Fique por dentro do mundo da economia!


CADASTRE-SE AQUI

Mercados Hoje: China anuncia redução de tarifas

Introdução:

Internacional
• Bolsas globais iniciaram mais um dia com ganhos;
• Humor do mercado se mantem positivo com incentivos do PBoC e com anúncio do mais novo corte de tarifas chinesas sobre importações americanas;
• Taxas de importação sobre cerca de US$ 75 bilhões de dólar em produtos americanos serão reduzidos pela metade na China;
• Novo coronavírus continua se espalhando e acumulando vítimas: vírus já tem mais de 28 mil casos confirmados e cerca de 564 fatalidades;
• Trump é absolvido em processo de impeachment;
• Democratas votam a favor do afastamento e quase todos os republicanos votam contra.


Brasil

• Bolsa local deve continuar operando na esteira do exterior;
• Investidores avaliam novo corte da Selic, além da mensagem mais hawkish passada no comunicado do Copom;
• PEC da extinção dos fundos já tem cronograma para ser votada no Senado;
• Bolsonaro desafia governadores com promessa de zerar tributos federais sobre combustíveis caso governadores eliminem o ICMS.


CENÁRIO EXTERNO: CHINA ANUNCIA REDUÇÃO DE TARIFAS

Mercados… Mercados asiáticos continuaram se valorizando na sessão desta 5ªF. Bolsas de Shanghai, Hong Kong e Tóquio registraram avanços de 1,7%, 2,6% e 2,3%, respectivamente. Na zona do euro, ativos de risco acompanham a mesma tendência verificada durante os pregões d ontem, com o STOXX600, índice pan-europeu, avançando cerca de 0,3% até o momento. Em NY, futuros também esboçam um dia favorável para bolsas americanas, com avanços da ordem de 0,3%, enquanto o dólar (DXY) opera estável no mercado internacional. No plano das commodities, ativos também registram movimentos de recuperação. Na contramão, o preço petróleo (Brent crude) pena para retomar tração, negociado abaixo dos US$ 55,50/barril e OPEP já cogita novo corte na produção.

China reduz tarifas e impulsiona mercados… Os mercados apresentam mais um início de dia favorável para ativos de risco, apesar da manutenção de incertezas em torno da contenção do novo coronavírus. Uma maior esperança em torno do anúncio de desenvolvimento na frente de combate da doença, acompanhado da melhora de humor que veio com uma injeção de liquidez promovida pelo Banco Popular da China (BC chinês), continua se sobrepondo às preocupações com a doença. Hoje de manhã, o anúncio de que a china irá reduzir tarifas sobre importações americanas também contribuiu para uma melhora de perspectiva com o crescimento da economia global.

Novos cortes… Autoridades chinesas anunciaram a redução de tarifas sobre US$ 75 bilhões em importações americanas pela metade: alguns produtos terão taxas reduzidas de 10% para 5% enquanto outros de 5% para 2,5%. Esta medida vem em um momento em que a situação vivida no país asiático tem gerado dúvidas sobre se será possível cumprir a cláusula na 1ª fase do acordo comercial com os EUA que garante a importação de cerca de US$ 200 bilhões em produtos e serviços americanos. Além de facilitar esta tarefa, os cortes também visam suavizar problemas de abastecimento que derivam do vírus. De qualquer maneira, o mercado recebe com bons olhos a ação do governo chinês, que ajudou a aliviar parte das incertezas pesando sobre o desenvolvimento da demanda mundial.

Trump absolvido… Ontem, como já era esperado, o presidente Donald Trump foi absolvido pelo Senado de ambos os artigos de impeachment, abuso de poder (52 a 48) e obstrução do Congresso (53 a 47). O placar aparenta ser apertado, mas a Constituição dos EUA requer o consentimento de uma maioria qualificada que supere 2/3 (67 senadores) dos integrantes da Casa Alta de Washington para destituir um presidente

Romney do contra… A votação seguiu linhas estritamente partidárias em relação a ambos os artigos, com todos os democratas votando a favor do afastamento e todos os republicanos votando contra. A única exceção foi Mitt Romney, senador de Utah e ex-presidenciável derrotado por Barack Obama em 2012, que votou a favor do artigo que acusava Trump de abuso de poder. 

