Fique por dentro do mundo da economia!


CADASTRE-SE AQUI

Mercados Hoje: bombásticas

No exterior: Dólar volta a se fortalecer.

Os mercados internacionais ainda não se firmaram. Estão sem uma tendência definida. O noticiário da madrugada não trouxe muitas novidades. Por enquanto, as bolsas na Europa operam mistas, próximas da estabilidade.

O dólar volta a se fortalecer contra seus principais pares. A fala do presidente do Fed de San Francisco, John Williams, que economia americana atingiu sua meta de pleno emprego corrobora com o desempenho.

Além disso, nos chama a atenção a performance recente do ouro, que caminha para a oitava alta consecutiva. Esse movimento do metal precioso ganhou força com a perda de momento do otimismo desde a eleição de Donald Trump.

O republicano toma posse na sexta-feira (20) e são esperados protestos bem acima da média das últimas posses. Trump vai assumir a presidência dos EUA com uma taxa de aprovação de apenas 40%, a menor entre os presidentes recentes e 44 pontos percentuais abaixo de Barack Obama. A pesquisa foi feita pela CNN/ORC.

Entre as commodities, o petróleo (do tipo Brent) recua 0,79%, em Londres, para US$ 55,03.

Hoje, a agenda “macro” está carregada nos EUA. Teremos a inflação ao consumidor (11h30); produção industrial (12h15); e a divulgação do Livro Bege (17h). Entre os dirigentes do Fed, Neel Kashkari, participa de evento (às 14h) e a presidente o Fed, Janet Yellen, fala às 18h. Ainda no agenda teremos o Segundo dia do Fórum Mundial de Davos.

No Brasil: Crise nos presídios, Desequilíbrio Fiscal e Lava Jato. Nada novo…

Apesar de não termos novidades concretas da Lava Jato, os jornais divulgam que a delação da Odebrecht deve ser divulgada em fevereiro e os procuradores consideram a delação de Marcelo Odebrecht a “mais bombástica”. Além disso, a nova delação da Camargo Corrêa deve levar a Lava Jato a São Paulo. Com tantas delações “bombásticas” a serem conhecidas, será que Eduardo Cunha também fará, após 90 dias preso?

O desequilíbrio orçamentário e a crise nos presídios continuam no noticiário. Em meio à crise dos presídios, o presidente Michel Temer assinou decreto de programação orçamentária e financeira para limitar os gastos dos ministérios até março. Cada pasta poderá pagar despesas mensais até o equivalente a 1/18 do que está estipulado para o ano inteiro de 2017.

O objetivo do decreto é segurar os gastos ao máximo neste início de ano até a publicação do 1º relatório bimestral de receitas e despesas, em março. O documento definirá o tamanho do corte no Orçamento de 2017. Já se fala em contingenciamento de até R$ 50 bilhões. Apesar do provável contingenciamento, assessores do presidente afirmam que serão mantidas as verbas já anunciadas para o Plano Nacional de Segurança. Vale acompanhar: às 10h, o Ministro da Defesa, Raul Jungmann, anuncia plano de emprego das Forças Armadas nos presídios brasileiros.

Para tentar barrar o noticiário negativo, o ministro da Fazenda Henrique Meirelles e o presidente do BC, Ilan Goldfajn falam à imprensa em Davos, às 10h.

Para hoje, acreditamos que a curva de juros será pressionada para cima, após os movimento recentes de fechamento. No dólar, a expectativa é de continuidade da queda. O BC repetirá a oferta de 12 mil contratos de swap cambial para rolagem de fevereiro. Com o movimento indefinido das bolsas no exterior, acreditamos em uma realização de lucros na bolsa.

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: +0,82%, aos 64.354 pontos;
Real/Dólar: -0,92% cotado a R$3,2116;
DI Jan/19: +2 pontos base, de 10,48% para 10,50%.

Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg.

Empresas:

Cyrela: Prévia operacional 4T16
Impacto: Positivo.

Bradespar / Vale: Acionista da Vale discutem unificação de ação em acordo
Impacto: Positivo.

Minerva: Companhia cancela aquisição do Frisa
Impacto: Marginalmente negativo.

Multiplan: Prévia Operacional 4T16
Impacto: Marginalmente Positivo.

Vale: Samarco pode voltar a operar em dois meses
Impacto: Marginalmente Positivo.

Jornais:

* O Estado de S.Paulo: Temer põe Forças Armadas para inspecionar presídios (Manchete)
* Palácio cancela solenidade de lançamento do Plano de Segurança: Estado
* Equipe econômica prevê queda de 0,5% do PIB no 4º trimestre: Estado
* Ilan diz não saber exatamente quando retomada virá: Estado
* Não tenho dúvidas de que o interesse pelo país vai aumentar após esse encontro do World Economic Forum??, diz Roberto Setubal: Estado
* Temer muda estilo para aumentar popularidade: Estado
* Delação da Odebrecht deve vir a público em fevereiro: Estado
* Procuradores consideram delação de Marcelo Odebrecht a ?mais bombástica?: Estado
* Nova delação da Camargo deve levar Lava Jato a SP: Estado
* Após 90 dias preso, Cunha balança sobre fazer delação: Estado
* Valor Econômico: Novo acordo de acionistas da Vale deve unificar ações: Valor (Manchete)
* Mais de 320 prefeituras podem decretar estado de calamidade: Valor
* Ruralistas apoiam reeleição de Maia: Valor
* Para atrair investimentos, governo quer dois leilões do pré-sal neste ano: Valor
* União acumula restos a pagar desde 2002: Valor
* São Paulo taxa carnes e preço deve aumentar: Valor
* J&F diz que dado de inquérito da PF está incorreto: Valor
* Aon compra Admix por R$ 1,2 bilhão: Valor
* HSI vai comprar até R$ 1,5 bi em ativos: Valor
* Leme negocia compra de companhia de mobilidade: Valor
* Folha de S. Paulo: Temer libera Forças Armadas para varreduras em presídios (Manchete)
* Aliados de Jovair veem vantagem de Maia e apostam fichas em decisão do Supremo: Folha
* Governo estuda novas mudanças em regras para portos: Folha

Boa leitura a todos!

Contatos
Renda Variável*


Luis Gustavo – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Ignácio Crespo Rey
[email protected]

Lucas Stefanini
[email protected]

Guilherme Vasone
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.

“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 17 da Instrução CVM nº. 483/10, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“

Ignacio Crespo Ignacio Crespo

Economista

Mestre em Economia pela Fundação Getúlio Vargas (FGV/EPGE) e em Finanças pela Barcelona Graduate School of Economics (BGSE). Graduado em Ciências Econômicas pelo INSPER. Entre 2013 e 2018, atuou como economista da Guide Investimentos, cobrindo o mercado doméstico e os internacionais, e sendo um dos responsáveis do asset allocation dos clientes. Desde 2018, atua como consultor Guide Investimentos, cobrindo principais eventos do cenário internacional e escrevendo artigos semanais para o blog.

376 visualizações

Utilizamos cookies para melhorar a sua navegação

Entendi
Bitnami