Mercados Hoje: Unidos pelo bem comum (ou pelo bem de Trump)

tags Intermediário

Introdução: Bolsas na Ásia operam mais um dia em terreno positivo. O Nikkei, em Tóquio, subiu 0,14%. Na Europa, os principais índices de mercado abrem em baixa. O STOXX 600 recua 0,06% e o DAX, em Frankfurt, cai 0,50%. Theresa May vai ao Parlamento para nova sessão de perguntas sobre o Brexit às 10h. Nos Estados Unidos, mercados devem reagir ao discurso do Estado da União e aos riscos do governo entrar em um novo shutdown. O futuro do S&P opera no vermelho pela manhã. No Brasil, o foco ainda é Previdência. Copom deve concretizar expectativas da manutenção da Selic em 6,5%, às 18h20.


CENÁRIO EXTERNO: UNIDOS PELO BEM COMUM (OU PELO BEM DE TRUMP)

Mercados… Bolsas na Ásia operam mais um dia em terreno positivo. O Nikkei, em Tóquio, subiu 0,14%. Na Europa, os principais índices de mercado abrem em baixa. O STOXX 600 recua 0,06% e o DAX, em Frankfurt, cai 0,50%. O futuro do S&P opera no vermelho pela manhã. O dólar (DXY), segue forte e se valoriza frente aos seus principais pares.

Unidos (por Trump)… Donald Trump adotou uma narrativa de unificação, defendendo a colaboração entre os partidos em prol do “bem maior” – nesse caso, regido pelos seus próprios interesses. Enquanto criticava as posições do partido Democrata em relação a temas como aborto e “investigações ridículas” contra sua pessoa, Trump não ofereceu nada em troca ao pedir os votos dos seus opositores para a construção do muro na fronteira do México. Não houveram ameaças de uma nova paralização parcial por parte do Presidente, mas a sua insistência na construção do muro, sem oferecer nenhuma concessão própria, deixa aberta a possibilidade de que um novo “shutdown” aconteça em 10 dias caso não seja liberada a verba de US$ 5,7 bilhões para dar início ao projeto.

 

Na agenda… Theresa May irá ao Parlamento às 10h para nova sessão de perguntas sobre o Brexit. A expectativa é que a Premiê britânica seja pressionada a adiar o prazo estabelecido para o Brexit, de 29 de março, para 24 de maio. Nos EUA, sai o índice de produtividade de mão de obra do trabalhador no 4º trimestre e a balança comercial de novembro – a previsão é de um déficit de US$ 54,3 bilhões. Mais tarde, às 13h30, o Departamento de Energia americano divulga os estoques de petróleo bruto.

 


BRASIL: R$ 1 TRILHÃO EM 15 ANOS

Novo texto… Segundo fontes do Valor, o governo decidiu que enviará uma nova proposta de emenda constitucional (PEC) para a reforma da Previdência e não usará mais o projeto do ex-presidente Michel Temer. A decisão foi tomada após o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), avisar que para usar o texto do governo Temer seria preciso fazer adequações com as emendas já protocoladas e não poderia ser criado um texto novo – o que o atual governo pretende fazer, com mudanças no abono e na criação do regime de capitalização.

Indefinições atrasam projeto… O vazamento da minuta da proposta de reforma da Previdência revelou divergências dentro do governo sobre alguns pontos focais do texto. Dentre os integrantes que criticaram medidas da proposta apresentada estavam o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e o vice-presidente da república, Hamilton Mourão.

Desconforto esperado…  Alguns dos principais pontos “polêmicos” que foram colocados em xeque são: (i) a idade mínima de 65 anos para as mulheres (ii) o pagamento de benefícios abaixo do salário mínimo para idosos em situação de miséria, (iii) a exigência de 40 anos de contribuição para se obter 100% do benefício e, (iv) as regras mais duras para a aposentadoria rural.

1 trilhão em 15 anos… Apesar das discordância ao redor da PEC da reforma da Previdência, o ministro da Economia, Paulo Guedes, garantiu que a proposta que será enviada pelo governo Bolsonaro poupará “no mínimo” 1 trilhão de reais em até 15 anos.

Copom… Hoje, Ilan Goldfjan irá presidir sua última reunião de política monetária, uma vez que o novo presidente do BC, Roberto Campos Neto, ainda não foi sabatinado pelo presidente. A expectativa é de anúncio da manutenção da Selic em 6,5%, às 18h20. O mercado deve ficar atento a sinalizações de que o BC poderá diminuir a taxa de juros ainda em 2019.

Na agenda… Às 11h20, a Anfavea divulga os números da produção total de veículos.

Agenda… O grande destaque do dia é a divulgação da Pesquisa Mensal da Indústria por parte do IBGE, acreditamos em um número modesto na margem e uma retração acima de 3% na comparação interanual.

E os mercados hoje? Aqui, o prêmio de risco brasileiro se mantém operando abaixo dos 164 pontos. Porém, o discurso de Trump deve repercutir de forma negativa em NY, que ontem chegou ao seu 5º dia consecutivo de altas. Acreditamos que os ativos de risco brasileiro terão dia mais neutro, enquanto investidores acompanham de perto novos desenvolvimentos no tocante à previdência.

 

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: -0,28%, aos 98.311 pontos;
Real/Dólar: +0,00%, cotado a R$ 3,6668;
Dólar Index: +0,22%, 96.067;
DI Jan/21: +0,02 pontos base, 7,000%;
S&P 500: +0,47% aos 2.737 pontos.

*Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg.


Victor Candido – Economista


Jornais:

Folha de São Paulo
– Nova Previdência pode ser aprovada na Câmara até maio
– Gestão Covas inicia licitação de R$ 71 bi sem concorrência
– Vale não sabe dizer por que sirenes não funcionaram
– Plano anticrime de Moro já encontra resistência no STF

O Estado de São Paulo
– Reforma divide governo; Guedes quer poupar R$ 1 tri
– Odebrecht teria pago R$ 630 milhões a políticos na Venezuela
– Governo quer barrar R$ 7,4 bi de indenização a ex-militares
– Congresso quer se blindar de projeto de Moro

Valor Econômico
– Grandes bancos pagam R$ 36,8 bi a seus acionistas
– Foton retoma planos para fábrica no país
– Reforma é mais dura para servidor
– Aumenta o déficit comercial da indústria

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Lucas Stefanini
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

Julia Carrera Bludeni
[email protected]

Victor Candido
[email protected]

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução CVM nº.598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
Luis Gustavo Pereira Luis Gustavo Pereira

Estrategista

Graduado em Administração de Empresas pela ESPM, com pós-graduação em Economia e Setor Financeiro pela USP e MBA em Finanças pelo INSPER. Tem mais de 8 anos de experiência no mercado financeiro. Atualmente, é o estrategista da Guide Investimentos.

167 visualizações

relacionados

Bitnami