Fique por dentro do mundo da economia!


CADASTRE-SE AQUI

Introdução:

Internacional
• Mercados globais voltam do feriado com leve viés positivo;
• As principais bolsas europeias não abrem para negociação;
• Investidores passam a voltar suas atenções para o ano que vem;
• Avanços envolvendo EUA-China e manutenção da postura acomodatícia dos bancos centrais são principais drivers de alta dos mercados para o ano que vem.

Brasil
• Bolsa local deve acompanhar otimismo verificado no exterior, com investidores no aguardo de novos indicadores de atividade econômica;
• CNC prevê melhor Natal para varejo desde 2012;
• Bolsonaro sanciona pacote anticrime com “emenda anti-Mouro”;
• Ação do presidente é inesperada e causa mal-estar com Ministro da Justiça e alguns Senadores;
• Desemprego deve cair para 9,5% em 2022, diz Marinho.


CENÁRIO EXTERNO: DE OLHO EM 2020

Mercados… Índices de mercado asiáticos encerraram o pregão desta 5ªF com desempenhos predominantemente positivos. Na zona do euro, os principais índices de mercado se mantêm fechados no dia de hoje. Enquanto isso, em NY, índices futuros operam com viés levemente positivo, sinalizando uma abertura favorável para as bolsas de Wall Street, e o dólar (DXY) se mantém próximo à estabilidade até o momento. Na frente das commodities, ativos operam em terreno positivo, com destaque para o petróleo (Brent crude), que avança 0,4% e já é negociado acima dos US$ 67,00/barril.

De olho em 2020… Mercados acionários internacionais voltam do feriado do natal com viés levemente positivo, com índices futuros americanos avançando após uma sessão favorável para as bolsas asiáticas. Na falta de novidades e em um cenário de liquidez reduzida, investidores passam a voltar a suas atenções para 2020, na expectativa de que a fase 1 do acordo comercial firmado entre China e Estados Unidos entre em vigor a partir de janeiro. Uma melhor perspectiva para o desfecho das conversas entre as duas maiores potências globais combinada a manutenção da postura mais acomodatícia adotada pelos principais bancos centrais ao longo de 2019 deverão ser os principais drivers dos mercados no início do ano que vem.

Na agenda… Em dia de agenda econômica praticamente esvaziada, os principais destaques serão os pedidos de auxílio desemprego nos EUA (10h30) e os lucros totais da indústria de novembro na China (22h30).


BRASIL: FGTS PODE PROMOVER MELHOR NATAL DESDE 2012

CNC prevê melhor natal desde 2012… Segundo estimativas da Confederação Nacional do Comércio (CNC), o Brasil deve registrar o melhor Natal para o setor varejista desde 2012. A alta representa mais um indício de que o consumo é principal driver da retomada da economia Brasileira. A confederação estima que o setor varejista deve registrar faturamento de R$ 36,3 bilhões em 2019, um alta de alta de 5,2% ante o ano anterior. Segundo analistas, a liberação do FGTS, a queda nos juros e melhores condições de crédito são os responsáveis pela expansão no consumo.

Bolsonaro sanciona nova via para impunidade… O presidente da República aproveitou a calmaria da véspera natalina e o recesso parlamentar para sancionar o pacote anticrime do ministro Sergio Moro (Justiça). Além de estar completamente descaracterizado e desidratado, após alterações feitas pelos parlamentares que excluíram, entre várias outras, o retorno da prisão após 2ª instância, o pacote cria o “juiz de garantias”, que segundo o seu autor, o deputado Marcelo Freixo (PSOL- RJ), foi incluído no projeto para coibir “abusos como os feitos pelo ex-juiz Sergio Moro”.

O que muda… Trata-se de mais uma via para impunidade, mais uma oportunidade para gerar insegurança jurídica e mais um envolvido para garantir a morosidade de um sistema jurídico que já conta com número excessivo de instâncias. O ministro da Justiça se posicionou contra e sugeriu que este trecho do pacote fosse vetado. O presidente optou por ignorá-lo, vetar outros 25 itens do projeto e permitir a criação do juiz de garantias concebido pelo deputado psolista.

