Fique por dentro do mundo da economia!


CADASTRE-SE AQUI

Internacional 
• Definição parcial do acordo comercial EUA/China continua sustentando otimismo
• S&P500 opera em alta após índice de gerentes de compra demonstrar que a economia americana segue em ritmo de expansão

Brasil 
• No primeiro dia útil de 2020, Ibovespa renova sua máxima histórica ao superar 118 mil pontos
• Valorização dos papeis da B3 acompanham alta generalizada da Bolsa de Valores


FECHAMENTO:

Ibovespa: 118.573 (+2,53%)
Real/Dólar: 4,02 (-0,01%)
DI Jan/21: 0,88% (-4 bps)
S&P 500: 3.257 (+0,84%)

Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg

PRINCIPAIS ALTAS:

COGN3: 12,20 (+6,74%)
QUAL3: 39,20 (+5,66%)
JBSS3: 27,20 (+5,43%)

PRINCIPAIS BAIXAS:

YDUQ3: 46,75 (-1,58%)
VIVT4: 57,21 (-1,33%)
NTCO3: 38,33 (-0,88%)


CENÁRIO EXTERNO:

Mercados… O anúncio de que Trump deve assinar prontamente a fase um do acordo parcial com os chineses repercutiu positivamente sobre as bolsas acionarias ao redor do globo. Adicionalmente, índices globais apreciaram um leve avanço em função de uma bateria de dados estáveis para as economias centrais, ocasionando uma valorização de 0,84% e 0,93% para o S&P500 e o STOXX600, respectivamente

Economia americana…. Investidores americanos receberam de bom grado a estabilidade na leitura final do índice de gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) para o setor manufatureiro. A leitura final para o mês de dezembro catalogou uma leve queda de 52,6 para 52,4, demonstrando que a economia americana segue em ritmo de expansão. O resultado geral do índice indicou um modesto crescimento da produção, uma intensificação de pressões inflacionárias devido ás tarifas de Trump e um avanço na confiança dos produtores em função do desenvolvimento de novos produtos e investimentos em novas instalações.

Economia europeia…. Por mais que o índice de gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês), tenha demonstrado uma relativa estabilidade, ao catalogar um valor de 46,3 para a leitura final de dezembro, todavia observa-se uma contração na atividade da região. Especificamente, a atividade na produção de bens intermediários e de investimento continua baixa. O consumo das famílias, alavancado pelos juros negativos e baixa inflação, continua sendo uma fonte geradora de demanda. Não obstante, a confiança do produtor para o ano vigente atingiu uma alta não vista em 6 meses, sinalizando que os participantes de mercado detêm visões otimistas no que tange ao progresso dos principais pontos de tesão na geopolítica mundial.

No radar…. Amanhã o investidor europeu observará atentamente a taxa de desemprego e inflação ao consumidor da Alemanha. Os dados são de suma importância, uma vez que indicarão se o programa de compra de títulos públicos e privados (QE, na sigla em inglês) já surtiu algum efeito sobre a atividade e dinâmica de preços. Do outro lado do Atlântico, o investidor americano observa o ISM industrial e a Ata do FOMC, buscando novas pistas com relação ao futuro da política monetária americana. A Ata não deve trazer muitas novidades, uma vez que Jerome Powell, presidente do Fed, ao utilizar o forward guidance, já sinalizou que os juros americanos devem ficar baixos por um bom tempo até que a inflação reaja de forma mais agressiva.


BRASIL:

Mercados… O Ibovespa, como antecipamos no Mercados Hoje, continuou avançando e renovou, mais uma vez, sua máxima intra-diária. Na esteira de uma dinâmica externa mais benigna (acordo parcial China e EUA e corte do compulsório chinês), o principal índice de referência passou por uma notável valorização de 2,53%. Não obstante, o cenário externo mais ameno não foi suficiente para segurar o processo de desvalorização da moeda brasileira frente ao dólar. Após sucessivas baixas ao longo dos últimos dias, a taxa de câmbio passou por um processo de acomodação, reiterando a força do dólar ao redor do mundo. O CDS de cinco anos, por sua vez, continuou a operar em baixa, atualmente cotado abaixo dos 100 pontos base. Naturalmente, o movimento continua refletindo a visão otimista dos investidores com relação ao progresso do ajuste fiscal brasileiro. Como a taxa de crescimento da economia deve, prontamente, exceder a taxa real de juros (taxa nominal de juros descontada a inflação), o processo de estabilização da dívida pública deve ter um avanço mais robusto ao longo do início de 2020. As taxas no mercado de juros devem passar por uma leve baixa.

B3…. Os papeis da bolsa de valores brasileira, após algumas baixas na semana passada, passaram por uma valorização na ordem dos 5% ao longo das negociações. O bom desempenho de seu papel repercutiu uma nova política de tarifas que visa simplificar a cobrança e facilitar a vida de pequenos investidores. De acordo com a B3, as medidas devem, também, estimular o volume de negociações via descontos para os clientes que ampliarem seus volumes.

Taesa…. Em um dia de poucas desvalorizações, a companhia de transmissão de eletricidade situou-se na ponta vermelha do pregão. Após passar por uma considerável valorização de quase 30% ao longo de 2019, uma porção de investidores, ao acreditar que todo seu valor integral já foi destravado, assumiram posições vendidas sobre o ativo ocasionando a desvalorização da mesma.

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Conrado Magalhães
[email protected]

Alejandro Ortiz Cruceno
[email protected]

Victor Beyruti Guglielmi
[email protected]

*A área de Renda Variável é a responsável  por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução CVM nº.598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
Luis Gustavo Pereira Luis Gustavo Pereira

Estrategista

Graduado em Administração de Empresas pela ESPM, com pós-graduação em Economia e Setor Financeiro pela USP e MBA em Finanças pelo INSPER. Tem mais de 8 anos de experiência no mercado financeiro. Atualmente, é o estrategista da Guide Investimentos.

146 visualizações

relacionados

Utilizamos cookies para melhorar a sua navegação

Entendi
Bitnami