Fique por dentro do mundo da economia!


CADASTRE-SE AQUI

Mercados Hoje: Brexit põe libra na gangorra pela manhã

tags Intermediário

Introdução: O mercado asiático manteve baixa aversão ao risco nesta 3ª feira. Na Zona do Euro, nova votação do Brexit deve ficar a frente no noticiário, e índices operam sem direção única. Em NY, o futuro do S&P opera em terreno neutro, e o dólar (DXY) se mantem próximo à estabilidade. No plano das commodities, ativos tem movimentação majoritariamente positiva, e o petróleo (brent) volta a ser negociado acima dos US$ 67/barril. Para emergentes, o dia tem início menos favorável, com as divisas de Argentina, Turquia e África do Sul se desvalorizando contra o dólar.


CENÁRIO EXTERNO: BREXIT PÕE LIBRA NA GANGORRA PELA MANHÃ

Mercados… O mercado asiático manteve baixa aversão ao risco nesta 3ª feira. As bolsas de Shanghai e Tóquio tiveram mais uma sessão de ganhos, subindo 1,1% e 1,8%, respectivamente. Na Zona do Euro, índices operam sem direção única. O STOXX 600 recua 0,2% enquanto o FTSE londrino avança 0,2%. Em NY, o futuro do S&P opera em terreno neutro, e o dólar (DXY) se mantem próximo à estabilidade.

May consegue novo acordo… A Premiê britânica, Theresa May, firmou um acordo que revisa os termos da saída do Reino Unida da UE e levará o novo texto a mais uma votação decisiva do Brexit no Parlamento hoje as 7h (16h em Brasília). O novo documento contém declarações que atacam o ponto mais contestado pela oposição, pois reiteram que o “backstop” – arranjo que mantém o Reino Unido em uma União aduaneira com a UE, para prevenir a criação de controles entre as fronteiras das duas Irlandas – será apenas uma medida temporária e conferem ao governo britânico o direito de se retirar do acordo caso seja provado que as autoridades europeias não estejam se empenhando na confecção de um acordo comercial definitivo.

Libra na gangorra… O anúncio do novo acordo animou os mercados em primeiro momento, com a sinalização de que o risco de uma saída desordenada seria amenizado, mas declarações do procurador geral, Geoffrey Cox, de que o risco legal do “backstop” segue inalterado, pesou sobre os ânimos e já derruba a libra esterlina, que vinha se valorizando desde a abertura.

Na agenda… Hoje, a divulgação dos dados de inflação ao consumidor nos EUA (CPI), às 9h30, é o grande destaque na agenda internacional. A expectativa é de um aumento de 0,2% sobre o indicador em janeiro e de 1,6% na comparação com o número de fevereiro/18.


BRASIL: NA TRINCHEIRA DA PREVIDÊNCIA

Programa de sábado… No último sábado, Bolsonaro se reuniu com Rodrigo Maia, presidente da câmara. Em uma conversa que deu o pontapé inicial da tramitação política da reforma da previdência. Agora, o plano é fazer interlocução conjunta com congressistas. A ideia é fortalecer Maia, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), líderes partidários e os líderes do governo na Câmara.

Rendeu-se a velha política… Já vai ficando claro que a estratégia de Bolsonaro de negociar com as chamadas bancadas temáticas se esgotou. Já havíamos alertado que tal modelo poderia se desgastar rapidamente, uma vez que tais bancadas não reúnem, nem de perto, o número mínimo de 308 votos que o governo precisará para aprovar a PEC da previdência. Portanto, o governo se volta à velha política partidária, negociando com os líderes das principais legendas, principalmente aquelas do chamado centrão (DEM, PP, PR, PRB, PSDB e MDB).

