Fique por dentro do mundo da economia!


CADASTRE-SE AQUI

Mercados Hoje: À espera de um milagre

Introdução:

Internacional
• Bolsas globais ensaiam sessão de leve recuperação;
• A cautela acompanha a elevada incerteza na véspera da retomada de conversas entre China e Estados Unidos;
• Relatos de que a China ainda está disposta a firmar um acordo parcial contribuiu para uma melhora dos ânimos;
• Powell volta a discursar ao público (12h), seguido pela divulgação da ata da reunião de setembro do FOMC (15h);
• Boris Johnson enfrenta mais uma sessão no Parlamento britânico (8h).

Brasil
• O investidor local reage ao progresso na frente da cessão onerosa;
• Acordo da cessão onerosa abre caminho para voto final da Previdência;
• Bolsonaro demonstra desafeto pelo partido e fomenta teorias que ele pretende abandonar o PSL;
• IPCA de setembro deve desacelerar, trazendo acumulado em 12m próximo do piso da meta.


CENÁRIO EXTERNO: À ESPERA DE UM MILAGRE

Mercados… Bolsas asiáticas encerraram sem direção única. O Nikkei (Tóquio) devolveu parte da alta de ontem (-0,6%), enquanto o índice de Shanghai se manteve operando em terreno positivo (+0,3%). Na zona do euro, índices de mercado iniciaram o dia com ganhos moderados: o índice pan-europeu, STOXX 600, avança 0,5% até o momento. Em NY, índices futuros também operam no verde, e o dólar (DXY) anda de lado. Em relação as commodities, ativos acompanham melhora verificada nos mercados. O petróleo (Brent crude) sobe 0,9%, se aproximando dos US$ 58,00/barril.

À espera de um milagre… Mercados internacionais esboçam leve recuperação na véspera da retomada de negociações comerciais entre China e Estados Unidos. O relato de que a China ainda estaria disposta a firmar um acordo parcial com os EUA apesar das sanções impostas a 28 empresas e da proibição de vistos a autoridades pelo rival contribuiu para uma melhora de humor das bolsas pela manhã. A despeito disso, o clima ainda é de muita incerteza: o presidente americano já disse mais de uma vez que não aceitaria qualquer forma de acordo parcial, e a notícia de que a delegação chinesa tem cogitado encurtar sua viagem a Washington também não é nada animadora. Em função disso, índices devem seguir oscilando ao longo dos próximos pregões, ainda muito sensíveis ao tema.

Na agenda… Após anunciar que oficiais estão avaliando maneiras de elevar o balanço de ativos do Federal Reserve para gerenciar problemas de liquidez no mercado, Powell volta a falar hoje, às 12h. O mercado deve seguir buscando pistas sobre quais serão os próximos passos do BC americano. Mais tarde, às 15h, sai a ata da reunião de setembro do FOMC. O documento provavelmente não trará informações novas devido à deterioração de cenário desde o fim da reunião. Do outro lado do atlântico, as atenções se voltam para o Reino Unido, onde Boris Johnson enfrenta mais uma sessão no Parlamento (8h) após relatos de que um acordo novo do Brexit com a UE União Europeia seja virtualmente impossível de ser alcançado por esse governo.


BRASIL: PRESIDENTE EM BUSCA DE CASA NOVA?

Entendimento sobre cessão onerosa abre caminho para Previdência… Segundo o relator da PEC 06, Tasso Jereissati (PSDB-CE), um acordo em trono da divisão dos recursos oriundos do megaleilão de petróleo torna possível o voto do segundo turno da Previdência no Senado. A sessão deve ocorrer no dia 22/10.

Desidratações no Senado… Os senadores já desidrataram R$ 133,2 bilhões da economia prevista pela a proposta desde que a mesma saiu da Câmara. Parte das perdas foram compensadas por novos tributos ou a extinção de desonerações existentes. De qualquer forma, a sede dos senadores por cortes ao projeto aparenta estar saciada e a economia prevista pelo projeto não deve sofrer novos cortes. A segunda rodada no Senado é a última etapa do trâmite da proposta.

