Mercados Hoje: de olho nas pesquisas

tags Intermediário

Introdução: Ativos de risco operam de forma positiva na sessão. Na Ásia, as bolsas na China subiram. Visita da China aos EUA nessa semana animam os investidores. Anúncio de medidas de estímulo à infraestrutura chinesa impulsiona confiança. As commodities sobem. O dólar opera ligeiramente mais forte frente a desenvolvidos nesta sessão. A semana é relevante para a política monetária: Jackson Hole e Atas do Fed e BCE agitam os mercados. No Brasil, no front político: (1) Marina encara Bolsonaro em debate; (2) MDB pede para anular parte da coligação do Centrão com o PSDB; e (3) pesquisas relevantes (com metodologias mais conhecidas) estão no radar. CNT/MDA divulga agora pela manhã (11h); Ibope divulga no JN; Datafolha será conhecida na quarta-feira. É dia de vencimento de opções sobre ações. No front micro, Marfrig anuncia transação.


CENÁRIO EXTERNO: ESTÍMULO NA CHINA; FERIADO NA TURQUIA; JACKSON HOLE.

O “básico” sobre os mercados… As bolsas operam em alta na Europa, após terminarem no azul na China. No Japão a bolsa recuou, com o fortalecimento do Iene. Nos EUA, índice S&P futuro opera em alta nesta manhã. O dólar opera em ligeira alta frente a seus principais pares, e misto frente aos emergentes. Os juros das Treasuries recuam (10 anos ~2,86%). As commodities apresentam viés de alta. As metálicas se beneficiam da expectativa de medidas para estimular os projetos de infraestrutura na China. Durante o final de semana, o governo da China pediu aos bancos que reforcem o financiamento para companhias voltadas à exportação e se comprometeu, em nota, a elevar o crédito para gastos em infraestrutura. O minério subiu 0,27% na China para US$ 67,81/tonelada. O petróleo (brent) oscila próximo dos US$75/barril.

No News, Good News… Semana curta na Turquia, com negociações apenas na sessão de hoje. A partir de amanhã os mercados devem ficar fechados por conta de feriado. Nesta manhã a Lira turca desvaloriza. Na sexta-feira, os mercados já estavam fechados, quando o rating soberano da Turquia foi rebaixado por duas agências. A S&P rebaixou a nota de crédito de BB- para B+, com perspectiva estável, e projetou contração do PIB em 2019. Na sequência, a Moody´s rebaixou o rating, de Ba2 para Ba3, e alterou a perspectiva para negativa. No mesmo dia, o tribunal turco rejeitou, pela terceira vez, a libertação do pastor norte-americano. Além disso, o noticiário externo comenta que tiros foram disparados próximos da embaixada americana na Turquia durante o final de semana. O temor de que os EUA possam impor novas retaliações ao governo de Ancara persiste. Os receios ainda prevalecem, mas os movimentos devem ser mais contidos durante o feriado prolongado essa semana.

China e EUA… Na 5ª-feira, os EUA e a China podem aplicar tarifas mútuas de 25% sobre US$ 16 bilhões em produtos anunciadas recentemente. Na mesma semana, os principais formuladores de políticas econômicas estarão no simpósio de Jackson Hole em Nesse ambiente que na 4ª-feira e 5ª-feira, a comitiva ministerial de Pequim chega a Washington para marcar o início da pacificação das relações entre os dois países, preparando o terreno para o fim da escalada protecionista. A expectativa de que a disputa comercial esteja com os dias contados mantêm o bom humor dos investidores no mercado externo.

EUA seguem fortes… A sondagem industrial do Fed de Dallas – divulgada ontem — passou de 36,5 pontos em junho para 32,3 em julho. Ficou acima dos 31,0 esperados pelo mercado, segundo dados da Bloomberg. Mesmo com a queda, o ritmo segue forte por lá. Economistas não esperam que o ritmo do 2º tri seja mantido à frente – afinal, o PIB cresceu à taxa de 4,1% t/t, em termos anualizados.

Na agenda de hoje… Nos EUA, no front macro, não temos indicadores relevantes. Os destaques ficam para importantes eventos da semana como: (i) a Ata do FOMC na quarta-feira (22); (ii) o início do Simpósio de Jackson Hole na quinta-feira (23); a Ata do BCE (às 08h30 do dia 23); e (iii) o discurso do presidente do Fed, Jerome Powell, em Wyoming (às 11h do dia 24).


BRASIL: MARINA 1×0; MDB TENTA ATRAPALHAR ALCKMIN.

Marina x Bolsonaro… Durante o final de semana, os principais jornais destacaram o posicionamento da candidata Marina Silva no debate dos candidatos à Presidência, na RedeTV na noite de sexta-feira. Foi o primeiro confronto dessa campanha, entre Bolsonaro e Marina, envolvendo questões polêmicas como aborto, drogas, armamento e religião. Analistas políticos declararam Marina Silva como a campeã nessa primeira disputa. Bolsonaro não parecia tão preparado para responder aos ataques.