De em 10 em 10 se enche o pote… Segundo matéria do jornal Valor Econômico, o super ministro Paulo Guedes se prepara para iniciar a negociação no varejo parlamentar. A ideia é que nos próximos dois meses ele recebe grupos pequenos de parlamentares, algo ao redor de 10 deputados por reunião. O governo já começa a se engajar com todos os seus quadros em prol da reforma. Força total do governo na lida com o parlamento.

Resultado dessa dinâmica… Onyx Lorenzoni é quem perde com esse movimento do governo se engajar diretamente nos líderes parlamentares e com Paulo Guedes na linha de frente. O que sobraria para ele é chancelar a liberação do que as lideranças cobram, sem muito destaque na interlocução direta com os parlamentares.

Os militares na trincheira da previdência… O secretário de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, disse que o projeto que reforma a Previdência de militares está praticamente pronto e será enviado dentro do prazo estipulado pelo governo, em 20 de março. Ele afirmou que será enviado um só projeto para tratar de cinco leis e que não haverá fatiamento.

É amanhã… Os partidos da Câmara dos Deputados decidiram indicar seus representantes para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que será instalada amanhã à noite. Mais uma vez ressaltamos a importância da CCJ ser instalada ainda essa semana. Caso a instalação não ocorra nos próximos dias, existe um risco grande da reforma da previdência ser votada na câmara apenas no segundo semestre.

Previdência é providência… Sem a rápida aprovação da reforma, ou a qualquer sinal de atraso significativo, o mercado poderá perder o bom humor.

Um pouco mais de inflação que o esperado… Foi divulgado a pouco os números do IBGE acerca do IPCA de fevereiro. A inflação na margem avançou 0,54%, enquanto no acumulado em 12m o dado avançou para 3,89%. O dado veio acima do que esperávamos de 0,41%. O destaque continua sendo o avanço do subgrupo de alimentos e bebidas que continua forte na margem (+0,78%) e habitação (0,38%).

E os mercados hoje? O dia promete ter um pouco mais de aversão ao risco nos mercados globais, devido às movimentações do Brexit. Por aqui, o dia deve ser de acomodação depois do resultado forte dos ativos de risco no dia de ontem. O prêmio de risco brasileiro, medido pelo CDS de 5 anos, continua caindo, -1,43% aos 154 pontos.

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: +2,79%, aos 98.026 pontos;
Real/Dólar: -0,64%, cotado a R$ 3,8406;
Dólar Index: -0,09%, 97.215;
DI Jan/21: -0,08 pontos base, 7,060%;
S&P 500: +1,47% aos 2.783 pontos.

*Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg.


Victor Candido – Economista


Jornais:

Folha de São Paulo
–  Temporal deixa ao menos 12 mortos na Grande São Paulo
– Morre aos 75 Coutinho, que fez histórica dupla com Pelé
– Por Previdência, Executivo libera R$ 1 bi em emenda
– Militar é escalado para redes sociais; Bolsonaro reluta

O Estado de São Paulo
– Projeto que desvincula gastos chega ao Senado em abril
– Bolsonaro critica a imprensa a cada 3 dias
– Roubos de combustível preocupam governo
– Chuva deixa 12 mortos e trava São Paulo

Valor Econômico
– Socorro a Estados exige corte de gasto com funcionalismo
– Ciro considera ‘desonesto’ negar reforma
– Anfavea tenta adiar fim de cota para o México
– Gol suspende voos de Boeings Max 8 O GLOBO

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Lucas Stefanini
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

Julia Carrera Bludeni
[email protected]

Victor Candido
[email protected]

Victor Beyruti Guglielmi
[email protected]

Luca de Toledo Gloeden Soares
[email protected]

 

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução CVM nº.598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
Victor Candido Victor Candido

Economista

Mestrando em economia pela Universidade de Brasília - UnB. Já trabalhou no mercado financeiro na área de pesquisa e operações. Foi pesquisador do CPDOC da Fundação Getúlio Vargas. É formado em economia pela Universidade Federal de Viçosa.

198 visualizações

relacionados

Bitnami