Fique por dentro do mundo da economia!


CADASTRE-SE AQUI

Vendas no Varejo (PMC) nov/19

 

Conceito Restrito
Resultado: +0,6% m/m; +2,9% a/a
Previsão: +1,2% m/m; +3,9% a/a
Anterior: +0,1% m/m; +4,2% a/a

Conceito Ampliado
Resultado: -0,5% m/m; +3,8% a/a
Previsão: +0,4% m/m; +5,2% a/a
Anterior: +0,8% m/m; +5,6% a/a

Nossa Visão: O desempenho das vendas no varejo em novembro decepcionou de maneira significante as projeções de mercado. No conceito restrito, a alta foi de 0,6% no mês, puxada por altas nas categorias de moveis e eletrodomésticos (+0,46%) de artigos farmacêuticos, médicos, de perfumaria e cosméticos (4,11%), que tiveram vendas impulsionadas pela Black Friday. Na contramão, a categoria de hipermercados e supermercados liderou as baixas com uma ligeira queda no mês, possivelmente refletindo a alta do preço de alimentos no mês. Já no conceito ampliado, o volume de vendas caiu -0,5%, redução que refletiu o resultado negativo do setor automotivo no mês. As vendas de materiais de construção avançaram ligeiros 0,1% no período, mantendo a tendência de crescimento. Em suma, apesar de ter jogado um balde de agua fria sobre as estimativas mais otimistas do mercado, o consumo continua apresentando um avanço consistente com a recuperação da economia brasileira – lenta, mas constante ao do 2º semestre de 2019. De qualquer maneira, quando combinada com os resultados dos setores industrial e de serviços para o mesmo mês, a leitura reforça a dificuldade da economia em retomar tração, e abre mais espaço para que o Copom dê sequência ao ciclo de corte da Selic em fevereiro.

79 visualizações

relacionados

Utilizamos cookies para melhorar a sua navegação

Entendi
Bitnami