Divisão da cessão onerosa… O acordo, que ainda não foi apresentado, divide os mais de R$ 105 bilhões que devem resultar do megaleilão. A Petrobras e o Governo Federal receberão a maioria dos recursos, com cotas de $ 33,6 bilhões e R$ 72,8 bilhões respectivamente. O restante será dividido da seguinte forma: 15% para os munícipios, 15% para os estados e 5% que serão distribuídos de acordo com a Lei Kandir, que desonera as exportações, beneficiando os estados do Sul e Sudeste, que receberão uma parcela menor dos 15% destinados aos estados. A disparidade que beneficia o Norte, Nordeste e Centro-Oeste é resultado das regras de distribuição delimitadas pelo Fundo de Participação dos Estados (FPE).

Crise entre Bolsonaro e o PSL… Ao sair do Palácio da Alvorada, o presidente confirmou os rumores em torno do seu desafeto pelo próprio partido, dando sustento a tese que ele pretende mudar de sigla. Bolsonaro pediu que um simpatizante não divulgasse vídeo, gravado no momento em estilo selfie, onde o simpatizante citava Bolsonaro e o presidente do PSL “Eu, Bolsonaro e Bivar, juntos por um novo Recife!”. O presidente sugeriu que o jovem esquecesse o partido por que deputado Luciano Bivar (PE) está “queimado para caramba”.

Bolsonaro em busca de casa nova… Ainda há tempo para realizar uma reconciliação entre Bolsonaro e o presidente do seu partido, mas a fala do capitão é preocupante. A saída da sigla seria prejudicial para todos os envolvidos. O PSL era um partido de pouca relevância antes de acomodar Bolsonaro, hoje tem a maior bancada na Câmara dos Deputados. Caso a presidente deixe a sigla, a maioria dos parlamentares que representam o partido devem sair também. Além de comprometer a sua base parlamentar, Bolsonaro complicaria ainda mais a articulação com o Congresso. Caso ele saia, qual partido acolheria o presidente, uma sigla com representação relevante como o DEM ou MDB, ou outro nanico como o antigo PSL?

Na agenda… O destaque da agenda doméstica nesta 4ªF é a divulgação do IPCA de setembro (9h). As previsões apontam para uma desaceleração em relação ao mês anterior, e o acumulado em 12 meses pode furar os 3,0%, aproximando-se do piso da meta de 2,75%.

E os mercados hoje? Lá fora, mercados ensaiam recuperações leves no início do dia, sem mudanças relevantes no cenário. No Brasil, o mercado avalia o progresso da cessão onerosa e o reforço ao cronograma estabelecido para a votação da Previdência, mas ainda muito sensível a desenvolvimentos lá fora. Com isso, esperamos mais um dia com viés neutro/positivo para o mercado acionário local.

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: -0,59%, aos 99.981 pontos;
Real/Dólar: -0,30%, cotado a R$ 4,09;
Dólar Index: +0,16%, cotado a 98.967;
DI Jan/21: -6 pontos base, 4.82%;
S&P 500: +1,56% aos 2.893 pontos.

*Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg.


Jornais:

Folha de São Paulo
– Bancos culpam economia por queda lenta nas taxas de juros
– Brasil pode atrasar meta de saneamento universal em 30 anos
– Líder do PSL diz que colegas que abandonaram sigla correm risco
– Dano causado por óleo em praias é inédito, diz Marinha

O Estado de São Paulo
– Servidor público federal ganha, em média, o dobro da iniciativa privada
– Insatisfeito, Bolsonaro avalia deixar o PSL e quer partido que possa controlar
-‘Queimado para caramba’, presidente do PSL termina noite com Moro
– Nobel de Química 2019 vai para desenvolvimento de baterias usadas em celulares e carros elétricos

Valor Econômico
– Acordo permite conclusão da reforma da Previdência
– ‘Huawei não será banida do Brasil’, diz embaixador chinês
– Prejuízo deve levar Correios a ampliar corte de gastos para R$ 2,3 bi
– Justiça condena sogra a pagar dívida de ex-genro

O Globo
– Aliados de Bolsonaro articulam a criação de novo partido como alternativa ao PSL
– Governo vai colocar câmeras nos uniformes de agentes penitenciários para tentar coibir tortura
– Ancelmo Gois: Petrobras altera nomes de termoelétricas que homenageavam personalidades de esquerda
– Coronel que ameaçou Rosa Weber recorre a Mourão para disputar eleição

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Lucas Stefanini
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

Julia Carrera Bludeni
[email protected]

Victor Beyruti Guglielmi
[email protected]

 

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução CVM nº.598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
145 visualizações

relacionados

Utilizamos cookies para melhorar a sua navegação

Entendi
Bitnami