reunião do FOMC. A expectativa é de desaceleração em relação ao trimestre anterior, de 2,0% para 1,6%. Na zona do euro, o PIB francês superou projeções de mercado no 3T19, crescendo 0,3% no período, mas não convenceu, pois, o baixo ritmo de crescimento ainda corrobora com o quadro delicado vivido pela economia europeia como um todo.


BRASIL: DIA DE DECISÃO (2)

Corte certo… O Bacen anuncia sua decisão de política monetária após o fechamento do mercado, às 18h. O consenso do mercado está em mais um corte de 0,5 p.p. da Selic no período, o que levará a taxa básica de juros brasileira ao patamar de 5,0% a.a. Além disso, diferente do que acontece com o Fed nos EUA, aqui o comunicado pós-reunião do Copom deverá reforçar de forma mais clara a visão de que ainda há espaço para continuidade do corte de juros, corroborando com projeções de mercado que tem a Selic ao nível de 4,5% ao final de 2019. Qualquer alteração neste cenário, dado como quase certo pelo mercado, virá como surpresa.

Pacote pós-Previdência começa a ser divulgado… O ministro da Economia, Paulo Guedes, deve iniciar a divulgação, hoje (30), das próximas reformas econômicas que serão entregues ao Congresso. Originalmente, a intenção era divulga-las amanhã, ao lado do presidente Jair Bolsonaro, que ainda não retornou de sua viagem pela Ásia e Oriente Médio. As medidas que devem ser reveladas hoje/amanhã incluem o pacto federativo, a reforma administrativa e um modelo simplificado de contratação de funcionários.

Bolsonaro é citado no caso Marielle… Ontem, em reportagem exibida pelo Jornal Nacional, o nome do presidente Jair Bolsonaro foi citado nas investigações sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL). Segundo o depoimento feito por um porteiro que trabalha em um dos condôminos onde o presidente tem casa no Rio de Janeiro, o ex-policial militar Élcio Queiroz, apontado como suspeito na investigação, mencionou na portaria que visitaria a casa do Bolsonaro, no mesmo dia em que Marielle foi morta. O registro de presença da Câmara dos Deputados mostra que Bolsonaro, na época parlamentar, estava em Brasília.

Bolsonaro reage a reportagem do JN… O presidente, que está em viagem oficial na Arábia Saudita, reagiu à reportagem exibida no jornal da Rede Globo através de um vídeo feito pelo Facebook. Na postagem ele citou os registros que comprovam a sua presença em Brasília na data do ocorrido e culpou o governador do RJ, Wilson Witzel (PSC), pelo vazamento do depoimento que está em segredo de Justiça. Além disso, o presidente revelou que pediria ao seu ministro da Justiça, Sérgio Moro, para organizar um novo depoimento do porteiro com a Polícia Federal.

Na agenda… Além da decisão do Copom, serão divulgados o IGP-M (8h) de outubro e o resultado do Tesouro Nacional de setembro (14h30). No âmbito corporativo, Gerdau e Santander divulgam seus resultados antes da abertura.

E os mercados hoje? As bolsas internacionais iniciam o dia sem direção única, no aguardo da decisão do Fed e da divulgação dos dados de crescimento da economia americana. No Brasil, os resultados corporativos devem reger o humor do mercado do dia, que também será influenciado pela forma com que a decisão do FOMC é recebida no exterior. Com isso, esperamos um dia de viés positivo para ativos de risco locais.

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: -0,58%, aos 107.694 pontos;
Real/Dólar: +0,23%, cotado a R$ 4,00;
Dólar Index: -0,08%, cotado a 97.690;
DI Jan/21: -2 pontos base, 4.37%;
S&P 500: -0,08% aos 3.036 pontos.

*Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg.


Jornais:

Folha de São Paulo
• Citado no caso Marielle, Bolsonaro ataca Globo e Witzel
• Lula tem nova vitória na série de embates com Lava Jato
• Ala do STF acredita que ataques de Bolsonaro viraram chacota
• Deputado incluiu mercadores chineses na comitiva de Bolsonaro como ‘intérpretes’

O Estado de São Paulo
• Bolsonaro diz que vai acionar Moro para que porteiro preste depoimento à Polícia Federal
• Garotinho e Rosinha são presos novamente no Rio
• Ultra e Raízen devem entrar na briga por compra de refinarias da Petrobrás
• Equipe econômica tenta blindar pacote de reformas para corte de gastos

Valor Econômico
• Empresas fazem captação recorde, mas não investem
• Meio empresarial argentino teme relação ruim com Brasil
• Caso Marielle deve ir ao STF por menção de testemunha a Bolsonaro
• Fundo soberano saudita poderá financiar projetos de até US$ 10 bi

O Globo
• Suspeito da morte de Marielle entrou em condomínio para buscar outro acusado alegando que ia à casa de Bolsonaro
• Relatório do Ibama aponta diversas falhas em 60 dias de vazamento de óleo
• Com melhora na percepção de risco, empresas aproveitam para reduzir dívidas e investir
• Ao comentar as revelações em transmissão ao vivo, Bolsonaro afirma ser alvo de ‘patifaria’ e acusa o governador Witzel

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Rafael Gad
[email protected]

Julia Carrera Bludeni
[email protected]

Victor Beyruti Guglielmi
[email protected]

 

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução CVM nº.598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
172 visualizações

relacionados

Utilizamos cookies para melhorar a sua navegação

Entendi
Bitnami