Na agenda… Na Alemanha, os pedidos à indústria de dezembro (4h) voltaram a registrar forte queda, apontando para uma maior fragilidade da maior economia europeia antes mesmo do coronavírus passar a dominar os noticiários. Ainda hoje, investidores americanos avaliam os dados de produtividade do trabalho referentes ao 4T19, às 10h30

 


BRASIL: 1ª ETAPA DO PACOTE PÓS-PREVIDÊNCIA TEM DATA MARCADA

Cronograma da PEC dos Fundos… A primeira etapa do pacote pós-Previdência já tem data marcada para ser votado pelo Senado. A PEC de extinção dos fundos, que visa liberar R$ 220 bilhões que serão usados para amortizar a dívida pública, deve ser votada na CCJ do Senado no dia 18/02 e no plenário da Casa durante a 1ª metade de março. Após está etapa, o projeto será enviado para a Câmara dos Deputados

Bolsonaro desafia governadores a zerarem ICMS dos combustíveis… Frustrado com os altos preços dos combustíveis nas bombas e a falta de soluções a sua disposição, Bolsonaro desafiou os governadores, prometendo eliminar os tributos federais sobre os combustíveis caso os líderes estaduais estivessem dispostos a “zerar o ICMS” que incide sobre a gasolina e o diesel. Uma promessa vazia por inúmeras razoes, entre elas a sua inviabilidade fiscal para as contas do governo federal e ainda mais para os estados. .

Govenadores reagem… Alguns governadores reagiram ao desafio. João Doria (SP) classificou a proposta como um ato de “bravata” e concluiu que a declaração mostra que o presidente não tem um interesse real em alcançar um entendimento. Ibaneis Rocha (DF) afirmou que o presidente “com certeza” não discutiu o assunto com o ministro Paulo Guedes (Economia), uma maneira criativa de ressaltar a inviabilidade do desafio. Enquanto Renato Casagrande (ES) se colocou “inteiramente à disposição” do presidente para discutir o assunto, mas ressaltou que o governo federal é quem tem os instrumentos necessário para tomar as medidas cabíveis.

Frustração ou tática… É difícil discernir se a declaração foi espontânea, resultando do esgotamento do presidente frente a um problema sem solução imediata, ou se foi uma manobra calculada, com intenção de migrar para os governadores a culpabilidade prescrita pelo público, em especial os caminhoneiros. O mais provável: um pouco dos dois.

Crises globais curam todas as feridas… De qualquer forma, a tendência é que o atrito entre Bolsonaro e os governadores se dissipe à medida que fatores externos, que levaram a queda do preço do barril, barateiem os combustíveis para o consumidor final no curto prazo.

Agenda… A produção total de veículos (Anfavea) de janeiro sai às 11h30, e traz novas pistas sobre a saúde do setor manufatureiro após dados de produção industrial decepcionarem expectativas em janeiro.

E os mercados hoje? Bolsas internacionais continuam operando com viés altista, reagindo a novos desenvolvimentos. Apesar da manutenção das incertezas trazidas pelo novo coronavírus, os mercados parecem se manter otimistas com as medidas de impulso à economia anunciadas pelo BC chinês no início da semana, além do mais novo cortes de tarifas da China sobre importações americanas. Aqui, o mercado doméstico deve continuar na esteira do exterior, enquanto investidores reagem ao mais novo corte à taxa Selic acompanhado por uma mensagem mais “hawkish” do Bacen (comentamos a decisão no nosso Flash Macro). Tendo tudo isso em vista, esperamos um dia de viés positivo para ativos de risco brasileiros.

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa:+0,81% aos 116.028
Real/Dólar: -0,31% cotado a 4,24
DI Jan/21: -6 bps cotado a 6,41%
S&P 500: +1,13% aos 3.334

*Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg.


Jornais:

Folha de São Paulo
– Senado dos EUA livra Trump do impeachment
– Bravata sobre ICMS opõe governadores a Bolsonaro
– Copom reduz juros para 4,25% e não prevê novos cortes
– BNDES arrecada R$ 22 bi com ações da Petrobras

O Estado de São Paulo
– Bolsonaro diz que demitirá quem usar cargo para eleição
– Taxa de juros cai a 4,25% ao ano, a menor da história
– Câmara ignora STF e reintegra deputado acusado de corrupção
– Senado absolve Trump em ação de impeachment

Valor Econômico
– BNDES capta R$ 22 bi com venda de ações da Petrobras
– Copom reduz taxa de juros a 4,25% e conclui ciclo de baixa
– Já faltam peças em indústrias de celulares
– Bolsonaro faz desafio e bate boca com governadores

O Globo
– Absolvido pelo Senado, Trump se fortalece como candidato à reeleição
– BC reduz juros a 4,25% e encerra ciclo de queda
– Bolsonaro provoca governadores a reduzir imposto de combustível
– Depois do recesso, Congresso contraria decisões do Judiciário

 

Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.
530 visualizações

relacionados

Utilizamos cookies para melhorar a sua navegação

Entendi
Bitnami