Emenda “anti-Moro” representa quebra de promessa… O presidente Bolsonaro tinha fechado um acordo com a ala lavajatista do Senado para aprovar o pacote. O entendimento era que o Senado aprovaria o projeto e o presidente vetaria a emenda que introduz o juiz de garantias. Bolsonaro não honrou a sua promessa. Agora, o presidente da República terá que lidar com esses Senadores em fevereiro. Já a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), em tentativa de desfazer a alteração promulgada pelo presidente, pretende levantar a questão ao Supremo. No Twitter, a hashtag #BolsonaroTraidor liderou o ranking entre as mais mencionadas no site.

Olhando para frente… Em entrevista concedida ao jornal Valor Econômico, Rogério Marinho, secretário especial da Previdência e do Trabalho, versou sobre as perspectivas para o mercado de trabalho. Por se tratar de uma série de questões estruturais, e não apenas de oferta e demanda por trabalho, o mercado de trabalho brasileiro segue intensamente engessado, devendo, todavia, apresentar um lento processo de recuperação. O secretário estima que ao final do mandato de Jair Bolsonaro, a taxa de desemprego deve situar-se em torno dos 9,5%. Isto, porém, dependerá de um crescimento econômico vigoroso.

Na agenda… Saem as sondagens do comércio e do setor de serviços elaboradas pela FGV, às 8h.

E os mercados hoje? No exterior, os mercados voltam do feriado com viés levemente positivo, em ambiente que ainda conta com liquidez bastante reduzida. Na falta de grandes novidades, investidores passam a voltar suas atenções para 2020. Aqui, o mercado deve acompanhar a dinâmica verificada no exterior, que abre espaço para que o Ibovespa encerre o ano acima dos 116 mil pontos. No pano de fundo, investidores continuarão à espera de novos dados econômicos que corroborem com o movimento de recuperação da economia – último dado relevante a ser divulgado no ano será a PNAD-Contínua de novembro, que sai nesta 6ªF. Em função disso, esperamos mais um dia de viés neutro/positivo a bolsa local.

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: +0,65%, aos 115.863 pontos;
Real/Dólar: -0,44%, cotado a R$ 4,07;
DI Jan/21: -1 pontos base, 4.62%;
S&P 500: +0,09% aos 3.224 pontos.

*Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg.


Jornais:

Folha de São Paulo
– Ministério planeja endurecer regras de concessão de TV em novo marco legal
– País vai demorar para recuperar a nota de bom pagador, diz S&P
– Em delação, Cunha citou 120 e arrecadação milionária
– Com cotas, aulas de USP perdem seu ‘brancocentrismo’

O Estado de São Paulo
– Desigualdade piora e Norte e Nordeste ficam mais distantes do resto do País
– Polícia investiga se suposto grupo integralista é responsável por ataque na sede do Porta dos Fundos
– ‘Criar o Aliança pelo Brasil é trair a própria história’, diz Janaina Paschoal
– Juiz de garantias deve afetar caso de Flávio Bolsonaro

Valor Econômico
– Tributos e encargos pesam mais e já são 50% da conta de luz
– ‘Não espero mudanças na política monetária’, diz Martin Wolf
– Substituição da Ceagesp em SP atrai investidores
– Total de dependentes aumenta depois de 60 anos

O Globo
– Toneladas de vegetação que prolifera com esgoto cobrem praias da Região dos Lagos
– Câmera mostra placa de caminhonete e suspeitos do ataque à produtora Porta dos Fundos
– Júri popular absolve seis em cada dez PMs por homicídio
– Bolsonaro: no apagar das luzes, o esforço para manter uma base fardada

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Conrado Magalhães
[email protected]

Alejandro Ortiz Cruceno
[email protected]

Victor Beyruti Guglielmi
[email protected]

 

*A área de Renda Variável é a responsável  por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução CVM nº.598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
187 visualizações

relacionados

Utilizamos cookies para melhorar a sua navegação

Entendi
Bitnami