Magoei… O MDB, do candidato à presidência, Henrique Meirelles entrou na última sexta-feira com uma contestação no TSE argumentando que DEM, PP, PRB, PR, PTB e Solidariedade registraram em convenção apenas apoio ao nome de Alckmin, sem formalizar desejo de se coligar com outras legendas que o apoiam. Segundo a Folha de São Paulo, os ministros do TSE consideram controverso o pedido do MDB. A avaliação inicial é de que o registro eleitoral de Alckmin possui os dados necessários para validar a coligação. Eventual irregularidade na ata é mera questão formal e burocrática que pode ser ratificada e não coloca em risco a legitimidade da coligação e a lisura do pleito. O caso está nas mãos do ministro Tarcísio Vieira, que deve se manifestar até o início da propaganda gratuita no dia 31/08. Caso a contestação seja acatada no TSE, o tempo total na propaganda no rádio e TV seria reduzido de 5 minutos e 32 segundos por bloco de propaganda para 3 minutos e 35 segundos, aproximadamente.

    Na agenda de hoje… No front macro, destaque para a balança comercial (15h) e a Pesquisa Focus, do BC. No relatório do Banco Central, não houve alteração das principais projeções. Para 2018, o IPCA se manteve em 4,15%; o PIB em 1,49%; câmbio e Selic em R$ 3,70 e 6,5%, respectivamente. Para 2019, a mediana das projeções se mantiveram estáveis: IPCA 4,10%; PIB 1,49%; Câmbio R$ 3,70; e Selic 8%. No front político, pesquisa da MDA/CNT será importante acompanhar (às 11h). À noite, Ibope divulga no Jornal Nacional pesquisa para presidente e Geraldo Alckmin, será sabatinado na TV Record (às 19h).

    Agenda corporativa… Hoje, teleconferência da Marfrig deve mexer com os papéis. Em Fato Relevante divulgado ao mercado, a Marfrig confirmou no início da manhã a venda da Keystone à Tyson Foods por US$ 2,4 bilhões. A Transação contempla a venda de todos os ativos da Keystone Foods, exceto a planta de hambúrgueres de North Baltimore, Ohio. Veja mais no Guide Empresas.

    E os mercados hoje? Em dia vencimento de opções sobre ações, a percepção de risco país, medida pelo CDS de 5 anos, opera em leve baixa (ao redor de 240 pontos base). O viés para os ativos locais é positivo, diante de um quadro externo favorável. Cenário político deve manter ativos voláteis e qualquer novidade pode alterar dinâmica. Será importante acompanhar a pesquisa agora pela manhã.

     

    Sobre o fechamento do último pregão:

    Ibovespa: -1,03%, aos 76.029 pontos;
    Real/Dólar: +0,13%, cotado a R$3,910;
    Dólar Index: -0,56%, 96,101;
    DI Jan/21: +00 pontos base, 9,260%;
    S&P 500: +0,33% aos 2.850 pontos.

    Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg. *valores referentes à sessão do dia 31/05.


    EMPRESAS:

    CSN: Alongamento das dívidas
    Impacto: Marginalmente Positivo.

    Marfrig: Cia anuncia a venda da Keystone para a Tyson Foods
    Impacto: Positivo.

    Luis Gustavo Pereira – Estrategista


    Jornais:

    Folha de São Paulo
    –  ONG ligada ao PSDB ganha contratos sob França
    – Famílias são expulsas de suas casas por facções no Ceará
    – Roraima receberá mais 120 homens da Força Nacional
    – Filhos de caciques do MDB lideram coligações estaduais

    O Estado de São Paulo
    – Total de inadimplentes no Brasil equivale a uma Itália
    – Desequilíbrio entre Estados aumenta no Congresso
    – Projeto libera mais prédios em SP
    – Alckmin em campanha: Copo de plástico e pés na água

    O Globo
    – Ação do Planalto em conflito esbarra na disputa pelo governo de Roraima
    – FH: “Bolsonaro assusta com soluções autoritárias”
    – No Rio, ônibus recebem uma multa por hora
    – Só dá Brasil no mundial de surfe

    Valor Econômico
    – Folha da Justiça e do MP está quase no teto em 13 Estados
    – China amplia empréstimos para impedir desaceleração
    – “Valor” premia as melhores empresas
    – Não há consenso sobre cortes das renúncias fiscais, diz Mansueto

    Contatos

    Renda Variável*


    Luis Gustavo Pereira – CNPI
    [email protected]

    Equipe Econômica

    Lucas Stefanini
    [email protected]

    Rafael Gad
    [email protected]

    Julia Carrera Bludeni
    [email protected]

    *A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
    “Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução CVM nº.598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
    Luis Gustavo Pereira Luis Gustavo Pereira

    Estrategista

    Graduado em Administração de Empresas pela ESPM, com pós-graduação em Economia e Setor Financeiro pela USP e MBA em Finanças pelo INSPER. Tem mais de 8 anos de experiência no mercado financeiro. Atualmente, é o estrategista da Guide Investimentos.

    162 visualizações

    relacionados

    Bitnami